Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Governo entrega plano nacional de imunização contra Covid-19 ao STF

Marcello Casal Jr/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Coronavac está incluída na lista; das 300 mi de doses, 108 mi serão para população prioritária


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

13/12/2020 | 00:27


O governo federal entregou ao STF (Supremo Tribunal Federal) plano nacional de vacinação contra o novo coronavírus. O documento de 96 páginas divulgado ontem pelo ministro Ricardo Lewandowski aponta que o País garantiu 300 milhões de doses de vacinas por meio de acordos – ainda que parte esteja sendo negociada – e que 108 milhões serão disponibilizadas aos grupos prioritários.

O envio do documento foi feito às vésperas de julgamento para discutir a obrigatoriedade da vacina e a apresentação, por parte do governo federal, de plano contra a doença.

Entre as 13 vacinas candidatas, em estudos de fase 3, está também a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a fabricante chinesa Sinovac.

“O Brasil já garantiu 300 milhões de doses de vacinas Covid-19 por meio dos acordos: Fiocruz/AstraZeneca – 100,4 milhões de doses, até julho de 2020 mais 30 milhões de doses por mês no segundo semestre; Covax Facility – 42,5 milhões de doses; Pfizer – 70 milhões de doses (em negociação)”, informa o documento.

No plano é explicado que sua elaboração considera orientações globais da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) e OMS (Organização Mundial da Saúde) e que atualmente as vacinas contra a Covid-19 encontram-se em estudos de fase 3, e que não há ainda uma vacina registrada e licenciada no País. “Algumas definições contidas neste plano são dinâmicas, condicionadas às características e disponibilidade das vacinas que forem licenciadas, e precisarão ser ajustadas, como, por exemplo, grupos prioritários, população alvo, treinamento e estratégias para vacinação.”

O secretário de Saúde de Santo André, Márcio Chaves (PSD), avalia que a divulgação do plano é boa notícia e aguardada por todos. “O governo federal passa a assumir papel que já vem sendo cobrado há tempos, de centralizar essa questão de saúde nacional de combate à Covid-19 e com a visão da ciência. Mostra que o Ministério da Saúde reassumiu seu papel”, afirma. “O fato de incluir a Coronavac mostra que o negacionismo e a politização da doença estão sendo deixados de lado para que a ciência prevaleça. O enfrentamento do coronavírus não depende uma uma só vacina.”

Pesquisa do Instituto Datafolha realizada com 2.016 brasileiros e divulgada ontem mostra que 22% dos brasileiros não pretendem se vacinar – em agosto, eram 9%. A maior resistência está relacionada à origem da vacina, sendo que o imunizante desenvolvido na China lidera, com 47%, seguido pelo da Rússia (36%), da Inglaterra (26%) e dos Estados Unidos (23%). A resistência à Coronavac é compartilhada – e incentivada – pelo presidente Jair Bolsonaro, crítico, sem provas, do produto.

Chaves pontua que é preciso se atentar aos resultados, independentemente da origem do imunizante. “Todo mundo toma a vacina da gripe anualmente, por exemplo, e ninguém questiona de qual laboratório ela é”, cita. “E vale destacar que a vacina da Pfizer, tão celebrada ao redor do mundo, que inclusive foi opção dos ingleses frente a problemas com a de Oxford, possui laboratório na China também. Ou seja, as duas opções mais avançadas nos testes têm insumos chineses.”

Na sexta-feira, a FDA, agência que regulamenta medicamentos nos Estados Unidos, autorizou o uso emergencial da vacina da Pfizer, que já está aprovado para uso emergencial no Reino Unido, no Canadá e no Bahrein.

GRUPOS
O Ministério da Saúde estabeleceu quatro grupos prioritários, sendo o primeiro composto por trabalhadores da área da saúde; pessoas com mais de 80 anos; pessoas de 75 anos a 79 anos; pessoas de 60 anos ou mais “institucionalizadas” (que vivem em abrigos ou casas de repouso); e indígenas. E para esta etapa é estimado volume de 29,9 milhões de vacinas.

Na segunda fase serão atendidas as faixas etárias: 70 a 74 anos; 65 a 69 anos; e 60 a 64 anos. Na terceira, pessoas com comorbidades, como quem tem hipertensão,diabetes, obesidade, câncer, doença renal, doença cardiovascular e quem é transplantado, por exemplo. E, na quarta, professores do ensino básico ao superior. funcionários do sistema prisional e forças de segurança e salvamento.

O governo diz que pretende imunizar 70% da população, hoje em 212 milhões de habitantes, o que daria 148,4 milhões de pessoas. Porém, as 108 milhões de doses seriam suficientes para 54 milhões de pessoas – considerando que são necessárias duas doses para a imunização –, o que representa 25,4% do total.

PRAZO
Chaves estima que se leve um ano para que todas as pessoas possam ter acesso à vacina. E que, com a apresentação do plano, acredita que será possível seguir o calendário do governo estadual, cuja vacinação começa em 25 de janeiro, o que inclui o Grande ABC.

O documento, no entanto, não estabelece data para início da vacinação. Diz que a previsão é vacinar grupos prioritários ao longo de 2021, e justifica que, para incorporação da nova vacina no calendário nacional de vacinação, é necessária a aprovação da vacina pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), quer por processo de submissão regular ou emergencial, bem como a recomendação de incorporação da tecnologia pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;