Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Petrobras aumenta em 7,83% preço da gasolina

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pedro Souza
Diário do Grande ABC

23/06/2012 | 06:26


 

A Petrobras anunciou ontem reajuste de 7,83% no preço de venda da gasolina nas refinarias, sem considerar os tributos. Em contrapartida, o Ministério da Fazenda afirmou que vai zerar a cobrança da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) na comercialização do combustível, para que o encarecimento não chegue até os motoristas. Significa dizer que a companhia petrolífera aumentará o combustível, porém, como não terá que pagar pelo tributo, o valor cobrado do motorista não mudaria. As decisões entram em vigor na segunda-feira.

"Acredito que o consumidor terá, pelo menos, 10% de aumento. Mas temos que esperar até segunda-feira para saber isso", disse o presidente do Regran (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Grande ABC), Toninho Gonzalez.

O reajuste também atinge o diesel, que subirá 3,94%. No entanto, a Fazenda foi direta. "Para neutralizar os impactos dos reajustes dos preços da gasolina e do diesel anunciados pela Petrobras, o governo federal decidiu reduzir a zero as alíquotas da Cide incidente na comercialização destes combustíveis. Dessa forma, os preços - com impostos cobrados das distribuidoras e pagos pelos consumidores - não terão aumento", destaca o ministério.

Conforme a Petrobras, a Cide representa 11% do preço da gasolina que chega ao consumidor. A contribuição foi instituída em 2001 para financiar a infraestrutura de transportes e programas ligados ao setor.

Não é a primeira vez que a alíquota da Cide é usada para regular o preço final da gasolina, amortecendo os impactos dos reajustes nas refinarias sobre o inflação. Em outubro, a alíquota caiu de R$ 0,23 por litro para R$ 0,091, no caso da gasolina, e de R$ 0,07 para R$ 0,047, no caso do diesel.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Petrobras aumenta em 7,83% preço da gasolina

Pedro Souza
Diário do Grande ABC

23/06/2012 | 06:26


 

A Petrobras anunciou ontem reajuste de 7,83% no preço de venda da gasolina nas refinarias, sem considerar os tributos. Em contrapartida, o Ministério da Fazenda afirmou que vai zerar a cobrança da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) na comercialização do combustível, para que o encarecimento não chegue até os motoristas. Significa dizer que a companhia petrolífera aumentará o combustível, porém, como não terá que pagar pelo tributo, o valor cobrado do motorista não mudaria. As decisões entram em vigor na segunda-feira.

"Acredito que o consumidor terá, pelo menos, 10% de aumento. Mas temos que esperar até segunda-feira para saber isso", disse o presidente do Regran (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Grande ABC), Toninho Gonzalez.

O reajuste também atinge o diesel, que subirá 3,94%. No entanto, a Fazenda foi direta. "Para neutralizar os impactos dos reajustes dos preços da gasolina e do diesel anunciados pela Petrobras, o governo federal decidiu reduzir a zero as alíquotas da Cide incidente na comercialização destes combustíveis. Dessa forma, os preços - com impostos cobrados das distribuidoras e pagos pelos consumidores - não terão aumento", destaca o ministério.

Conforme a Petrobras, a Cide representa 11% do preço da gasolina que chega ao consumidor. A contribuição foi instituída em 2001 para financiar a infraestrutura de transportes e programas ligados ao setor.

Não é a primeira vez que a alíquota da Cide é usada para regular o preço final da gasolina, amortecendo os impactos dos reajustes nas refinarias sobre o inflação. Em outubro, a alíquota caiu de R$ 0,23 por litro para R$ 0,091, no caso da gasolina, e de R$ 0,07 para R$ 0,047, no caso do diesel.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;