Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Laboratórios se unem para análise



03/10/2020 | 07:07


Um grande grupo sem fins lucrativos montou uma rede global de laboratórios para analisar dados de potenciais vacinas contra a covid-19, permitindo que cientistas e farmacêuticas comparem os imunizantes e acelerem o processo de seleção das doses mais eficazes. A rede é a primeira do tipo a ser organizada em resposta a uma pandemia.

Antes de anunciar os laboratórios envolvidos, Melanie Saville, diretora de vacinação na Coalizão para Inovação na Preparação para Epidemias (CEPI), disse que a ideia é "comparar maçãs com outras maçãs" enquanto a indústria farmacêutica corre para criar uma vacina. A rede abrange seis laboratórios em Canadá, Inglaterra, Itália, Holanda, Bangladesh e Índia, que centralizarão a análise das diferentes amostras. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Laboratórios se unem para análise


03/10/2020 | 07:07


Um grande grupo sem fins lucrativos montou uma rede global de laboratórios para analisar dados de potenciais vacinas contra a covid-19, permitindo que cientistas e farmacêuticas comparem os imunizantes e acelerem o processo de seleção das doses mais eficazes. A rede é a primeira do tipo a ser organizada em resposta a uma pandemia.

Antes de anunciar os laboratórios envolvidos, Melanie Saville, diretora de vacinação na Coalizão para Inovação na Preparação para Epidemias (CEPI), disse que a ideia é "comparar maçãs com outras maçãs" enquanto a indústria farmacêutica corre para criar uma vacina. A rede abrange seis laboratórios em Canadá, Inglaterra, Itália, Holanda, Bangladesh e Índia, que centralizarão a análise das diferentes amostras. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;