Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Sindiserv rejeita vínculo com a CUT


William Glauber
Do Diário do Grande ABC

08/04/2006 | 09:54


O Sindserv (Sindicato dos Servidores Municipais), de Santo André, deu um forte golpe sexta-feira na hegemonia da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Plebiscito realizado entre segunda-feira e sexta-feira decidiu que a entidade de representação do funcionalismo municipal deve se desfiliar da CUT – a maior central sindical do país, fundada no Grande ABC há mais de 20 anos.

Dos 4,2 mil trabalhadores sindicalizados habilitados ao voto, 1.403 compareceram às urnas e se posicionaram sobre a filiação à central. Com 85% dos votos válidos (1.172), os servidores optaram pela retirada imediata da central e disseram não à atuação política da CUT.

Do total de votantes, 215 expressaram desejo pela permanência do vínculo com entidade nacional, oito anularam e mais oito entregaram as cédulas em branco. O estatuto do Sindserv não prevê quórum mínimo para a realização de plebiscito. A categoria congrega mais de 8 mil trabalhadores.

Segundo o representante legal do sindicato, Jaime de Almeida, o resultado da votação era esperado pela diretoria. "A discussão de retirada da CUT já estava atrasada. Sempre houve ansiedade para a desfiliação", disse. Agora, a entidade terá de encaminhar um ofício à CUT para comunicar a decisão da base.

Além de propor a desfiliação da CUT por acreditar que a entidade está fortemente atrelada ao governo Lula, a atual direção do sindicato propõe também a filiação à Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas). Em maio, será realizado um congresso para fundação da entidade e, em junho, a direção apresenta a proposta de nova filiação aos servidores de Santo André.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sindiserv rejeita vínculo com a CUT

William Glauber
Do Diário do Grande ABC

08/04/2006 | 09:54


O Sindserv (Sindicato dos Servidores Municipais), de Santo André, deu um forte golpe sexta-feira na hegemonia da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Plebiscito realizado entre segunda-feira e sexta-feira decidiu que a entidade de representação do funcionalismo municipal deve se desfiliar da CUT – a maior central sindical do país, fundada no Grande ABC há mais de 20 anos.

Dos 4,2 mil trabalhadores sindicalizados habilitados ao voto, 1.403 compareceram às urnas e se posicionaram sobre a filiação à central. Com 85% dos votos válidos (1.172), os servidores optaram pela retirada imediata da central e disseram não à atuação política da CUT.

Do total de votantes, 215 expressaram desejo pela permanência do vínculo com entidade nacional, oito anularam e mais oito entregaram as cédulas em branco. O estatuto do Sindserv não prevê quórum mínimo para a realização de plebiscito. A categoria congrega mais de 8 mil trabalhadores.

Segundo o representante legal do sindicato, Jaime de Almeida, o resultado da votação era esperado pela diretoria. "A discussão de retirada da CUT já estava atrasada. Sempre houve ansiedade para a desfiliação", disse. Agora, a entidade terá de encaminhar um ofício à CUT para comunicar a decisão da base.

Além de propor a desfiliação da CUT por acreditar que a entidade está fortemente atrelada ao governo Lula, a atual direção do sindicato propõe também a filiação à Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas). Em maio, será realizado um congresso para fundação da entidade e, em junho, a direção apresenta a proposta de nova filiação aos servidores de Santo André.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;