Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Bar apresenta samba de raiz em Sao Paulo


Mônica Santos

16/01/2000 | 17:06


A carioca Beth Carvalho e os mais dignos representantes do autêntico samba de raiz - Dona Ivone Lara, Joao Nogueira, Luiz Carlos da Vila, Walter Alfaiate, Nelson Sagento e Moacyr Luz, como o mestre de cerimônias - aportam nesta segunda, às 19h, no Pirajá, um bar paulistano de alma carioca, para o lançamento do CD Esquina Carioca - Uma Noite com a Raiz do Samba, que sai pela Dabliú Discos. O CD foi gravado ao vivo, num show realizado em março do ano passado, no Tom Brasil.

Com 18 músicas, Esquina Carioca começa com todos os artistas interpretando Patrao, Prenda Seu Gado (Pixinguinha, Donga, Joao da Baiana). Em seguida entram Jogo Rasteiro (Moacyr Luz e Nei Lopes) e Pra Que Pedir Perdao! (Luz e Aldir Blanc), com Luz. Entre tantas outras, é na 13ª faixa que surge a inconfundível voz de Beth Carvalho - a madrinha do Pirajá - cantando Geografia Popular (Marquinhos de Oswaldo Cruz, Edinho Oliveira e Arlindo Cruz). Ela ainda está na penúltima faixa, com Nao Sou Mais Disso (Zeca Pagodinho e Jorge Aragao).

O título de madrinha nao é por acaso. "Eu reuni este pessoal no bar. Virei fa de carteirinha do Pirajá e passei a trazer todos os meus amigos", conta a sambista, que este ano também receberá o título de Cidada Honorária Paulistana, por seu CD Beth Carvalho Canta o Samba de Sao Paulo, gravado em 1994. "Estou muito feliz com isso e o show do Pirajá, que agora sai em CD, é para mim um presente, uma retribuiçao pelo meu amor ao samba", conta.

Bares e artistas andam sempre juntos. Ricardo Garrido, um dos sócios do Pirajá, lembra que os fatos comprovam que a relaçao entre ambos é mesmo histórica. E ele tem razao: Pixinguinha consumia doses generosas de uísque no Gouvêa, Chico Buarque batia ponto no Bar do Zé, na rua Maria Antônia, e o pessoal do Cinema Novo trocava figurinhas no Bar Zepelin.

Foi desta maneira, trocando figurinhas nas mesas do Pirajá, que surgiu a idéia do show no Tom Brasil, onde foi montada uma réplica do bar e onde os artistas cantaram sozinhos, ou em duplas, trios e sexteto os sucessos que marcaram suas carreiras. O momento histórico pode ser conferido em disco. Quem preferir uma palha ao vivo, pode ir hoje ao Pirajá. Os artistas estarao presentes e, portanto, a roda de samba nao deve faltar.

Esquina Carioca - lançamento do CD, com presença dos sambistas. Segunda, às 19h. No Bar Pirajá - av. Brigadeiro Faria Lima, 64, Sao Paulo. Tel.: 816-6413. Entrada franca.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bar apresenta samba de raiz em Sao Paulo

Mônica Santos

16/01/2000 | 17:06


A carioca Beth Carvalho e os mais dignos representantes do autêntico samba de raiz - Dona Ivone Lara, Joao Nogueira, Luiz Carlos da Vila, Walter Alfaiate, Nelson Sagento e Moacyr Luz, como o mestre de cerimônias - aportam nesta segunda, às 19h, no Pirajá, um bar paulistano de alma carioca, para o lançamento do CD Esquina Carioca - Uma Noite com a Raiz do Samba, que sai pela Dabliú Discos. O CD foi gravado ao vivo, num show realizado em março do ano passado, no Tom Brasil.

Com 18 músicas, Esquina Carioca começa com todos os artistas interpretando Patrao, Prenda Seu Gado (Pixinguinha, Donga, Joao da Baiana). Em seguida entram Jogo Rasteiro (Moacyr Luz e Nei Lopes) e Pra Que Pedir Perdao! (Luz e Aldir Blanc), com Luz. Entre tantas outras, é na 13ª faixa que surge a inconfundível voz de Beth Carvalho - a madrinha do Pirajá - cantando Geografia Popular (Marquinhos de Oswaldo Cruz, Edinho Oliveira e Arlindo Cruz). Ela ainda está na penúltima faixa, com Nao Sou Mais Disso (Zeca Pagodinho e Jorge Aragao).

O título de madrinha nao é por acaso. "Eu reuni este pessoal no bar. Virei fa de carteirinha do Pirajá e passei a trazer todos os meus amigos", conta a sambista, que este ano também receberá o título de Cidada Honorária Paulistana, por seu CD Beth Carvalho Canta o Samba de Sao Paulo, gravado em 1994. "Estou muito feliz com isso e o show do Pirajá, que agora sai em CD, é para mim um presente, uma retribuiçao pelo meu amor ao samba", conta.

Bares e artistas andam sempre juntos. Ricardo Garrido, um dos sócios do Pirajá, lembra que os fatos comprovam que a relaçao entre ambos é mesmo histórica. E ele tem razao: Pixinguinha consumia doses generosas de uísque no Gouvêa, Chico Buarque batia ponto no Bar do Zé, na rua Maria Antônia, e o pessoal do Cinema Novo trocava figurinhas no Bar Zepelin.

Foi desta maneira, trocando figurinhas nas mesas do Pirajá, que surgiu a idéia do show no Tom Brasil, onde foi montada uma réplica do bar e onde os artistas cantaram sozinhos, ou em duplas, trios e sexteto os sucessos que marcaram suas carreiras. O momento histórico pode ser conferido em disco. Quem preferir uma palha ao vivo, pode ir hoje ao Pirajá. Os artistas estarao presentes e, portanto, a roda de samba nao deve faltar.

Esquina Carioca - lançamento do CD, com presença dos sambistas. Segunda, às 19h. No Bar Pirajá - av. Brigadeiro Faria Lima, 64, Sao Paulo. Tel.: 816-6413. Entrada franca.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;