Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Estado deve trocar interlocutor regional


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

18/11/2012 | 07:00


Alterações no primeiro escalão do governo de Geraldo Alckmin (PSDB) atingem também o principal interlocutor do Estado com o Grande ABC. Hoje secretário de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido (PSDB) deve migrar para a chefia da Casa Civil, posto aberto com a ida de Sidney Beraldo (PSDB) para o TCE (Tribunal de Contas do Estado). O atual prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury (PSDB), é o mais cotado para assumir a Pasta metropolitana.

O setor administrado por Edson Aparecido é o canal direto de Alckmin com o Grande ABC. O tucano, inclusive, participou de reuniões do Consórcio Intermunicipal, aceitou carta de reivindicações dos prefeitos para o governo do Estado e vinha sendo elogiado pelos gestores da região pela atenção dada às sete cidades.

A troca a essa altura poderia provocar a regressão das pautas estudadas entre Estado e municípios. A indicação de Eduardo Cury para a Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano a partir de janeiro - quando sairia da prefeitura de São José dos Campos - sinalizaria fortalecimento do Interior sobre o Grande ABC, que não conta com nenhum representante no primeiro ou segundo escalões do Executivo paulista.

Cury não conseguiu emplacar seu sucessor em São José dos Campos. Alexandre Blanco (PSDB) perdeu para o deputado federal Carlinhos Almeida (PT) já no primeiro turno. Mas, mesmo com o revés, o prefeito interiorano tem conceito elevado com Alckmin. Em 2010, o governador recebeu 189.068 votos na cidade (54,79% da votação válida) ante 107.784 adesões (31,23%) de Aloizio Mercadante (PT).

Já no Grande ABC, Alckmin venceu em Santo André, São Caetano, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Perdeu em São Bernardo, Diadema e Mauá, todos municípios hoje governados por petistas

 

REFORMULAÇÕES

Alckmin promove reforma administrativa para acoplar dirigentes aliados da prefeitura de São Paulo, que a partir de janeiro será administrada por Fernando Haddad (PT). E de governos tucanos derrotados pelo Estado. Além disso, as mudanças servem para costura do bloco de apoio em busca da reeleição ao Palácio dos Bandeirantes em 2014.

A primeira alteração foi feita na terça-feira, com a aprovação da Assembleia Legislativa da ida de Beraldo ao TCE. O governador estuda desmembrar a Casa Civil em duas Pastas distintas: secretarias de Governo e de Relações Institucionais. Edson Aparecido iria para o primeiro departamento.

Essas primeiras reformulações são centrais para o futuro político do Executivo paulista. A definição deve acontecer somente após o feriado do dia 20 (Consciência Negra). Depois disso, o núcleo duro do governo vai estudar as outras demandas do primeiro escalão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estado deve trocar interlocutor regional

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

18/11/2012 | 07:00


Alterações no primeiro escalão do governo de Geraldo Alckmin (PSDB) atingem também o principal interlocutor do Estado com o Grande ABC. Hoje secretário de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido (PSDB) deve migrar para a chefia da Casa Civil, posto aberto com a ida de Sidney Beraldo (PSDB) para o TCE (Tribunal de Contas do Estado). O atual prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury (PSDB), é o mais cotado para assumir a Pasta metropolitana.

O setor administrado por Edson Aparecido é o canal direto de Alckmin com o Grande ABC. O tucano, inclusive, participou de reuniões do Consórcio Intermunicipal, aceitou carta de reivindicações dos prefeitos para o governo do Estado e vinha sendo elogiado pelos gestores da região pela atenção dada às sete cidades.

A troca a essa altura poderia provocar a regressão das pautas estudadas entre Estado e municípios. A indicação de Eduardo Cury para a Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano a partir de janeiro - quando sairia da prefeitura de São José dos Campos - sinalizaria fortalecimento do Interior sobre o Grande ABC, que não conta com nenhum representante no primeiro ou segundo escalões do Executivo paulista.

Cury não conseguiu emplacar seu sucessor em São José dos Campos. Alexandre Blanco (PSDB) perdeu para o deputado federal Carlinhos Almeida (PT) já no primeiro turno. Mas, mesmo com o revés, o prefeito interiorano tem conceito elevado com Alckmin. Em 2010, o governador recebeu 189.068 votos na cidade (54,79% da votação válida) ante 107.784 adesões (31,23%) de Aloizio Mercadante (PT).

Já no Grande ABC, Alckmin venceu em Santo André, São Caetano, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Perdeu em São Bernardo, Diadema e Mauá, todos municípios hoje governados por petistas

 

REFORMULAÇÕES

Alckmin promove reforma administrativa para acoplar dirigentes aliados da prefeitura de São Paulo, que a partir de janeiro será administrada por Fernando Haddad (PT). E de governos tucanos derrotados pelo Estado. Além disso, as mudanças servem para costura do bloco de apoio em busca da reeleição ao Palácio dos Bandeirantes em 2014.

A primeira alteração foi feita na terça-feira, com a aprovação da Assembleia Legislativa da ida de Beraldo ao TCE. O governador estuda desmembrar a Casa Civil em duas Pastas distintas: secretarias de Governo e de Relações Institucionais. Edson Aparecido iria para o primeiro departamento.

Essas primeiras reformulações são centrais para o futuro político do Executivo paulista. A definição deve acontecer somente após o feriado do dia 20 (Consciência Negra). Depois disso, o núcleo duro do governo vai estudar as outras demandas do primeiro escalão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;