Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Espanha nega participação em morte de marroquinos



22/02/2014 | 02:03


O Ministério do Interior da Espanha postou vídeos nos quais mostram a polícia disparando balas de borracha contra migrantes que nadavam do Marrocos para a Espanha em 6 de fevereiro, mas negou que essa ação tenha contribuído para que 15 pessoas se afogassem.

O ministro do Interior, Jorge Fernandez Diaz, disse que a polícia atirou os projeteis à frente dos migrantes, não diretamente a eles. Ele se defendeu dizendo que todas as vítimas se afogaram em águas marroquinas.

Inicialmente, as autoridades espanholas haviam negado a utilização de balas de borracha, mas Diaz voltou atrás e reconheceu em 13 de fevereiro, diante do Parlamento, os disparos da polícia. Ele também afirmou que 23 migrantes chegaram em segurança no território espanhol, o que contradiz a acusação de que a polícia teria agido com má intenção. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Espanha nega participação em morte de marroquinos


22/02/2014 | 02:03


O Ministério do Interior da Espanha postou vídeos nos quais mostram a polícia disparando balas de borracha contra migrantes que nadavam do Marrocos para a Espanha em 6 de fevereiro, mas negou que essa ação tenha contribuído para que 15 pessoas se afogassem.

O ministro do Interior, Jorge Fernandez Diaz, disse que a polícia atirou os projeteis à frente dos migrantes, não diretamente a eles. Ele se defendeu dizendo que todas as vítimas se afogaram em águas marroquinas.

Inicialmente, as autoridades espanholas haviam negado a utilização de balas de borracha, mas Diaz voltou atrás e reconheceu em 13 de fevereiro, diante do Parlamento, os disparos da polícia. Ele também afirmou que 23 migrantes chegaram em segurança no território espanhol, o que contradiz a acusação de que a polícia teria agido com má intenção. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;