Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Maternidade pública de S.Caetano abre em outubro


Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

19/09/2003 | 20:54


A primeira maternidade pública de São Caetano, que terá capacidade para fazer de 100 a 120 partos por mês, inclusive de alto risco, será oficialmente inaugurada dia 3 de outubro, afirmou esta sexta-feira o prefeito Luiz Tortorello. O diretor de Saúde e Vigilância Sanitária do município, José Auricchio Júnior, disse ainda que os partos poderão ser feitos no mesmo dia, caso haja demanda. O novo serviço municipal de saúde funcionará no terceiro andar do Hospital Materno-Infantil Márcia Braido, na rua Luis Louzã, 48, no bairro Olímpico, divisa com o bairro Santa Paula.

Sem maternidade municipal, até hoje, as gestantes cadastradas que usam a rede pública em São Caetano são encaminhadas para o Hospital e Maternidade Central, na rua Manoel Coelho, no Centro, contratado pela Prefeitura para atender o SUS (Sistema Único de Saúde). Lá, são realizados de 80 a 120 partos por mês, que correspondem à média de três a quatro por dia. “Com a inauguração da maternidade, a absorção da demanda será total aqui (Hospital Materno-Infantil Márcia Braido)”, afirmou o diretor de Saúde.

Nos primeiros dias, Auricchio Júnior, disse que manterá uma assistente social da Prefeitura na Maternidade Central. “Vamos orientar as pacientes que passarem por lá sobre o novo serviço municipal”, afirmou.

A maternidade terá 14 leitos – dos quais três de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal. O setor de neonatologia funcionará 24 horas e atenderá bebês com alto risco de morte. O centro obstétrico, instalado no primeiro andar do prédio, será composto por três salas de parto. No mesmo pavimento, haverá uma sala de pré-parto com capacidade para três leitos e outra de recuperação pós-anestésica para gestantes. Ainda nesse andar, funcionará o berçário, com 14 leitos (entre os quais os três de UTI, dois de isolamento e seis comuns).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maternidade pública de S.Caetano abre em outubro

Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

19/09/2003 | 20:54


A primeira maternidade pública de São Caetano, que terá capacidade para fazer de 100 a 120 partos por mês, inclusive de alto risco, será oficialmente inaugurada dia 3 de outubro, afirmou esta sexta-feira o prefeito Luiz Tortorello. O diretor de Saúde e Vigilância Sanitária do município, José Auricchio Júnior, disse ainda que os partos poderão ser feitos no mesmo dia, caso haja demanda. O novo serviço municipal de saúde funcionará no terceiro andar do Hospital Materno-Infantil Márcia Braido, na rua Luis Louzã, 48, no bairro Olímpico, divisa com o bairro Santa Paula.

Sem maternidade municipal, até hoje, as gestantes cadastradas que usam a rede pública em São Caetano são encaminhadas para o Hospital e Maternidade Central, na rua Manoel Coelho, no Centro, contratado pela Prefeitura para atender o SUS (Sistema Único de Saúde). Lá, são realizados de 80 a 120 partos por mês, que correspondem à média de três a quatro por dia. “Com a inauguração da maternidade, a absorção da demanda será total aqui (Hospital Materno-Infantil Márcia Braido)”, afirmou o diretor de Saúde.

Nos primeiros dias, Auricchio Júnior, disse que manterá uma assistente social da Prefeitura na Maternidade Central. “Vamos orientar as pacientes que passarem por lá sobre o novo serviço municipal”, afirmou.

A maternidade terá 14 leitos – dos quais três de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal. O setor de neonatologia funcionará 24 horas e atenderá bebês com alto risco de morte. O centro obstétrico, instalado no primeiro andar do prédio, será composto por três salas de parto. No mesmo pavimento, haverá uma sala de pré-parto com capacidade para três leitos e outra de recuperação pós-anestésica para gestantes. Ainda nesse andar, funcionará o berçário, com 14 leitos (entre os quais os três de UTI, dois de isolamento e seis comuns).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;