Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Governo francês desiste do polêmico contrato trabalhista


Do Diário OnLine
Com AFP

10/04/2006 | 11:31


Em uma tentativa de colocar um ponto final na onda de protestos e greves que levou o país a uma crise política, o presidente francês, Jacques Chirac, decidiu, nesta segunda-feira, retirar o CPE  (Contrato de Primeiro Emprego) e substituí-lo por outro mecanismo trabalhista destinado aos jovens.

A nova proposta de lei, que visa a inserção social profissional dos jovens com dificuldades para entrar no mercado de trabalho, será apresentada ao Parlamento francês ainda nesta semana.

Esta decisão é uma grande vitória para as organizações estudantis e sindicais, que apoiadas pela oposição de esquerda realizaram manifestações durante quase dois meses e colocaram o governo conservador francês em um beco sem saída, a apenas um ano das eleições presidenciais. O CPE tinha o objetivo de reduzir o desemprego — que chega 25% — entre os jovens menores de 26 anos, facilitando sua contratação. Mas uma cláusula da lei, que permitia a demissão do jovem sem justificativa nos dois primeiros anos, motivou a revolta estudantil.

A popularidade do primeiro-ministro, Dominique de Villepin, principal idealizador do CPE, registra o menor índice desde que assumiu o poder, há dez meses. "Quis propor uma solução forte porque tenho a convicção de que apenas um equilíbrio entre flexibilidade para as empresas e segurança para os trabalhadores poderá reduzir o desemprego em nosso país. Não fui entendido por todos e lamento", afirmou o premiê, que deve ser candidato à Presidência em 2007.




Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;