Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Segurança de Lady Di recebeu oferta de US$ 1 mi para contar acidente


Do Diário do Grande ABC

13/03/2000 | 11:08


O ex-guarda-costas da princesa Diana, Trevor Rees-Jones, revelou ter recebido muitas ofertas para contar a história do acidente de automóvel que matou a princesa no dia 31 de agosto de 1997, incluindo um milhao de dólares do jornal americano National Enquirer.

``Senti que nao ficaria bem vender minha história a todos os jornais sensacionalistas, é a pior forma de tirar proveito.''

Rees-Jones disse que sofreu um enorme impacto ao saber que todos haviam morrido no acidente em Paris. ``Foi como ser golpeado por uma pá''. ``Nao existe sentimento igual, de absoluto impacto, ao inteirar-me (do que havia acontecido)'', disse Rees-Jones em uma entrevista ao canal CBS.

Rees-Jones soube do acidente quase duas semanas depois do resto do mundo. Os médicos o mantiveram sedado durante dez dias devido à quantidade de ferimentos que o ex-guarda-costas sofreu na cabeça.

Rees Jones disse que tem poucas lembranças daquela noite. ``Me lembro de entrar no carro e depois... ver atrás o carro e um par de motocicletas de Paparazzi que esperavam para nos seguir. É a última coisa de que me lembro claramente até me levantar no hospital''.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Segurança de Lady Di recebeu oferta de US$ 1 mi para contar acidente

Do Diário do Grande ABC

13/03/2000 | 11:08


O ex-guarda-costas da princesa Diana, Trevor Rees-Jones, revelou ter recebido muitas ofertas para contar a história do acidente de automóvel que matou a princesa no dia 31 de agosto de 1997, incluindo um milhao de dólares do jornal americano National Enquirer.

``Senti que nao ficaria bem vender minha história a todos os jornais sensacionalistas, é a pior forma de tirar proveito.''

Rees-Jones disse que sofreu um enorme impacto ao saber que todos haviam morrido no acidente em Paris. ``Foi como ser golpeado por uma pá''. ``Nao existe sentimento igual, de absoluto impacto, ao inteirar-me (do que havia acontecido)'', disse Rees-Jones em uma entrevista ao canal CBS.

Rees-Jones soube do acidente quase duas semanas depois do resto do mundo. Os médicos o mantiveram sedado durante dez dias devido à quantidade de ferimentos que o ex-guarda-costas sofreu na cabeça.

Rees Jones disse que tem poucas lembranças daquela noite. ``Me lembro de entrar no carro e depois... ver atrás o carro e um par de motocicletas de Paparazzi que esperavam para nos seguir. É a última coisa de que me lembro claramente até me levantar no hospital''.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;