Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sincretismo de modalidades, a mahamudra chega à região

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Técnica que envolve movimentos de crossfit, ioga e capoeira é ministrada em São Bernardo


Daniel Tossato
Especial para o Diário

15/12/2014 | 07:00


Sentados em posição de lótus e formando um círculo, um grupo de jovens respira e medita embaixo das sombras de uma frondosa árvore. A música que envolve este clima tem um pouco de misticismo que remete à Índia. Encerrada esta etapa de autoconhecimento, se iniciam os alongamentos. É nesse momento que o instrutor começa a avisar os discípulos qual será a próxima sequência de exercícios. “Serão 30 flexões, 30 repetições na barra. Vamos lá!”, grita. Então o que parecia calmaria vira um corre-corre. A música mística dá lugar à batida eletrônica, enquanto a meditação, ao esforço físico e à superação.

Essa é uma típica aula de mahamudra, atividade física que surgiu na Capital quando um grupo de amigos, praticantes de diversas modalidades, resolveu mesclar seus conhecimentos. A prática consiste em misturar ioga, crossfit, capoeira e meditação.

“Cada participante trouxe um pouco. Um sabia ioga, outro sabia boxe e um terceiro trouxe um pouco da filosofia dos três pilares – que envolve o aprimoramento da mente, do espírito e do corpo – que aprendeu quando morou na Tailândia”, disse Gabriel Duran Rodrigues, 24 anos, um dos instrutores da atividade. Ele fazia parte do grupo que se encontrava no Parque do Ibirapuera para treinar antes do esporte ficar conhecido. Demonstrando bastante interesse na prática, logo foi chamado para também ser um dos life style coach, termo que os praticantes utilizam para se referir ao treinador ou instrutor de mahamudra.

“A prática é a evolução máxima do ser humano e é isso que buscamos aqui. Nossa intenção é a evolução física e espiritual”, explica Duran. O instrutor interrompeu a faculdade de engenharia na FEI para se dedicar inteiramente à pratica. “Em julho de 2013, comecei a frequentar os treinos. Percebi que tinha encontrado algo com o qual me identificava muito. Tranquei a faculdade e coloquei a meta de me tornar um instrutor”, lembra o jovem.

Por ser do Grande ABC, Duran achou melhor trazer as aulas para a região. Obteve a autorização dos idealizadores da prática e começou a ensinar a mahamudra em um dos parques de São Bernardo, o que acontece desde agosto de 2014.

“Temos mais de 500 alunos no Brasil, alguns até fora do País. Aqui em São Bernardo são por volta de 30 praticantes”, disse Duran.

Apesar das atividades serem abertas, quem quiser participar precisa mandar um e-mail para abc@mahamudrabrasil.com.br e agendar uma aula experimental. O interessado fará uma ficha cadastral e poderá escolher entre os planos que mais se ajustam ao bolso. O plano mensal é de R$ 250, com três dias de aula por semana, porém há a opção de escolher um plano trimestral, cujo valor é de R$ 200.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sincretismo de modalidades, a mahamudra chega à região

Técnica que envolve movimentos de crossfit, ioga e capoeira é ministrada em São Bernardo

Daniel Tossato
Especial para o Diário

15/12/2014 | 07:00


Sentados em posição de lótus e formando um círculo, um grupo de jovens respira e medita embaixo das sombras de uma frondosa árvore. A música que envolve este clima tem um pouco de misticismo que remete à Índia. Encerrada esta etapa de autoconhecimento, se iniciam os alongamentos. É nesse momento que o instrutor começa a avisar os discípulos qual será a próxima sequência de exercícios. “Serão 30 flexões, 30 repetições na barra. Vamos lá!”, grita. Então o que parecia calmaria vira um corre-corre. A música mística dá lugar à batida eletrônica, enquanto a meditação, ao esforço físico e à superação.

Essa é uma típica aula de mahamudra, atividade física que surgiu na Capital quando um grupo de amigos, praticantes de diversas modalidades, resolveu mesclar seus conhecimentos. A prática consiste em misturar ioga, crossfit, capoeira e meditação.

“Cada participante trouxe um pouco. Um sabia ioga, outro sabia boxe e um terceiro trouxe um pouco da filosofia dos três pilares – que envolve o aprimoramento da mente, do espírito e do corpo – que aprendeu quando morou na Tailândia”, disse Gabriel Duran Rodrigues, 24 anos, um dos instrutores da atividade. Ele fazia parte do grupo que se encontrava no Parque do Ibirapuera para treinar antes do esporte ficar conhecido. Demonstrando bastante interesse na prática, logo foi chamado para também ser um dos life style coach, termo que os praticantes utilizam para se referir ao treinador ou instrutor de mahamudra.

“A prática é a evolução máxima do ser humano e é isso que buscamos aqui. Nossa intenção é a evolução física e espiritual”, explica Duran. O instrutor interrompeu a faculdade de engenharia na FEI para se dedicar inteiramente à pratica. “Em julho de 2013, comecei a frequentar os treinos. Percebi que tinha encontrado algo com o qual me identificava muito. Tranquei a faculdade e coloquei a meta de me tornar um instrutor”, lembra o jovem.

Por ser do Grande ABC, Duran achou melhor trazer as aulas para a região. Obteve a autorização dos idealizadores da prática e começou a ensinar a mahamudra em um dos parques de São Bernardo, o que acontece desde agosto de 2014.

“Temos mais de 500 alunos no Brasil, alguns até fora do País. Aqui em São Bernardo são por volta de 30 praticantes”, disse Duran.

Apesar das atividades serem abertas, quem quiser participar precisa mandar um e-mail para abc@mahamudrabrasil.com.br e agendar uma aula experimental. O interessado fará uma ficha cadastral e poderá escolher entre os planos que mais se ajustam ao bolso. O plano mensal é de R$ 250, com três dias de aula por semana, porém há a opção de escolher um plano trimestral, cujo valor é de R$ 200.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;