Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ramo alimentício do Grande ABC foca exportação


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

19/04/2006 | 08:05


A possibilidade de ter canais de vendas ao exterior animou terça-feira empresários e executivos da cadeia produtiva da área alimentícia (produtores de alimentos e fornecedores de embalagens, maquinário etc) do Grande ABC que participaram do 2º Encotrader (Encontro com Traders). Organizado pelo SAX (Serviço de Apoio às Exportações), da prefeitura de Santo André, a atividade foi desenvolvida neste ano para estimular as exportações do segmento da alimentação, por meio da aproximação de pequenos e médios empresários com traders, ou seja, empresas especializadas em comércio exterior.

No ano passado, já houve uma iniciativa desse tipo, que foi aberta a companhias de diferentes setores. O objetivo, desta vez, foi concentrar em um setor para facilitar o desenvolvimento dos negócios. Executivos de 19 indústrias da região participaram do encontro de terça-feira.

Entre as indústrias participantes, compareceram desde as que já exportam e buscam ampliar suas vendas até as que querem dar seus primeiros passos no mercado internacional. Uma delas, a Bryk Indústria de Panificação, de Santo André, não tem exportações regulares. “Fiz uma venda pontual há dois anos mas foi só”, afirmou o gerente comercial, Décio Guazzelli. Produtora de biscoitos e torradas, com 150 funcionários, a Bryk já distribui para diversas partes do Brasil e agora a avaliação do gerente é de que já está na hora diversificar mercados e alcançar clientes em outros países.

Para outra companhia que foi ao evento, a Mavalério, de Diadema, os negócios no exterior já representam 7% de seu faturamento total. Estados Unidos, Japão, Uruguai, Paraguai e países africanos são alguns dos mercados atendidos pela empresa, de médio porte (200 funcionários), que produz confeitos e achocolatados utilizados como ingredientes por outras indústrias alimentícias.

Para a analista de comércio exterior da Mavalério, Fátima Nicolletti, o encontro foi uma oportunidade não só de conhecer traders, que representam a possibilidade de novos canais de distribuição, como também de travar relacionamento comercial com outros empresários do ramo alimentício da região.

Traders – Para as empresas de comércio exterior, o Encotrader também serviu para múltiplos objetivos. Um exemplo é a SPTrade, situada na capital, que ofereceu no evento seus serviços de trader e também de agência de viagens de negócios. A empresa, que entrou em contato pela primeira vez com indústrias alimentícias da região, organiza viagens para empresários participarem de missões. “Foi positivo, trocamos informações e temos expectativa de realização de negócios”, disse a analista de comércio exterior, Mary Guttierres.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ramo alimentício do Grande ABC foca exportação

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

19/04/2006 | 08:05


A possibilidade de ter canais de vendas ao exterior animou terça-feira empresários e executivos da cadeia produtiva da área alimentícia (produtores de alimentos e fornecedores de embalagens, maquinário etc) do Grande ABC que participaram do 2º Encotrader (Encontro com Traders). Organizado pelo SAX (Serviço de Apoio às Exportações), da prefeitura de Santo André, a atividade foi desenvolvida neste ano para estimular as exportações do segmento da alimentação, por meio da aproximação de pequenos e médios empresários com traders, ou seja, empresas especializadas em comércio exterior.

No ano passado, já houve uma iniciativa desse tipo, que foi aberta a companhias de diferentes setores. O objetivo, desta vez, foi concentrar em um setor para facilitar o desenvolvimento dos negócios. Executivos de 19 indústrias da região participaram do encontro de terça-feira.

Entre as indústrias participantes, compareceram desde as que já exportam e buscam ampliar suas vendas até as que querem dar seus primeiros passos no mercado internacional. Uma delas, a Bryk Indústria de Panificação, de Santo André, não tem exportações regulares. “Fiz uma venda pontual há dois anos mas foi só”, afirmou o gerente comercial, Décio Guazzelli. Produtora de biscoitos e torradas, com 150 funcionários, a Bryk já distribui para diversas partes do Brasil e agora a avaliação do gerente é de que já está na hora diversificar mercados e alcançar clientes em outros países.

Para outra companhia que foi ao evento, a Mavalério, de Diadema, os negócios no exterior já representam 7% de seu faturamento total. Estados Unidos, Japão, Uruguai, Paraguai e países africanos são alguns dos mercados atendidos pela empresa, de médio porte (200 funcionários), que produz confeitos e achocolatados utilizados como ingredientes por outras indústrias alimentícias.

Para a analista de comércio exterior da Mavalério, Fátima Nicolletti, o encontro foi uma oportunidade não só de conhecer traders, que representam a possibilidade de novos canais de distribuição, como também de travar relacionamento comercial com outros empresários do ramo alimentício da região.

Traders – Para as empresas de comércio exterior, o Encotrader também serviu para múltiplos objetivos. Um exemplo é a SPTrade, situada na capital, que ofereceu no evento seus serviços de trader e também de agência de viagens de negócios. A empresa, que entrou em contato pela primeira vez com indústrias alimentícias da região, organiza viagens para empresários participarem de missões. “Foi positivo, trocamos informações e temos expectativa de realização de negócios”, disse a analista de comércio exterior, Mary Guttierres.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;