Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tráfico de pessoas no Brasil é o maior da AL


Das Agências

29/11/2000 | 00:10


O Brasil é hoje o maior alvo, entre os países da América Latina, das quadrilhas de tráfico de seres humanos, terceira atividade mais rentável do crime organizado. Somente os tráficos de drogas e de armas rendem mais dinheiro hoje que a venda de seres humanos. Aliciadores buscam mulheres e crianças principalmente em cidades como Goiás, Rio de Janeiro, Sao Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Belém e as cidades litorâneas do Nordeste. O principal destino é a Europa, onde estima-se que 75 mil mulheres brasileiras estejam se prostituindo - sendo que 95% sob regime escravo.

A Organizaçao das Naçoes Unidas acredita que um milhao de mulheres sejam traficadas anualmente em todo o mundo. Durante o Primeiro Seminário Internacional sobre o Tráfico de Seres Humanos, o ministro da Justiça, José Gregori, e o diretor-executivo das Naçoes Unidas para o Controle de Drogas e Prevençao ao Crime, Pino Arlacchi, assinaram ontem um Memorando de Entendimento pelo qual o Brasil se compromete a combater essa modalidade de crime. O seminário reúne especialistas de todo o mundo.

A posiçao deve ser ratificada em 8 dezembro, em Palermo (Itália), onde será promovido um encontro internacional para criaçao de mecanismos de controle do tráfico de seres humanos. "Há uma expansao do mercado de seres humanos em todo o mundo. É preciso integraçao e cooperaçao internacional para se combater esse tráfico", disse Arlacchi.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tráfico de pessoas no Brasil é o maior da AL

Das Agências

29/11/2000 | 00:10


O Brasil é hoje o maior alvo, entre os países da América Latina, das quadrilhas de tráfico de seres humanos, terceira atividade mais rentável do crime organizado. Somente os tráficos de drogas e de armas rendem mais dinheiro hoje que a venda de seres humanos. Aliciadores buscam mulheres e crianças principalmente em cidades como Goiás, Rio de Janeiro, Sao Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Belém e as cidades litorâneas do Nordeste. O principal destino é a Europa, onde estima-se que 75 mil mulheres brasileiras estejam se prostituindo - sendo que 95% sob regime escravo.

A Organizaçao das Naçoes Unidas acredita que um milhao de mulheres sejam traficadas anualmente em todo o mundo. Durante o Primeiro Seminário Internacional sobre o Tráfico de Seres Humanos, o ministro da Justiça, José Gregori, e o diretor-executivo das Naçoes Unidas para o Controle de Drogas e Prevençao ao Crime, Pino Arlacchi, assinaram ontem um Memorando de Entendimento pelo qual o Brasil se compromete a combater essa modalidade de crime. O seminário reúne especialistas de todo o mundo.

A posiçao deve ser ratificada em 8 dezembro, em Palermo (Itália), onde será promovido um encontro internacional para criaçao de mecanismos de controle do tráfico de seres humanos. "Há uma expansao do mercado de seres humanos em todo o mundo. É preciso integraçao e cooperaçao internacional para se combater esse tráfico", disse Arlacchi.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;