Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Pq.Jaçatuba terá casamento comunitário


Vanessa Selicani
Especial para o Diário

27/07/2007 | 07:10


Para 100 pessoas do Parque Jaçatuba, em Santo André, os dois dias que ainda restam para o Diário do Grande ABC nos Bairros são uma eternidade. A cada hora, o frio na barriga aumenta e os batimentos cardíacos aceleram. A ansiedade tem motivo: elas vão se casar. A maioria dos casais já vive um casamento na prática, mas não tem condições de oficializar a união.

“A procura pelo casamento comunitário ultrapassou o limite de 50 vagas. Foram 80 casais, os outros 30 também terão gratuidade, mas não participarão da cerimônia”, explicou o oficial do Cartório do 2º Sub-Distrito de Santo André, Flávio de Araújo.

A taxa oficial cobrada para casamentos no cartório é de R$ 238,95. O casal que não tem condições financeiras tem direito à gratuidade. Para atestar a condição social, é preciso passar por entrevista e assinar carta de responsabilidade (veja quadro nesta página). “A vantagem dos casamentos comunitários é que, além de não pagar a taxa, os casais ganham benefícios das entidades que patrocinam o evento”, explica Araújo.

No Diário do Grande ABC nos Bairros, que conta com a parceria da Rede Andreense de Ação Social e patrocínio da Universidade Metodista, os casais terão direito a cabeleireiro, manicure, salão decorado e algumas outras surpresas guardadas pela organização. (Supervisão de Artur Rodrigues )


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pq.Jaçatuba terá casamento comunitário

Vanessa Selicani
Especial para o Diário

27/07/2007 | 07:10


Para 100 pessoas do Parque Jaçatuba, em Santo André, os dois dias que ainda restam para o Diário do Grande ABC nos Bairros são uma eternidade. A cada hora, o frio na barriga aumenta e os batimentos cardíacos aceleram. A ansiedade tem motivo: elas vão se casar. A maioria dos casais já vive um casamento na prática, mas não tem condições de oficializar a união.

“A procura pelo casamento comunitário ultrapassou o limite de 50 vagas. Foram 80 casais, os outros 30 também terão gratuidade, mas não participarão da cerimônia”, explicou o oficial do Cartório do 2º Sub-Distrito de Santo André, Flávio de Araújo.

A taxa oficial cobrada para casamentos no cartório é de R$ 238,95. O casal que não tem condições financeiras tem direito à gratuidade. Para atestar a condição social, é preciso passar por entrevista e assinar carta de responsabilidade (veja quadro nesta página). “A vantagem dos casamentos comunitários é que, além de não pagar a taxa, os casais ganham benefícios das entidades que patrocinam o evento”, explica Araújo.

No Diário do Grande ABC nos Bairros, que conta com a parceria da Rede Andreense de Ação Social e patrocínio da Universidade Metodista, os casais terão direito a cabeleireiro, manicure, salão decorado e algumas outras surpresas guardadas pela organização. (Supervisão de Artur Rodrigues )

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;