Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Deputado estadual Arthur do Val, o 'Mamãe Falei', é expulso do DEM

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


19/11/2019 | 16:19


Quatro dias após ser lançado candidato a prefeito de São Paulo pelo Movimento Brasil Livre (MBL), o deputado estadual Arthur do Val, o ''Mamãe Falei'', foi expulso do partido pelo qual foi eleito, o DEM, após decisão da Comissão Executiva Estadual do partido. Crítico do governo João Doria (PSDB), que é apoiado pelo DEM, o deputado afirmou à reportagem que "quem está perdendo é o partido".

O deputado vinha fazendo críticas no plenário e nas redes sociais ao vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia, presidente estadual da legenda, e figuras como o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também democrata. O governador Doria é tratado por Val como "lobista que vê São Paulo do helicóptero".

O partido tem acordo com o PSDB para apoiar na capital paulista a candidatura de Bruno Covas à reeleição. Na mesa, estaria a concordância tucana para abrir mão da cabeça de chapa nas eleições estaduais de 2022 em favor de Rodrigo Garcia, uma vez que Doria se coloca como pré-candidato à Presidência.

A expulsão atendeu requerimento feito ao Conselho de Ética do partido, que recomendou a expulsão. A decisão pela saída foi assinada por 11 dirigentes do partido, decidida por unanimidade.

Val disse que não esperava a atitude do partido, mas que não se surpreendeu. "Desde que eu entrei, houve um desconforto, porque minha atuação é completamente independente, critico muito o governo Doria", disse. "Eu fiz os discursos mais contundentes, acho que da história da Assembleia, contra o governador."

Ele disse considerar que a decisão pela expulsão pode ser uma mensagem dos dirigentes democratas à base do partido, como um alerta para outros casos de posicionamentos diferentes daqueles determinados pelo DEM. "Mas não esperava que fossem me expulsar."

O deputado disse que manterá o cargo (uma vez tem direito a isso) e que ainda mantém sua pré-candidatura à Prefeitura. "Acho que o partido deu um baita tiro no pé. Primeiro porque, se eu conseguir outro partido, eles vão ter outro concorrente contra o Bruno. Segundo, que eu sou deputado mais votado do partido, sou jovem, não tenho nenhum histórico de corrupção, trago uma luz para o partido."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Deputado estadual Arthur do Val, o 'Mamãe Falei', é expulso do DEM


19/11/2019 | 16:19


Quatro dias após ser lançado candidato a prefeito de São Paulo pelo Movimento Brasil Livre (MBL), o deputado estadual Arthur do Val, o ''Mamãe Falei'', foi expulso do partido pelo qual foi eleito, o DEM, após decisão da Comissão Executiva Estadual do partido. Crítico do governo João Doria (PSDB), que é apoiado pelo DEM, o deputado afirmou à reportagem que "quem está perdendo é o partido".

O deputado vinha fazendo críticas no plenário e nas redes sociais ao vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia, presidente estadual da legenda, e figuras como o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também democrata. O governador Doria é tratado por Val como "lobista que vê São Paulo do helicóptero".

O partido tem acordo com o PSDB para apoiar na capital paulista a candidatura de Bruno Covas à reeleição. Na mesa, estaria a concordância tucana para abrir mão da cabeça de chapa nas eleições estaduais de 2022 em favor de Rodrigo Garcia, uma vez que Doria se coloca como pré-candidato à Presidência.

A expulsão atendeu requerimento feito ao Conselho de Ética do partido, que recomendou a expulsão. A decisão pela saída foi assinada por 11 dirigentes do partido, decidida por unanimidade.

Val disse que não esperava a atitude do partido, mas que não se surpreendeu. "Desde que eu entrei, houve um desconforto, porque minha atuação é completamente independente, critico muito o governo Doria", disse. "Eu fiz os discursos mais contundentes, acho que da história da Assembleia, contra o governador."

Ele disse considerar que a decisão pela expulsão pode ser uma mensagem dos dirigentes democratas à base do partido, como um alerta para outros casos de posicionamentos diferentes daqueles determinados pelo DEM. "Mas não esperava que fossem me expulsar."

O deputado disse que manterá o cargo (uma vez tem direito a isso) e que ainda mantém sua pré-candidatura à Prefeitura. "Acho que o partido deu um baita tiro no pé. Primeiro porque, se eu conseguir outro partido, eles vão ter outro concorrente contra o Bruno. Segundo, que eu sou deputado mais votado do partido, sou jovem, não tenho nenhum histórico de corrupção, trago uma luz para o partido."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;