Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ex-tutor de Suzane nega contas de Manfred von Richthofen na Suíça


Do Diário OnLine

28/10/2006 | 10:03


O ex-tutor de Suzane Von Richthofen, o advogado Denivaldo Barni, negou na noite desta sexta-feira, em depoimento ao MPE (Ministério Público Estadual), ter conhecimento de contas nos nomes de Suzane e do pai dela, Manfred von Richthofen, em bancos na Suíça.

Existe a suspeita de que Manfred tenha cometido crime de enriquecimento ilícito desviando verbas públicas para a construção do Rodoanel Mário Covas. Ele trabalhava na Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A).

Nos próximos dias, os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos devem ser ouvidos sobre o caso. Já Suzane, que tem o nome diretamente envolvido com o caso, ainda não está na lista dos depoimentos.

Cristian, Daniel e Suzane foram condenados pelo assassinato do casal Manfred e Marisia Von Richthofen, pais de Suzane, em outubro de 2002. Ela e Daniel, que eram namorados na época do crime, foram condenados a 39 anos e seis meses de prisão em regime fechado. Cristian, irmão mais velho de Daneil, pegou 38 anos e seis meses.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-tutor de Suzane nega contas de Manfred von Richthofen na Suíça

Do Diário OnLine

28/10/2006 | 10:03


O ex-tutor de Suzane Von Richthofen, o advogado Denivaldo Barni, negou na noite desta sexta-feira, em depoimento ao MPE (Ministério Público Estadual), ter conhecimento de contas nos nomes de Suzane e do pai dela, Manfred von Richthofen, em bancos na Suíça.

Existe a suspeita de que Manfred tenha cometido crime de enriquecimento ilícito desviando verbas públicas para a construção do Rodoanel Mário Covas. Ele trabalhava na Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A).

Nos próximos dias, os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos devem ser ouvidos sobre o caso. Já Suzane, que tem o nome diretamente envolvido com o caso, ainda não está na lista dos depoimentos.

Cristian, Daniel e Suzane foram condenados pelo assassinato do casal Manfred e Marisia Von Richthofen, pais de Suzane, em outubro de 2002. Ela e Daniel, que eram namorados na época do crime, foram condenados a 39 anos e seis meses de prisão em regime fechado. Cristian, irmão mais velho de Daneil, pegou 38 anos e seis meses.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;