Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

ONU quer inspecionar armas iraquianas e suspender sançoes


Do Diário OnLine

29/11/2000 | 10:26


O secretário-geral da ONU (Organizaçao das Naçoes Unidas), Kofi Annan, depois de uma conversa com o embaixador iraquiano junto à ONU, Saeed Hassan, decidiu que quer inspecionar as armas iraquianas, medida proibida desde 1998. Esta seria uma medida para levantar as sançoes impostas contra o país árabe há dez anos, depois da invasao do Kuweit.

Os encontros sao resultados de negociaçoes ocorridas entre Annan e Izzat Ibrahim, vice-presidente do Conselho Revolucionário do Iraque, durante a cúpula de países muçulmanos ocorrida em Catar no dia 17 de novembro.

Os inspetores de armas deixaram o Iraque à véspera do bombardeio britânico e norte-americano em dezembro de 1998, ocorrido porque o governo do país árabe supostamente nao cooperou com os funcionários da ONU.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

ONU quer inspecionar armas iraquianas e suspender sançoes

Do Diário OnLine

29/11/2000 | 10:26


O secretário-geral da ONU (Organizaçao das Naçoes Unidas), Kofi Annan, depois de uma conversa com o embaixador iraquiano junto à ONU, Saeed Hassan, decidiu que quer inspecionar as armas iraquianas, medida proibida desde 1998. Esta seria uma medida para levantar as sançoes impostas contra o país árabe há dez anos, depois da invasao do Kuweit.

Os encontros sao resultados de negociaçoes ocorridas entre Annan e Izzat Ibrahim, vice-presidente do Conselho Revolucionário do Iraque, durante a cúpula de países muçulmanos ocorrida em Catar no dia 17 de novembro.

Os inspetores de armas deixaram o Iraque à véspera do bombardeio britânico e norte-americano em dezembro de 1998, ocorrido porque o governo do país árabe supostamente nao cooperou com os funcionários da ONU.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;