Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sem Silvio, Luiz assume gol do São Caetano


Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

15/04/2006 | 09:58


Por oito anos, a cena antes dos jogos do São Caetano sempre foi a mesma. Um gigante, de 1,96m, subia ao gramado do estádio Anacleto Campanella de mãos dadas com crianças das escolinhas de futebol, que as rodeavam, pedindo autógrafos ou apenas um olhar do ídolo. Com a saída de Silvio Luiz, 29 anos, a imagem tornou-se preto-e-branco, mas volta a ganhar cores com Luiz, 23 anos. Nos bastidores, surgiu uma brincadeira: "O Corinthians levou o Silvio, mas deixou o Luiz". E após quatro anos na sombra do professor, o novo camisa um se diz preparado para assumir a lacuna deixada pelo melhor amigo. "O São Caetano é o Silvio. Agora espero fazer minha história", revelou Luiz.

Ele será o titular na estréia do São Caetano no Campeonato Brasileiro, amanhã, às 16h, contra o Cruzeiro, no estádio Anacleto Campanella. Mesmo com as contratações de Mauro (ex-Santos) e Marcelo (Juventus) - esta última anunciada ontem -, o técnico Nelsinho Baptista não tem dúvidas. Escolheu Luiz como sucessor de Silvio. "A saída do Silvio foi uma perda. Mas também foi uma grande oportunidade para ele e um reconhecimento para o São Caetano, que foi retribuído financeiramente pelo Corinthians. Agora é preciso seguir em frente. O Luiz tem a nossa confiança e terá uma continuidade para mostrar seu potencial", garantiu o treinador.

Seqüência de jogos que nunca teve. Em oito anos, Silvio fez 451 partidas pelo Azulão. Foi titular desde que chegou. Desfalcou o time pouquíssimas vezes - por lesão ou cartões. Azar dos que passaram pela sua reserva, como Luiz. "Joguei cinco jogos em quatro anos. É muito pouco. Mas a torcida nunca pegou no meu pé. Sempre gostaram do meu desempenho quando atuei", lembrou.

Perfis - Apesar dos nomes, Silvio Luiz e Luiz são bem diferentes, tanto no comportamento quanto no desempenho embaixo da trave. O primeiro, mais experiente, é tranqüilo, muito tímido, dentro e fora de campo. Sua altura ajuda nas saídas do gol e na reposição de bola. Era um líder no São Caetano, mesmo sendo introvertido.

Luiz é o oposto. A começar pela altura (1,90m contra 1,96m de Silvio). De personalidade forte, é mais ativo, comanda a zaga aos gritos e possui mais agilidade que Silvio. A pouca idade (23) influencia seu comportamento, às vezes intempestivo, mas nunca irresponsável. "Conversei com o Pracidelli (Carlos, treinador de goleiros) e entramos num acordo sobre o Luiz. É um garoto de futuro. E a permanência entre os titulares vai depender exclusivamente dele, no decorrer das partidas", afirmou Nelsinho.

Antes de deixar São Caetano, Silvio teve uma conversa longa com Luiz. "Desejei boa sorte para ele no Corinthians. Acho que vai ser ótimo para ele, assim como será para mim", disse o pupilo, que recebeu conselhos. "O Silvio falou para que eu fizesse o simples, que não tentasse o extraordinário. Vou seguir".


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sem Silvio, Luiz assume gol do São Caetano

Anderson Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

15/04/2006 | 09:58


Por oito anos, a cena antes dos jogos do São Caetano sempre foi a mesma. Um gigante, de 1,96m, subia ao gramado do estádio Anacleto Campanella de mãos dadas com crianças das escolinhas de futebol, que as rodeavam, pedindo autógrafos ou apenas um olhar do ídolo. Com a saída de Silvio Luiz, 29 anos, a imagem tornou-se preto-e-branco, mas volta a ganhar cores com Luiz, 23 anos. Nos bastidores, surgiu uma brincadeira: "O Corinthians levou o Silvio, mas deixou o Luiz". E após quatro anos na sombra do professor, o novo camisa um se diz preparado para assumir a lacuna deixada pelo melhor amigo. "O São Caetano é o Silvio. Agora espero fazer minha história", revelou Luiz.

Ele será o titular na estréia do São Caetano no Campeonato Brasileiro, amanhã, às 16h, contra o Cruzeiro, no estádio Anacleto Campanella. Mesmo com as contratações de Mauro (ex-Santos) e Marcelo (Juventus) - esta última anunciada ontem -, o técnico Nelsinho Baptista não tem dúvidas. Escolheu Luiz como sucessor de Silvio. "A saída do Silvio foi uma perda. Mas também foi uma grande oportunidade para ele e um reconhecimento para o São Caetano, que foi retribuído financeiramente pelo Corinthians. Agora é preciso seguir em frente. O Luiz tem a nossa confiança e terá uma continuidade para mostrar seu potencial", garantiu o treinador.

Seqüência de jogos que nunca teve. Em oito anos, Silvio fez 451 partidas pelo Azulão. Foi titular desde que chegou. Desfalcou o time pouquíssimas vezes - por lesão ou cartões. Azar dos que passaram pela sua reserva, como Luiz. "Joguei cinco jogos em quatro anos. É muito pouco. Mas a torcida nunca pegou no meu pé. Sempre gostaram do meu desempenho quando atuei", lembrou.

Perfis - Apesar dos nomes, Silvio Luiz e Luiz são bem diferentes, tanto no comportamento quanto no desempenho embaixo da trave. O primeiro, mais experiente, é tranqüilo, muito tímido, dentro e fora de campo. Sua altura ajuda nas saídas do gol e na reposição de bola. Era um líder no São Caetano, mesmo sendo introvertido.

Luiz é o oposto. A começar pela altura (1,90m contra 1,96m de Silvio). De personalidade forte, é mais ativo, comanda a zaga aos gritos e possui mais agilidade que Silvio. A pouca idade (23) influencia seu comportamento, às vezes intempestivo, mas nunca irresponsável. "Conversei com o Pracidelli (Carlos, treinador de goleiros) e entramos num acordo sobre o Luiz. É um garoto de futuro. E a permanência entre os titulares vai depender exclusivamente dele, no decorrer das partidas", afirmou Nelsinho.

Antes de deixar São Caetano, Silvio teve uma conversa longa com Luiz. "Desejei boa sorte para ele no Corinthians. Acho que vai ser ótimo para ele, assim como será para mim", disse o pupilo, que recebeu conselhos. "O Silvio falou para que eu fizesse o simples, que não tentasse o extraordinário. Vou seguir".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;