Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Pré-candidato ao Paço congela campanha para atuar contra Covid

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Leandro Altrão, do PSB, é médico e está na linha de frente de ações em hospital da região


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/05/2020 | 00:46


O médico Leandro Altrão, recentemente filiado ao PSB, precisou mudar completamente os planos nos últimos meses. Pré-candidato do partido à Prefeitura de São Bernardo, estava em plena pré-campanha, com montagem de chapas de futuros candidatos a vereador e dialogando com outras forças políticas da cidade.

No fim de março, o Brasil registrou os primeiros casos do novo coronavírus. O Grande ABC passou a computar suas primeiras vítimas. A doença se alastrou. E ele, profissional de um hospital particular em São Caetano, teve de colocar a agenda eleitoral de lado, trajar o jaleco por mais tempo para atuar na linha de frente no combate à Covid-19.

O socialista, que em 2016 concorreu a uma cadeira de vereador pelo PT e recebeu 2.660 votos de são-bernardenses, admitiu que, no começo, desdenhou da força do vírus. Passados quase dois meses, a concepção mudou. E muito.

“Tenho dez anos de formado, especialização em medicina em comunidades e fiz também curso de terceirização de terapia intensiva no Hospital Sírio-Libanês. E falo que este é um dos momentos mais desafiadores da minha carreira profissional. É impressionante o grau de agressividade e de transmissibilidade desse vírus, inclusive nos mais jovens”, relatou o socialista.

Ao Diário, ele comentou como tem sido o dia a dia na batalha contra a Covid-19. Lembrou do início das ações, quando a taxa de mortalidade entre os pacientes encaminhados para a UTI batia a casa dos 80% – agora gira em torno de 50%, segundo ele. “O período de internação é alto. Tem paciente que fica três semanas entubado. Fora o comprometimento de diversos órgãos. Esse vírus ataca os rins, vi quadros de pancreatite relacionados à Covid, afeta o coração. É uma patologia multivisceral. Melhor medida é a prevenção, o isolamento físico. Remédio é amargo que precisa ser tomado”, avaliou.

Altrão mostrou receio sobre o avanço da doença entre trabalhadores da saúde. “O que mais nos assusta é o volume de profissionais da saúde contaminados. Pessoas com quem tenho contato diário estão ficando doentes, afastadas. O que causa dúvida de quando será a minha vez. Mas seguimos na batalha”, finalizou o pré-candidato. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pré-candidato ao Paço congela campanha para atuar contra Covid

Leandro Altrão, do PSB, é médico e está na linha de frente de ações em hospital da região

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

17/05/2020 | 00:46


O médico Leandro Altrão, recentemente filiado ao PSB, precisou mudar completamente os planos nos últimos meses. Pré-candidato do partido à Prefeitura de São Bernardo, estava em plena pré-campanha, com montagem de chapas de futuros candidatos a vereador e dialogando com outras forças políticas da cidade.

No fim de março, o Brasil registrou os primeiros casos do novo coronavírus. O Grande ABC passou a computar suas primeiras vítimas. A doença se alastrou. E ele, profissional de um hospital particular em São Caetano, teve de colocar a agenda eleitoral de lado, trajar o jaleco por mais tempo para atuar na linha de frente no combate à Covid-19.

O socialista, que em 2016 concorreu a uma cadeira de vereador pelo PT e recebeu 2.660 votos de são-bernardenses, admitiu que, no começo, desdenhou da força do vírus. Passados quase dois meses, a concepção mudou. E muito.

“Tenho dez anos de formado, especialização em medicina em comunidades e fiz também curso de terceirização de terapia intensiva no Hospital Sírio-Libanês. E falo que este é um dos momentos mais desafiadores da minha carreira profissional. É impressionante o grau de agressividade e de transmissibilidade desse vírus, inclusive nos mais jovens”, relatou o socialista.

Ao Diário, ele comentou como tem sido o dia a dia na batalha contra a Covid-19. Lembrou do início das ações, quando a taxa de mortalidade entre os pacientes encaminhados para a UTI batia a casa dos 80% – agora gira em torno de 50%, segundo ele. “O período de internação é alto. Tem paciente que fica três semanas entubado. Fora o comprometimento de diversos órgãos. Esse vírus ataca os rins, vi quadros de pancreatite relacionados à Covid, afeta o coração. É uma patologia multivisceral. Melhor medida é a prevenção, o isolamento físico. Remédio é amargo que precisa ser tomado”, avaliou.

Altrão mostrou receio sobre o avanço da doença entre trabalhadores da saúde. “O que mais nos assusta é o volume de profissionais da saúde contaminados. Pessoas com quem tenho contato diário estão ficando doentes, afastadas. O que causa dúvida de quando será a minha vez. Mas seguimos na batalha”, finalizou o pré-candidato. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;