Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Piratas virtuais aprimoram ataques


Guilherme Yoshida
Do Diário do Grande ABC

26/04/2006 | 08:31


Para cometerem fraudes na web, piratas virtuais utilizam muito mais do que programas sofisticados para roubar dinheiro e informações de internautas. Usando nomes de empresas e instituições financeiras em janelas pop-ups ou divulgando falsos casos de desaparecimento de crianças via e-mails, os fraudadores convencem as vítimas a enviar dados bancários ou depositar dinheiro em contas correntes. Atualmente, fotos e links são os meios que os piratas virtuais utilizam para colocar em risco o PC do usuário doméstico.

Essa tática leva o nome de phishing scam e tem como objetivo roubar informações pessoais dos usuários, o que pode resultar em transferências financeiras sem o consentimento da vítima. Para instalar os programas espiões no computadores dos usuários domésticos, os piratas virtuais elaboram cada vez suas mensagens de e-mails de phishing e janelas pop-up com logotipos semelhantes aos de organizações.

A estratégia é oferecer links via e-mail ou sugerir visitas a sites infectados, fazendo com que o internauta baixe involuntariamente um software malicioso em seu PC. “O perfil do ataque mudou. Antigamente, o objetivo era instalar um vírus na máquina do usuário. Hoje é roubar dinheiro”, explica Ricardo Bachert, presidente da Panda Brasil, empresa que fabrica softwares de segurança.

Para Bachert, o ideal é identificar os remetentes dos e-mails antes de abri-los. “Esses links levam a sites falsos de instituições financeiras que aparentemente são iguais aos verdadeiros”, aconselha. O presidente acrescenta que os programas antivírus são uma boa opção para combater roubos virtuais.

O usuário também deve verificar se a webpage é segura. No Internet Explorer, por exemplo, essa constatação pode ser feita se a página que solicitar informações pessoais conter um ícone de cadeado amarelo fechado na barra de status, que fica na parte inferior da tela. Este ícone significa que o site usa criptografia para ajudar a proteger as informações sigilosas digitadas.

Outra maneira é passar o cursor do mouse em cima do link ou da foto. No canto inferior esquerdo aparecerá o endereço eletrônico do site. Se terminar com extensões .exe, o internauta não deverá abrir. “Na dúvida não acesse, pois 99,9% são spam”, recomenda Antônio Savério Mungioli, professor de Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia Mauá, em São Caetano.

Os piratas virtuais usam até falsos casos de desaparecimento ou de doenças de crianças para enganar os internautas. No momento em que o usuário clica em um link para visualizar a imagem da tal criança, é instalado um vírus chamado cavalo de tróia, através do qual os piratas têm acesso livre ao PC do internauta. “Não responda e-mails que não solicitou”, adverte o gerente de Sistemas da McAfee, José Antunes.

O que é phishing scam

- Tática usada por piratas virtuais para roubar informações da máquina do usuário. O objetivo é utilizar os dados pessoais em transações financeiras, sem o consentimento da vítima

Como se proteger

- nunca responda a solicitações de informações pessoais por e-mail

- visite sites digitando o endereço eletrônico na barra de endereços. Nunca acesse através de links

- verifique se os sites usam criptografia

- trocar senhas de banco regularmente

- verificar sempre extratos de banco e cartão de crédito

- instalar um anti-vírus no PC e rodá-lo freqüentemente

- não abra arquivos anexos que tenham extensão .exe
- comunicar, por telefone, as empresas e instituições sobre suspeitas de abuso de suas informações pessoais



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Piratas virtuais aprimoram ataques

Guilherme Yoshida
Do Diário do Grande ABC

26/04/2006 | 08:31


Para cometerem fraudes na web, piratas virtuais utilizam muito mais do que programas sofisticados para roubar dinheiro e informações de internautas. Usando nomes de empresas e instituições financeiras em janelas pop-ups ou divulgando falsos casos de desaparecimento de crianças via e-mails, os fraudadores convencem as vítimas a enviar dados bancários ou depositar dinheiro em contas correntes. Atualmente, fotos e links são os meios que os piratas virtuais utilizam para colocar em risco o PC do usuário doméstico.

Essa tática leva o nome de phishing scam e tem como objetivo roubar informações pessoais dos usuários, o que pode resultar em transferências financeiras sem o consentimento da vítima. Para instalar os programas espiões no computadores dos usuários domésticos, os piratas virtuais elaboram cada vez suas mensagens de e-mails de phishing e janelas pop-up com logotipos semelhantes aos de organizações.

A estratégia é oferecer links via e-mail ou sugerir visitas a sites infectados, fazendo com que o internauta baixe involuntariamente um software malicioso em seu PC. “O perfil do ataque mudou. Antigamente, o objetivo era instalar um vírus na máquina do usuário. Hoje é roubar dinheiro”, explica Ricardo Bachert, presidente da Panda Brasil, empresa que fabrica softwares de segurança.

Para Bachert, o ideal é identificar os remetentes dos e-mails antes de abri-los. “Esses links levam a sites falsos de instituições financeiras que aparentemente são iguais aos verdadeiros”, aconselha. O presidente acrescenta que os programas antivírus são uma boa opção para combater roubos virtuais.

O usuário também deve verificar se a webpage é segura. No Internet Explorer, por exemplo, essa constatação pode ser feita se a página que solicitar informações pessoais conter um ícone de cadeado amarelo fechado na barra de status, que fica na parte inferior da tela. Este ícone significa que o site usa criptografia para ajudar a proteger as informações sigilosas digitadas.

Outra maneira é passar o cursor do mouse em cima do link ou da foto. No canto inferior esquerdo aparecerá o endereço eletrônico do site. Se terminar com extensões .exe, o internauta não deverá abrir. “Na dúvida não acesse, pois 99,9% são spam”, recomenda Antônio Savério Mungioli, professor de Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia Mauá, em São Caetano.

Os piratas virtuais usam até falsos casos de desaparecimento ou de doenças de crianças para enganar os internautas. No momento em que o usuário clica em um link para visualizar a imagem da tal criança, é instalado um vírus chamado cavalo de tróia, através do qual os piratas têm acesso livre ao PC do internauta. “Não responda e-mails que não solicitou”, adverte o gerente de Sistemas da McAfee, José Antunes.

O que é phishing scam

- Tática usada por piratas virtuais para roubar informações da máquina do usuário. O objetivo é utilizar os dados pessoais em transações financeiras, sem o consentimento da vítima

Como se proteger

- nunca responda a solicitações de informações pessoais por e-mail

- visite sites digitando o endereço eletrônico na barra de endereços. Nunca acesse através de links

- verifique se os sites usam criptografia

- trocar senhas de banco regularmente

- verificar sempre extratos de banco e cartão de crédito

- instalar um anti-vírus no PC e rodá-lo freqüentemente

- não abra arquivos anexos que tenham extensão .exe
- comunicar, por telefone, as empresas e instituições sobre suspeitas de abuso de suas informações pessoais

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;