Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Prestes a deixar PCdoB, Eder estuda futuro político

Vereador de S.Caetano acerta saída amigável da legenda comunista para não perder vaga na Câmara


Júnior Carvalho
Especial para o Diário do Grande ABC

01/04/2014 | 07:00


O vereador de São Caetano Eder Xavier está prestes a deixar o PCdoB. A fim de trocar de legenda sem correr o risco de perder a vaga no Legislativo por conta da Lei de Fidelidade Parditária, o ainda comunista negocia saída amigável com a cúpula nacional da legenda.


O parlamentar limitou-se a dizer que ainda “não há nada definido”, mas não negou manter conversas com outros partidos. “Dentro de uns dez dias deveremos decidir (sobre o futuro político)”, afirmou.
Eleito pelo PCdoB com 1.247 votos, Eder tem como possíveis abrigos legendas como PSB, PSD e o PMDB, do prefeito Paulo Pinheiro.


Mas a aproximação de Eder com o PMDB não está relacionada apenas ao compromisso do parlamentar com o chefe do Executivo são-caetanense. O comunista é simpático ao projeto do presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), de disputar o Palácio dos Bandeirantes em outubro. Nesse contexto, o PSB seria alternativa caso a legenda socialista aceite compor como vice na chapa de Skaf.

TROCA DE PARTIDO
São Caetano é a segunda cidade do Grande ABC com maior número de parlamentares que trocaram de partidos nos últimos anos. Em 2013, com a criação do Pros e do Solidariedade, três vereadores mudaram de legenda em plena vigência do mandato. Então petebistas de longa data, Paulo Bottura e Jorge Salgado aderiram à legenda de Paulinho da Força. Eleito pelo PDT para seu primeiro mandato, Cidão do Sindicato também filiou-se ao partido.


Na legislatura passada (2009-2012), dois vereadores de São Caetano perderam o mandato por trocar de partido sem justificativas legais: Maurílio Pompílio, que foi do PV para o PPS, e Gilberto Costa, que deixou o PP para integrar ao PTB – hoje é filiado ao PEN. Em 2008, Moacyr Rodrigues teve mandato cassado por trocar o PMDB pelo DEM – hoje no PSDB, foi o primeiro caso de punição por infidelidade partidária no Grande ABC.


No caso de Eder Xavier, apesar de tratar com o PCdoB, o Ministério Público Eleitoral e o primeiro suplente José Quesada (PMDB) podem entrar com ação pedindo sua cadeira.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prestes a deixar PCdoB, Eder estuda futuro político

Vereador de S.Caetano acerta saída amigável da legenda comunista para não perder vaga na Câmara

Júnior Carvalho
Especial para o Diário do Grande ABC

01/04/2014 | 07:00


O vereador de São Caetano Eder Xavier está prestes a deixar o PCdoB. A fim de trocar de legenda sem correr o risco de perder a vaga no Legislativo por conta da Lei de Fidelidade Parditária, o ainda comunista negocia saída amigável com a cúpula nacional da legenda.


O parlamentar limitou-se a dizer que ainda “não há nada definido”, mas não negou manter conversas com outros partidos. “Dentro de uns dez dias deveremos decidir (sobre o futuro político)”, afirmou.
Eleito pelo PCdoB com 1.247 votos, Eder tem como possíveis abrigos legendas como PSB, PSD e o PMDB, do prefeito Paulo Pinheiro.


Mas a aproximação de Eder com o PMDB não está relacionada apenas ao compromisso do parlamentar com o chefe do Executivo são-caetanense. O comunista é simpático ao projeto do presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), de disputar o Palácio dos Bandeirantes em outubro. Nesse contexto, o PSB seria alternativa caso a legenda socialista aceite compor como vice na chapa de Skaf.

TROCA DE PARTIDO
São Caetano é a segunda cidade do Grande ABC com maior número de parlamentares que trocaram de partidos nos últimos anos. Em 2013, com a criação do Pros e do Solidariedade, três vereadores mudaram de legenda em plena vigência do mandato. Então petebistas de longa data, Paulo Bottura e Jorge Salgado aderiram à legenda de Paulinho da Força. Eleito pelo PDT para seu primeiro mandato, Cidão do Sindicato também filiou-se ao partido.


Na legislatura passada (2009-2012), dois vereadores de São Caetano perderam o mandato por trocar de partido sem justificativas legais: Maurílio Pompílio, que foi do PV para o PPS, e Gilberto Costa, que deixou o PP para integrar ao PTB – hoje é filiado ao PEN. Em 2008, Moacyr Rodrigues teve mandato cassado por trocar o PMDB pelo DEM – hoje no PSDB, foi o primeiro caso de punição por infidelidade partidária no Grande ABC.


No caso de Eder Xavier, apesar de tratar com o PCdoB, o Ministério Público Eleitoral e o primeiro suplente José Quesada (PMDB) podem entrar com ação pedindo sua cadeira.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;