Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Armínio Fraga culpa alta do dólar por prejuízo no BC


Do Diário OnLine
Com Agências

20/09/2001 | 12:45


O presidente do Banco Central, Armínio Fraga, disse nesta quinta-feira, em audiência pública conjunta de seis comissões da Câmara e do Senado que tratam de assuntos econômicos e orçamentários, que o resultado negativo da instituição no primeiro semestre se deve à desvalorização do real. O prejuízo do banco chega a R$ 4,08 bilhões.

Além da alta do dólar, Fraga culpou a crise argentina, desaceleração global da economia, a ansiedade política em relação à sucessão presidencial, crise energética e, a curto prazo, os ataques terroristas nos Estados Unidos.

Fraga disse também que a dívida líquida do setor público aumenta 0,259% do PIB a cada elevação de um ponto porcentual da variação do câmbio real.

O presidente do BC mostra-se confiante ainda com a possibilidade de reversão desse quadro no médio e longo prazos por entender que o real está subvalorizado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Armínio Fraga culpa alta do dólar por prejuízo no BC

Do Diário OnLine
Com Agências

20/09/2001 | 12:45


O presidente do Banco Central, Armínio Fraga, disse nesta quinta-feira, em audiência pública conjunta de seis comissões da Câmara e do Senado que tratam de assuntos econômicos e orçamentários, que o resultado negativo da instituição no primeiro semestre se deve à desvalorização do real. O prejuízo do banco chega a R$ 4,08 bilhões.

Além da alta do dólar, Fraga culpou a crise argentina, desaceleração global da economia, a ansiedade política em relação à sucessão presidencial, crise energética e, a curto prazo, os ataques terroristas nos Estados Unidos.

Fraga disse também que a dívida líquida do setor público aumenta 0,259% do PIB a cada elevação de um ponto porcentual da variação do câmbio real.

O presidente do BC mostra-se confiante ainda com a possibilidade de reversão desse quadro no médio e longo prazos por entender que o real está subvalorizado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;