Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Mostra de dança no Sesc Sto.André explora linguagens


Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

04/04/2006 | 08:35


O Sesc Santo André inicia nesta terça-feira, com a exibição do Mosaico Contemporâneo, um evento dedicado à dança criada e produzida na cidade. A série, denominada Dança Hoje, terá quatro atrações de dança contemporânea até o dia 30, e integra o pacote comemorativo dos 453 anos de Santo André.

O Mosaico Contemporâneo é, como o próprio nome sugere, um apanhado de coreografias contemporâneas. São quatro, todas criadas por alunos da ELD (Escola Livre de Dança) da cidade. Cada qual possui temas e formações diferentes e, juntas, duram 40 minutos. A coordenação é de Carlos Martins.

O trio formado por Angélica Annunciação, Camila Rodrigues e Larissa Versbick Bonfim aborda o tema solidão. "Elas tratam da necessidade que temos do silêncio e da ausência dele em nosso cotidiano. ‘Falam’ do silêncio interno e externo", explica Míriam Matsuda, diretora artística do Centro de Dança de Santo André, instituição que abriga a ELD.

Tiago Silva tomou o livro Diário de Um Detento, de Dráuzio Varella, como ponto de partida para sua criação. "Toda a coreografia se desenvolve num quadrado de 2,5m x 2m. De forma proposital, ele delimita o espaço para revelar as angústias que as limitações impõem", diz Míriam.

O desejo de fazer parte, de se sentir acolhido, é o mote para a criação assinada por Rose Selavy. O tema solidão volta a ser abordado, mas agora sugerindo o sentido de exclusão. Por fim, Débora Vidal se empenhou em mostrar o impacto que representou o fim da ditadura militar. "É uma crítica à ditadura. Toda a pesquisa de movimentos se deu sobre o que seria sair disso, a tentativa de se libertar", explica Míriam.

Aparentemente, as quatro coreografias têm em comum o fato de trazer alguma crítica à sociedade. Míriam afirma que não houve qualquer planejamento nesse sentido, mas descarta a hipótese de mera coincidência. "A dança contemporânea é muito ligada ao cotidiano; ela faz uma reflexão sobre a sociedade atual, por isso se torna questionadora".

O Mosaico Contemporâneo foi criado para ser levado a vários espaços, inclusive os não-convencionais. Por isso, a estrutura cênica é simples. São usados apenas alguns elementos, como uma cadeira. A trilha sonora é composta basicamente por colagens de música eletrônica, experimental e ritmos. Nesta terça-feira, após as apresentações, todos os bailarinos, que neste trabalho são criadores e intérpretes, falarão sobre o processo de produção do espetáculo. A mediação é de Carlos Martins, o mesmo profissional que os ajudou a tirar as idéias do papel e transformá-las em coreografias.

No próximo dia 18, o Sesc receberá os balés Bright e Encontros e, nos dias 29 e 30 terá, respectivamente, Vivências em Dança Contemporânea I e II, coordenadas por Carlos Martins.

Dança Hoje – Projeto de dança com espetáculo e bate-papo. Nesta terça-feira, às 20: Mosaico Contemporâneo, com quatro coreografias do Grupo de Dança Contemporânea de Santo André. No Teatro do Sesc Santo André – r. Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Ingr.: R$ 10, R$ 8 (usuário matriculado), R$ 5 (terceira idade, aposentados, estudantes e professores da rede pública) e R$ (comerciário). Até dia 30.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mostra de dança no Sesc Sto.André explora linguagens

Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

04/04/2006 | 08:35


O Sesc Santo André inicia nesta terça-feira, com a exibição do Mosaico Contemporâneo, um evento dedicado à dança criada e produzida na cidade. A série, denominada Dança Hoje, terá quatro atrações de dança contemporânea até o dia 30, e integra o pacote comemorativo dos 453 anos de Santo André.

O Mosaico Contemporâneo é, como o próprio nome sugere, um apanhado de coreografias contemporâneas. São quatro, todas criadas por alunos da ELD (Escola Livre de Dança) da cidade. Cada qual possui temas e formações diferentes e, juntas, duram 40 minutos. A coordenação é de Carlos Martins.

O trio formado por Angélica Annunciação, Camila Rodrigues e Larissa Versbick Bonfim aborda o tema solidão. "Elas tratam da necessidade que temos do silêncio e da ausência dele em nosso cotidiano. ‘Falam’ do silêncio interno e externo", explica Míriam Matsuda, diretora artística do Centro de Dança de Santo André, instituição que abriga a ELD.

Tiago Silva tomou o livro Diário de Um Detento, de Dráuzio Varella, como ponto de partida para sua criação. "Toda a coreografia se desenvolve num quadrado de 2,5m x 2m. De forma proposital, ele delimita o espaço para revelar as angústias que as limitações impõem", diz Míriam.

O desejo de fazer parte, de se sentir acolhido, é o mote para a criação assinada por Rose Selavy. O tema solidão volta a ser abordado, mas agora sugerindo o sentido de exclusão. Por fim, Débora Vidal se empenhou em mostrar o impacto que representou o fim da ditadura militar. "É uma crítica à ditadura. Toda a pesquisa de movimentos se deu sobre o que seria sair disso, a tentativa de se libertar", explica Míriam.

Aparentemente, as quatro coreografias têm em comum o fato de trazer alguma crítica à sociedade. Míriam afirma que não houve qualquer planejamento nesse sentido, mas descarta a hipótese de mera coincidência. "A dança contemporânea é muito ligada ao cotidiano; ela faz uma reflexão sobre a sociedade atual, por isso se torna questionadora".

O Mosaico Contemporâneo foi criado para ser levado a vários espaços, inclusive os não-convencionais. Por isso, a estrutura cênica é simples. São usados apenas alguns elementos, como uma cadeira. A trilha sonora é composta basicamente por colagens de música eletrônica, experimental e ritmos. Nesta terça-feira, após as apresentações, todos os bailarinos, que neste trabalho são criadores e intérpretes, falarão sobre o processo de produção do espetáculo. A mediação é de Carlos Martins, o mesmo profissional que os ajudou a tirar as idéias do papel e transformá-las em coreografias.

No próximo dia 18, o Sesc receberá os balés Bright e Encontros e, nos dias 29 e 30 terá, respectivamente, Vivências em Dança Contemporânea I e II, coordenadas por Carlos Martins.

Dança Hoje – Projeto de dança com espetáculo e bate-papo. Nesta terça-feira, às 20: Mosaico Contemporâneo, com quatro coreografias do Grupo de Dança Contemporânea de Santo André. No Teatro do Sesc Santo André – r. Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Ingr.: R$ 10, R$ 8 (usuário matriculado), R$ 5 (terceira idade, aposentados, estudantes e professores da rede pública) e R$ (comerciário). Até dia 30.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;