Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Mugabe nega retirada de ex-combatentes no Zimbabue


Do Diário do Grande ABC

16/04/2000 | 16:21


O presidente do Zimbabue, Robert Mugabe, anunciou neste domingo que nao dará aos ex-combatentes da independência que ocupam granjas de propriedade de brancos a ordem de abandoná-las, enquanto um granjeiro branco foi seqüestrado e morto pelos ocupantes.

Mugabe contradisse assim as declaraçoes do presidente interino, Joseph Msika, que no último dia 13 pediu aos ex-combatentes, em nome do Governo, que se retirassem das granjas ocupadas. No mesmo dia, o Tribunal Supremo de Zimbabue ordenou pela segunda-vez à polícia que expulsasse os ocupantes, porque considerava que a ocupaçao das granjas era "ilegal".

"Nao vou dar essa ordem", declarou Mugabe ao chegar ao aeroporto de Harare, procedente de Cuba. "Nós, o Governo e o povo de Zimbabue, é que resolveremos o problema das terras e nao os tribunais", adiantou.

Pela primeira vez desde o início da ocupaçao de granjas em fevereiro, um granjeiro branco foi assassinado, elevando assim a tensao deste domingo no momento do retorno do presidente Mugabe.

Um policial em traje civil, confundido com um membro da oposiçao, foi morto pelos ocupantes no dia 4 deste mês, na mesma regiao de Marondera.

O granjeiro branco, David Stevens, foi morto após ser seqüestrado por ex-combatentes pro-governamentais junto com outros cinco proprietários agrícolas. Três deles estao hospitalizados em Marondera, a 70 km de Harare, mas outros dois ainda têm paradeiro desconhecido, segundo o sindicato de granjeiros brancos (CFU).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mugabe nega retirada de ex-combatentes no Zimbabue

Do Diário do Grande ABC

16/04/2000 | 16:21


O presidente do Zimbabue, Robert Mugabe, anunciou neste domingo que nao dará aos ex-combatentes da independência que ocupam granjas de propriedade de brancos a ordem de abandoná-las, enquanto um granjeiro branco foi seqüestrado e morto pelos ocupantes.

Mugabe contradisse assim as declaraçoes do presidente interino, Joseph Msika, que no último dia 13 pediu aos ex-combatentes, em nome do Governo, que se retirassem das granjas ocupadas. No mesmo dia, o Tribunal Supremo de Zimbabue ordenou pela segunda-vez à polícia que expulsasse os ocupantes, porque considerava que a ocupaçao das granjas era "ilegal".

"Nao vou dar essa ordem", declarou Mugabe ao chegar ao aeroporto de Harare, procedente de Cuba. "Nós, o Governo e o povo de Zimbabue, é que resolveremos o problema das terras e nao os tribunais", adiantou.

Pela primeira vez desde o início da ocupaçao de granjas em fevereiro, um granjeiro branco foi assassinado, elevando assim a tensao deste domingo no momento do retorno do presidente Mugabe.

Um policial em traje civil, confundido com um membro da oposiçao, foi morto pelos ocupantes no dia 4 deste mês, na mesma regiao de Marondera.

O granjeiro branco, David Stevens, foi morto após ser seqüestrado por ex-combatentes pro-governamentais junto com outros cinco proprietários agrícolas. Três deles estao hospitalizados em Marondera, a 70 km de Harare, mas outros dois ainda têm paradeiro desconhecido, segundo o sindicato de granjeiros brancos (CFU).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;