Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sinfônica andreense executa Mozart sob a batuta de Claudia Feres


Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

01/04/2006 | 09:13


A Orquestra Sinfônica de Santo André faz neste sábado a última apresentação especial de serenatas de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), executada com formação reduzida. O concerto terá a regente assistente Claudia Feres diante de aproximadamente 40 músicos, universo que representa todas as cordas mais os tímpanos (percussão). A apresentação será realizada no Centro de Formação de Professores, com entrada franca.

O suculento programa de sábado traz uma das mais famosas obras do compositor austríaco, este ano bastante festejado por conta dos 250 anos de seu nascimento. É Eine Kleine Nachtmusik (Um Pequeno Serão Musical) KV 525, tema que serviu para filmes publicitários na TV. "É, seguramente, a mais conhecida de suas serenatas, é a que aparece em todos os lugares", comenta o diretor artístico e titular da Sinfônica andreense, Flavio Florence.

Eine Kleine tem uma história cercada de mistério. Data de 10 de agosto de 1787, mas até hoje ninguém sabe para que finalidade Mozart a preparou. Em seus escritos, não há qualquer registro, tampouco no catálogo que ele próprio organizava. À época, ele trabalhava no segundo ato da ópera de Don Giovanni. Alguns cogitam que ele a tenha feito ainda sob emoção da recente perda do pai, Leopold, que morrera cerca de três meses antes da obra ser acabada. E há quem defenda a idéia de que o austríaco a escreveu para si mesmo, simplesmente para atender a uma necessidade interior.

Esta serenata será seguida da execução da Serenata Notturna KV 239, do mesmo compositor. Só que neste caso, a peça não atingiu a mesma popularidade. É leve, espontânea, com uma dose de originalidade, mas considerada não tão poética como o Pequeno Serão Musical.

Completa o programa a Serenata Para Cordas, em Dó Maior, Op. 48, Piotr Ilyitch Tchaikovsky (1840-1893). A peça foi escolhida justamente para mostrar a influência de Mozart sobre compositores que vieram depois dele. O autor russo recebe clara influência dos divertimentos vienenses do século XIX e também da produção italiana. Nesta serenata, porém, ele opta por criar uma peça sinfônica, utilizando toda uma orquestra de cordas. Na própria partitura, ele já indicava: "Quanto mais numeroso for o efetivo da orquestra de cordas, mais esta corresponderá aos desejos do autor". A orquestra andreense, pela experiência e pela "escalação" de hoje, portanto, promete fazer bonito.

O próximo desafio da Orquestra será a execução, no Teatro Municipal de Santo André e na Sala São Paulo, da difícil Sinfonia nº 3, de Mahler. Os concertos, agendados respectivamente para os dias 22 e 23 de abril, contarão com a participação da solista Adriana Clis (mezzo-soprano), do Coral Feminino de Santo André, Coral Infanto-juvenil Pio X e Coral Infanto-juvenil do Colégio Sagrado Coração. A agenda completa pode ser conferida no site da Prefeitura.

Orquestra Sinfônica de Santo André – Concerto. Com regência de Claudia Feres. Neste sábado, às 19h. No Centro de Formação de Professores – r. Tirol, 5 (altura do nº 1.000 da r. Columbia), Santo André. Tel.: 4975-4780. Entrada franca.

Site: www.santoandre.sp.gov.br



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sinfônica andreense executa Mozart sob a batuta de Claudia Feres

Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

01/04/2006 | 09:13


A Orquestra Sinfônica de Santo André faz neste sábado a última apresentação especial de serenatas de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), executada com formação reduzida. O concerto terá a regente assistente Claudia Feres diante de aproximadamente 40 músicos, universo que representa todas as cordas mais os tímpanos (percussão). A apresentação será realizada no Centro de Formação de Professores, com entrada franca.

O suculento programa de sábado traz uma das mais famosas obras do compositor austríaco, este ano bastante festejado por conta dos 250 anos de seu nascimento. É Eine Kleine Nachtmusik (Um Pequeno Serão Musical) KV 525, tema que serviu para filmes publicitários na TV. "É, seguramente, a mais conhecida de suas serenatas, é a que aparece em todos os lugares", comenta o diretor artístico e titular da Sinfônica andreense, Flavio Florence.

Eine Kleine tem uma história cercada de mistério. Data de 10 de agosto de 1787, mas até hoje ninguém sabe para que finalidade Mozart a preparou. Em seus escritos, não há qualquer registro, tampouco no catálogo que ele próprio organizava. À época, ele trabalhava no segundo ato da ópera de Don Giovanni. Alguns cogitam que ele a tenha feito ainda sob emoção da recente perda do pai, Leopold, que morrera cerca de três meses antes da obra ser acabada. E há quem defenda a idéia de que o austríaco a escreveu para si mesmo, simplesmente para atender a uma necessidade interior.

Esta serenata será seguida da execução da Serenata Notturna KV 239, do mesmo compositor. Só que neste caso, a peça não atingiu a mesma popularidade. É leve, espontânea, com uma dose de originalidade, mas considerada não tão poética como o Pequeno Serão Musical.

Completa o programa a Serenata Para Cordas, em Dó Maior, Op. 48, Piotr Ilyitch Tchaikovsky (1840-1893). A peça foi escolhida justamente para mostrar a influência de Mozart sobre compositores que vieram depois dele. O autor russo recebe clara influência dos divertimentos vienenses do século XIX e também da produção italiana. Nesta serenata, porém, ele opta por criar uma peça sinfônica, utilizando toda uma orquestra de cordas. Na própria partitura, ele já indicava: "Quanto mais numeroso for o efetivo da orquestra de cordas, mais esta corresponderá aos desejos do autor". A orquestra andreense, pela experiência e pela "escalação" de hoje, portanto, promete fazer bonito.

O próximo desafio da Orquestra será a execução, no Teatro Municipal de Santo André e na Sala São Paulo, da difícil Sinfonia nº 3, de Mahler. Os concertos, agendados respectivamente para os dias 22 e 23 de abril, contarão com a participação da solista Adriana Clis (mezzo-soprano), do Coral Feminino de Santo André, Coral Infanto-juvenil Pio X e Coral Infanto-juvenil do Colégio Sagrado Coração. A agenda completa pode ser conferida no site da Prefeitura.

Orquestra Sinfônica de Santo André – Concerto. Com regência de Claudia Feres. Neste sábado, às 19h. No Centro de Formação de Professores – r. Tirol, 5 (altura do nº 1.000 da r. Columbia), Santo André. Tel.: 4975-4780. Entrada franca.

Site: www.santoandre.sp.gov.br

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;