Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Pressionado por Estados, Congresso vota Orçamento nesta terça


Do Diário OnLine
Com Agência Câmara

10/04/2006 | 11:24


O Congresso realiza sessão conjunta nesta terça-feira, às 11h, para votar o projeto de lei orçamentária deste ano. O ponto mais polêmico da discussão — os recursos para compensar os Estados que concedem isenção de ICMS sobre as exportações — pode voltar a ser entrave na votação.

Aprovada em 30 de março na Comissão Mista de Orçamento, a proposta orçamentária destinou apenas R$ 3,4 bilhões para ressarcir os Estados atingidos pela Lei Kandir. Os governadores exigem R$ 5,2 bilhões, mesmo montante repassado no ano passado.

Em relação ao projeto original do Executivo, a proposta atual acrescenta uma receita de R$ 15,6 bilhões, reforço que viabilizou o aumento do salário mínimo de R$ 300 para R$ 350, o reajuste da tabela do Imposto de Renda e a elevação de 48% nos investimentos públicos.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pressionado por Estados, Congresso vota Orçamento nesta terça

Do Diário OnLine
Com Agência Câmara

10/04/2006 | 11:24


O Congresso realiza sessão conjunta nesta terça-feira, às 11h, para votar o projeto de lei orçamentária deste ano. O ponto mais polêmico da discussão — os recursos para compensar os Estados que concedem isenção de ICMS sobre as exportações — pode voltar a ser entrave na votação.

Aprovada em 30 de março na Comissão Mista de Orçamento, a proposta orçamentária destinou apenas R$ 3,4 bilhões para ressarcir os Estados atingidos pela Lei Kandir. Os governadores exigem R$ 5,2 bilhões, mesmo montante repassado no ano passado.

Em relação ao projeto original do Executivo, a proposta atual acrescenta uma receita de R$ 15,6 bilhões, reforço que viabilizou o aumento do salário mínimo de R$ 300 para R$ 350, o reajuste da tabela do Imposto de Renda e a elevação de 48% nos investimentos públicos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;