Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prefeitura realocará 39 crianças da creche em escola


Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

14/12/2011 | 07:00


Das 160 crianças matriculadas na creche Francisco Diassis Gomes Teixeira, no Parque Esmeralda, em São Bernardo, interditada desde a morte de um menino de 1 ano e 2 meses há uma semana, 39 serão realocadas na Escola Municipal de Educação Básica Karolina Zofia Lewandowiski, que funciona no mesmo terreno.

A Prefeitura de São Bernardo fez o levantamento dos pais que não têm onde deixar os filhos até o dia 23, último dia letivo na rede de ensino municipal, durante a reunião de mães, realizada ontem pela manhã.

Das 39 crianças, oito são do berçário (zero a 1 ano e 6 meses), 27 do Infantil 1 (2 anos) e quatro do Infantil 2 (3 anos), segundo a administração. Além da direção da escola, a secretária de Educação de São Bernardo, Cleusa Repulho, conduziu o primeiro encontro com os pais, depois que fragmentos de reboco desprenderam de uma viga de concreto.

Entre eles, Márcia Antonia Oliveira e José Gonçalves, ambos com 33 anos, se surpreenderam com a notícia de que a pequena Adrielly Vitória, 1 ano e 2 meses, era uma das três crianças que estavam exatamente na área do acidente - eram outros dois meninos, um deles a vítima fatal Reynan de Moraes Nascimento Cruz.

"Minha filha nasceu de novo. Foi uma bênção", afirmou Márcia, emocionada. A criança sofreu escoriações no rosto e nas costas, além de se sujar com a poeira levantada do concreto. Naquela noite a filha teve febre, mas os pais desconheciam o motivo. "Na creche, sei que as professoras deram total assistência", acrescentou, ao ressaltar que terá um Natal especial.

Moradores reivindicam lombadas e radares

 

As duas escolas municipais no Parque Esmeralda, que funcionam em um mesmo terreno, estão localizadas na Estrada do Cama Patente, uma das mais movimentadas e de trânsito pesado na região do Alvarenga, em São Bernardo. Além dos moradores, pais de alunos reivindicam a instalação de lombadas e radares na via por parte da Prefeitura.

“Os caminhões e carros descem com tudo aqui, exatamente nessa curva onde ficam as escolas. Uma hora vai acontecer algum acidente mais grave com alguma criança”, reclamou Marcelo Marques, 36 anos, que sugere a instalação de “radar de 20 km/h ou lombada”.

Líder comunitário do Parque Esmeralda, Wilson Luís dos Santos disse que já solicitou à administração, mas sem sucesso. “Um semáforo próximo da escola seria a solução”, apontou.

A Prefeitura informou que está em fase de implementação do projeto de trânsito, com nova sinalização, placas que regulamentam a velocidade de 30 km/h e que advertem sobre a travessia de escolares.

 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;