Fechar
Publicidade

Domingo, 12 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Casa sustentável


Raquel de Medeiros
Do Diário do Grande ABC

13/12/2009 | 07:21


O meio ambiente é um dos temas mais discutidos da atualidade. Alguns ainda torcem o nariz quando o assunto é preservação, sem se dar conta de que o almejado bem-estar depende exclusivamente da atitude de cada um. No dia a dia, simples tarefas podem fazer toda a diferença. E não só para o meio ambiente, como para o bolso também. "Para começar, o mais importante é economizar água e reciclar os lixos. E o melhor é que além de ajudar a preservar o meio ambiente e ter uma casa sustentável, essas pequenas atitudes são relevantes nos gastos do mês", afirma a design de interiores Vanessa Trad.

Apesar dos caminhões de coleta seletiva ainda não chegarem em todos os cantos, há locais para recolhimento de papéis, plásticos e latinhas espalhados por todas as cidades.

Com certeza dá um certo trabalho separar as embalagens em sacolas plásticas e levar o lixo reciclável ao local específico, porém é tudo uma questão de hábito.

ELETRODOMÉSTICOS
Há uma outra forma simples de tornar a casa mais sustentável: comprar eletrodomésticos que gastam menos energia. É possível verificar este detalhe no manual do produto. A princípio, a idéia parece não ser muito econômica, porém, o benefício aparecerá depois e em dobro. "Às vezes, o preço que se paga é alto, mas a recompensa é muito maior. Por exemplo, os eletrodomésticos que possuem alta eficiência energética são mais caros, porém a conta de luz vem bem mais baixa no fim do mês, além de ajudar o meio ambiente", explica Vanessa. Sem falar que a economia que se faz com esse tipo de eletrodoméstico, pouco a pouco, paga o valor do produto.

ILUMINAÇÃO
Outro fator que ajuda na sustentabilidade do lar é optar pela iluminação natural. Não há como negar que essa atitude também é uma ótima forma de economizar grana. "Quanto mais luz natural na residência, menor será o uso da energia elétrica", relata a especialista. Para evitar que o interior aqueça demais, uma dica é apostar em películas para os vidros das fachadas.

DECORAÇÃO
Os utensílios para decorar a casa são outra forma importante de semear a sustentabilidade. Hoje em dia diversas marcas se dedicam a produzir produtos biodegradáveis, que se desfazem com mais facilidade com o passar do tempo. O tema está tão em alta que foi marcante na última Gift Fair, conhecida como a maior feira de bens de consumo doméstico da América Latina. A marca Coza ganhou destaque com peças de plástico misturado com matérias-primas naturais, como madeira, fibra de coco e amido de batata. "Estas últimas se desintegram inteiramente com o uso, por isso não prejudicam o meio ambiente", explica a diretora de produto da Coza, Cristina Zatti. Em locais secos os utensílios duram mais, mas se armazenados em lugares úmidos podem se decompor em apenas alguns meses.

Até para o banheiro já há opções de válvulas de descarga diferenciadas, com dois botões de acionamento, para três e seis litros de água, dependendo da necessidade. Ou seja, para ajudar a salvar o planeta ou apenas economizar dinheiro a dica é a mesma: fuja do desperdício!



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Casa sustentável

Raquel de Medeiros
Do Diário do Grande ABC

13/12/2009 | 07:21


O meio ambiente é um dos temas mais discutidos da atualidade. Alguns ainda torcem o nariz quando o assunto é preservação, sem se dar conta de que o almejado bem-estar depende exclusivamente da atitude de cada um. No dia a dia, simples tarefas podem fazer toda a diferença. E não só para o meio ambiente, como para o bolso também. "Para começar, o mais importante é economizar água e reciclar os lixos. E o melhor é que além de ajudar a preservar o meio ambiente e ter uma casa sustentável, essas pequenas atitudes são relevantes nos gastos do mês", afirma a design de interiores Vanessa Trad.

Apesar dos caminhões de coleta seletiva ainda não chegarem em todos os cantos, há locais para recolhimento de papéis, plásticos e latinhas espalhados por todas as cidades.

Com certeza dá um certo trabalho separar as embalagens em sacolas plásticas e levar o lixo reciclável ao local específico, porém é tudo uma questão de hábito.

ELETRODOMÉSTICOS
Há uma outra forma simples de tornar a casa mais sustentável: comprar eletrodomésticos que gastam menos energia. É possível verificar este detalhe no manual do produto. A princípio, a idéia parece não ser muito econômica, porém, o benefício aparecerá depois e em dobro. "Às vezes, o preço que se paga é alto, mas a recompensa é muito maior. Por exemplo, os eletrodomésticos que possuem alta eficiência energética são mais caros, porém a conta de luz vem bem mais baixa no fim do mês, além de ajudar o meio ambiente", explica Vanessa. Sem falar que a economia que se faz com esse tipo de eletrodoméstico, pouco a pouco, paga o valor do produto.

ILUMINAÇÃO
Outro fator que ajuda na sustentabilidade do lar é optar pela iluminação natural. Não há como negar que essa atitude também é uma ótima forma de economizar grana. "Quanto mais luz natural na residência, menor será o uso da energia elétrica", relata a especialista. Para evitar que o interior aqueça demais, uma dica é apostar em películas para os vidros das fachadas.

DECORAÇÃO
Os utensílios para decorar a casa são outra forma importante de semear a sustentabilidade. Hoje em dia diversas marcas se dedicam a produzir produtos biodegradáveis, que se desfazem com mais facilidade com o passar do tempo. O tema está tão em alta que foi marcante na última Gift Fair, conhecida como a maior feira de bens de consumo doméstico da América Latina. A marca Coza ganhou destaque com peças de plástico misturado com matérias-primas naturais, como madeira, fibra de coco e amido de batata. "Estas últimas se desintegram inteiramente com o uso, por isso não prejudicam o meio ambiente", explica a diretora de produto da Coza, Cristina Zatti. Em locais secos os utensílios duram mais, mas se armazenados em lugares úmidos podem se decompor em apenas alguns meses.

Até para o banheiro já há opções de válvulas de descarga diferenciadas, com dois botões de acionamento, para três e seis litros de água, dependendo da necessidade. Ou seja, para ajudar a salvar o planeta ou apenas economizar dinheiro a dica é a mesma: fuja do desperdício!

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;