Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil celebra recorde no continente


Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

22/04/2006 | 08:29


Já com as oitavas-de-final definidas para a Copa Libertadores da América, os times brasileiros comemoram não só a classificação para a seqüência da competição sul-americana como também a melhor participação do país em todos os tempos. Dos seis representantes do nacionais, cinco chegaram à segunda fase do torneio, o que nunca havia acontecido. Em outros tempos, como nos últimos três anos, quatro equipes seguiram na Libertadores. Nesta temporada, o Brasil ganhou mais um representante.

A fase dos times brasileiros é tão boa que apenas o Palmeiras não vai ter a vantagem de definir sua classificação para as quartas-de-final em casa. Isso significa que as equipes nacionais conseguiram boas colocações nos seus grupos e levam vantagem diante dos adversários.

E a briga entre os brasileiros é das melhores. Os representantes do país são fortes candidatos ao título e a presença do trio de ferro faz crescer a rivalidade e a importância da competição sul-americana em território nacional. O São Paulo, atual campeão, é hoje a equipe mais acertada dentro de campo e tem um elenco que se conhece bem, conquistou o mundial no final do ano e tem fora de campo a experiência de Muricy Ramalho.

O Corinthians não fica atrás. O time é considerado um dos melhores no Brasil, principalmente do meio para a frente. O goleiro Silvio Luiz, no entanto, chegou com um vice-campeonato no currículo, o que o alvinegro nunca alcançou.

Do trio, o Palmeiras é o que está em pior situação. Uma crise assola o Palestra, mas eliminar o São Paulo e seguir na competição é a melhor motivação para o time de Emerson Leão sair do baixo astral.

O Inter, vice-campeão brasileiro, também briga para chegar lá e conquistar seu primeiro título sul-americano. Por fora vem o Goiás, do técnico Geninho, que fez bonito na primeira fase e promete continuar dando trabalho.

A se lamentar, apenas o confronto entre Palmeiras e São Paulo, quando um dos times – e representante do Estado – deixará a competição. Mesmo assim, a Libertadores poderá ter, nas fases seguintes, encontros internos. Até mesmo na final. O São Paulo, se quiser conquistar o tetra, ou o Palmeiras, em busca de um título para acalmar os ânimos no Palestra Itália, terá de engolir, por exemplo, um possível confronto com o Goiás nas quartas-de-final. Do outro lado da tabela, Internacional e Corinthians podem ser adversários apenas na semifinal.

Para estragar a festa brasileira, os quatro argentinos, embora Newell’s Old Boys e Velez Sarsfield façam um confronto direto. O Estudiantes e o River são os outros dois no caminho. Em caso de vitória das equipes do Brasil nestas oitavas, apenas um argentino seguirá na competição.

Confrontos – A Confederação Sul-Americana de Futebol divulgou sexta-feira as datas dos jogos de ida das oitavas-de-final. O Goiás é o primeiro brasileiro a entrar em campo. O time vai a Buenos Aires encarar o Estudiantes na terça-feira, às 20h15. Na quarta, a Conmebol confirmou o encontro de Palmeiras e São Paulo para as 19h15, enquanto o Corinthians pega o River Plate, na capital argentina, às 21h45. O Inter joga só na quinta, às 21h15, diante do Nacional, em Montevidéu.

Nos jogos de volta, Inter, São Paulo e Palmeiras jogam na quarta-feira, dia 3 de maio. Os gaúchos entram em campo, no Beira-Rio, às 21h45, mesmo horário do clássico paulista. Já o Goiás joga na quinta, às 19h15, no Serra Dourada, enquanto o Corinthians entra no campo do Pacaembu às 21h45 do mesmo dia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil celebra recorde no continente

Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

22/04/2006 | 08:29


Já com as oitavas-de-final definidas para a Copa Libertadores da América, os times brasileiros comemoram não só a classificação para a seqüência da competição sul-americana como também a melhor participação do país em todos os tempos. Dos seis representantes do nacionais, cinco chegaram à segunda fase do torneio, o que nunca havia acontecido. Em outros tempos, como nos últimos três anos, quatro equipes seguiram na Libertadores. Nesta temporada, o Brasil ganhou mais um representante.

A fase dos times brasileiros é tão boa que apenas o Palmeiras não vai ter a vantagem de definir sua classificação para as quartas-de-final em casa. Isso significa que as equipes nacionais conseguiram boas colocações nos seus grupos e levam vantagem diante dos adversários.

E a briga entre os brasileiros é das melhores. Os representantes do país são fortes candidatos ao título e a presença do trio de ferro faz crescer a rivalidade e a importância da competição sul-americana em território nacional. O São Paulo, atual campeão, é hoje a equipe mais acertada dentro de campo e tem um elenco que se conhece bem, conquistou o mundial no final do ano e tem fora de campo a experiência de Muricy Ramalho.

O Corinthians não fica atrás. O time é considerado um dos melhores no Brasil, principalmente do meio para a frente. O goleiro Silvio Luiz, no entanto, chegou com um vice-campeonato no currículo, o que o alvinegro nunca alcançou.

Do trio, o Palmeiras é o que está em pior situação. Uma crise assola o Palestra, mas eliminar o São Paulo e seguir na competição é a melhor motivação para o time de Emerson Leão sair do baixo astral.

O Inter, vice-campeão brasileiro, também briga para chegar lá e conquistar seu primeiro título sul-americano. Por fora vem o Goiás, do técnico Geninho, que fez bonito na primeira fase e promete continuar dando trabalho.

A se lamentar, apenas o confronto entre Palmeiras e São Paulo, quando um dos times – e representante do Estado – deixará a competição. Mesmo assim, a Libertadores poderá ter, nas fases seguintes, encontros internos. Até mesmo na final. O São Paulo, se quiser conquistar o tetra, ou o Palmeiras, em busca de um título para acalmar os ânimos no Palestra Itália, terá de engolir, por exemplo, um possível confronto com o Goiás nas quartas-de-final. Do outro lado da tabela, Internacional e Corinthians podem ser adversários apenas na semifinal.

Para estragar a festa brasileira, os quatro argentinos, embora Newell’s Old Boys e Velez Sarsfield façam um confronto direto. O Estudiantes e o River são os outros dois no caminho. Em caso de vitória das equipes do Brasil nestas oitavas, apenas um argentino seguirá na competição.

Confrontos – A Confederação Sul-Americana de Futebol divulgou sexta-feira as datas dos jogos de ida das oitavas-de-final. O Goiás é o primeiro brasileiro a entrar em campo. O time vai a Buenos Aires encarar o Estudiantes na terça-feira, às 20h15. Na quarta, a Conmebol confirmou o encontro de Palmeiras e São Paulo para as 19h15, enquanto o Corinthians pega o River Plate, na capital argentina, às 21h45. O Inter joga só na quinta, às 21h15, diante do Nacional, em Montevidéu.

Nos jogos de volta, Inter, São Paulo e Palmeiras jogam na quarta-feira, dia 3 de maio. Os gaúchos entram em campo, no Beira-Rio, às 21h45, mesmo horário do clássico paulista. Já o Goiás joga na quinta, às 19h15, no Serra Dourada, enquanto o Corinthians entra no campo do Pacaembu às 21h45 do mesmo dia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;