Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Bom e velho rock de protesto de Neil Young


Dojival Filho
Do Diário do Grande ABC

25/05/2006 | 08:37


“Um protesto folk-metal”. Esses são os termos empregados pelo cantor, compositor e guitarrista canadense Neil Young para sintetizar o conceito de seu novo CD, Living with War (Warner, R$ 46 em média), produzido pelo artista em parceria com Niko Bolas. Mais que um simples manifesto, o disco é um legítimo libelo contra o conservadorismo e a arrogância da era Bush.

Baseado no rock cru e direto que caracteriza a trajetória artística de Young (considerado um padrinho do movimento grunge), o álbum mergulha fundo na alma norte-americana e expõe os conflitos de um país que vive em clima de medo permanente. Para dar sustentação à sua combalida guitarra, ele se cercou de dois músicos que optaram por performances eficientes e sem firulas, o baterista Chad Cromwrell e o baixista Rick Rosas.

Entre as pérolas do disco, um tapa na cara do presidente yankee, em Let´s Impeach the President, que pede, abertamente, o afastamento imediato do cowboy mais poderoso do planeta. “Vamos afastar nosso presidente por mentir/ E levar o país à guerra/Por abusar do poder que demos a ele/E jogar todo o nosso dinheiro porta afora”, brada o cantor, sem esconder a indignação.

E, se no quesito melódico não há muitas novidades, é justamente essa contundência nas letras que faz de Living with War um trabalho magistral e a trilha sonora perfeita para os que moram ao norte do Equador nesses tempos de escuridão e incerteza . “Procurando por um líder para reerguer nosso país, reunir o vermelho, o branco e o azul, antes que eles se tornem pedra”, canta Young em Lookin’ for a Leader, momento marcante do disco.

A falta de papas na língua no tratamento de temas políticos sempre foi uma característica do canadense, que, em 1973, compôs a canção Ohio, sobre jovens mortos durante uma manifestação contra a guerra do Vietnã.

Alienação – Em Flags of Freedom, o músico faz referência a outro ícone da canção de protesto norte-americano, o bardo roufenho de Minnesota, Bob Dylan. Com pouco mais de quatro acordes, The Restless Consumer é um hino contra a alienação e consumismo desenfreado. Indispensável.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;