Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula condena enforcamento de Saddam Hussein e critica EUA


Do Diário OnLine

30/12/2006 | 13:30


Contrário à pena de morte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou neste sábado o enforcamento do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, ocorrido nesta madrugada, em Bagdá. Para ele, o fato de Saddam ter sido executado não resolve os problemas dos iraquianos. "Acho que não resolve o problema do Iraque. Acho que a violência vai continuar."

Lula, que desde o início do seu mandato tenta conseguir para o Brasil uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), aproveitou a oportunidade para criticar o governo dos Estados Unidos. "Não sei se foi um julgamento ou uma vingança", declarou o presidente, que nesta manhã participou da abertura de uma exposição de fotos da campanha eleitoral no PT, em Brasília.

Para o governante brasileiro, a solução para o Iraque começa pelo fim da intromissão de terceiros na administração do país. "O Iraque só vai ter a solução dos seus problemas quando os iraquianos tomarem as decisões certas e erradas e tiverem o destino nas suas próprias mãos."


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lula condena enforcamento de Saddam Hussein e critica EUA

Do Diário OnLine

30/12/2006 | 13:30


Contrário à pena de morte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou neste sábado o enforcamento do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, ocorrido nesta madrugada, em Bagdá. Para ele, o fato de Saddam ter sido executado não resolve os problemas dos iraquianos. "Acho que não resolve o problema do Iraque. Acho que a violência vai continuar."

Lula, que desde o início do seu mandato tenta conseguir para o Brasil uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), aproveitou a oportunidade para criticar o governo dos Estados Unidos. "Não sei se foi um julgamento ou uma vingança", declarou o presidente, que nesta manhã participou da abertura de uma exposição de fotos da campanha eleitoral no PT, em Brasília.

Para o governante brasileiro, a solução para o Iraque começa pelo fim da intromissão de terceiros na administração do país. "O Iraque só vai ter a solução dos seus problemas quando os iraquianos tomarem as decisões certas e erradas e tiverem o destino nas suas próprias mãos."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;