Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Atentado suicida mata seis em funeral de governador afegão


Da AFP

11/09/2006 | 12:29


Um ataque suicida durante o funeral do governador da província de Paktia (sudeste do Afeganistão), Hakim Taniwal, matou nesta segunda-feira seis pessoas e deixou 30 feridas. O governador afegão, foi assassinado durante uma explosão no domingo.

O suicida detonou as bombas que carregava em meio às pessoas que acompanhavam o funeral de Taniwal. Cinco dos mortos eram oficiais da polícia, segundo um médico de um hospital próximo, que acrescentou que 30 pessoas ficaram feridas. Funcionários públicos garantiram que nenhuma das principais autoridades presentes ao funeral foi afetada.

"Foi um ataque suicida efetuado por um garoto de 16 ou 17 anos. Encontramos sua cabeça muito danificada após a explosão", disse o chefe da polícia da província de Khost, Mohammad Ayoob.

Taniwal morreu no domingo ao lado de seu sobrinho e um segurança quando um suicida talibã detonou seus explosivos enquanto fingia saudá-lo em Gardez, capital da província de Paktia.

Descrito pelo presidente Hamid Karzai como um amigo próximo, o ex-professor de sociologia passou cerca de 20 anos no exílio na Austrália e retornou depois que os talibãs foram retirados do poder pelas forças lideradas pelos Estados Unidos no fim de 2001.

Um porta-voz da Aliança Atlântica informou  que um total de 92 talibãs morreram no domingo no sul do Afeganistão, onde as tropas da Otan prosseguem uma ofensiva para desalojar os rebeldes de um de seus redutos.

Estas vítimas elevam a 510 o número de talibãs mortos nos combates contra as forças da Otan e afegãs iniciados em 2 de setembro no distrito de Panjwayi, ao oeste de Kandahar, principal cidade do sul do país.

Os combates fazem parte da ‘Operação Medusa’, iniciada na semana passada pela Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) para combater os talibãs e permitir o retorno dos deslocados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Atentado suicida mata seis em funeral de governador afegão

Da AFP

11/09/2006 | 12:29


Um ataque suicida durante o funeral do governador da província de Paktia (sudeste do Afeganistão), Hakim Taniwal, matou nesta segunda-feira seis pessoas e deixou 30 feridas. O governador afegão, foi assassinado durante uma explosão no domingo.

O suicida detonou as bombas que carregava em meio às pessoas que acompanhavam o funeral de Taniwal. Cinco dos mortos eram oficiais da polícia, segundo um médico de um hospital próximo, que acrescentou que 30 pessoas ficaram feridas. Funcionários públicos garantiram que nenhuma das principais autoridades presentes ao funeral foi afetada.

"Foi um ataque suicida efetuado por um garoto de 16 ou 17 anos. Encontramos sua cabeça muito danificada após a explosão", disse o chefe da polícia da província de Khost, Mohammad Ayoob.

Taniwal morreu no domingo ao lado de seu sobrinho e um segurança quando um suicida talibã detonou seus explosivos enquanto fingia saudá-lo em Gardez, capital da província de Paktia.

Descrito pelo presidente Hamid Karzai como um amigo próximo, o ex-professor de sociologia passou cerca de 20 anos no exílio na Austrália e retornou depois que os talibãs foram retirados do poder pelas forças lideradas pelos Estados Unidos no fim de 2001.

Um porta-voz da Aliança Atlântica informou  que um total de 92 talibãs morreram no domingo no sul do Afeganistão, onde as tropas da Otan prosseguem uma ofensiva para desalojar os rebeldes de um de seus redutos.

Estas vítimas elevam a 510 o número de talibãs mortos nos combates contra as forças da Otan e afegãs iniciados em 2 de setembro no distrito de Panjwayi, ao oeste de Kandahar, principal cidade do sul do país.

Os combates fazem parte da ‘Operação Medusa’, iniciada na semana passada pela Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) para combater os talibãs e permitir o retorno dos deslocados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;