Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Não tenho nenhum triplex, afirma Lula

A Moro, ex-chefe da Nação nega recebimento de imóvel no Guarujá e cita ser vítima de ‘ilações puras’


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

11/05/2017 | 07:00


No primeiro dia em que ficou frente a frente com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) negou ser dono de triplex no Guarujá, Litoral de São Paulo.

O MPF (Ministério Público Federal) acusa o petista de receber, como propina, o imóvel que pertencia à OAS. Ainda de acordo com o MPF, a propriedade teria sido repassada ao político como contrapartida aos contratos obtidos pela empreiteira junto à Petrobras.

Em depoimento a Moro na sede da Justiça Federal em Curitiba, no Paraná, Lula confirmou que visitou o apartamento em fevereiro de 2014, mas negou ter comprado o imóvel. “A verdade é a seguinte: não solicitei, não recebi, não paguei e não tenho nenhum triplex”, declarou ele em sua oitiva, que durou quase cinco horas.

Lula argumentou que a ex-primeira-dama Marisa Letícia estava interessada no apartamento, como investimento. Ele disse que não sabia que sua mulher havia visitado o prédio uma segunda vez. “Ela nunca gostou de praia (...) O que eu sei que, no dia que eu fui, houve muitos defeitos mostrados no prédio, defeitos de escada, defeitos de cozinha. Eu não ia ficar com o apartamento, mas eu não sei se a dona Marisa iria ficar para fazer negócio ou não.”

O petista revelou que conversou com o presidente da OAS, Leo Pinheiro, a respeito do triplex. “O Leo disse que depois ia voltar a conversar comigo, depois de todos os defeitos que eu disse, falou: ‘Vou te fazer uma proposta’. E nunca mais conversei com o Leo”. A OAS reformou o apartamento. Moro indagou a Lula se Marisa Letícia havia comentado sobre as intervenções no local. “Não, não relatou, querido. Lamentavelmente, ela não está viva para perguntar”. Marisa Letícia morreu em fevereiro, após AVC (Acidente Vascular Cerebral).

O depoimento foi recheado de críticas ao Ministério Público e à imprensa. Lula reclamou bastante de vazamento de informações e de dificuldades de acesso aos processos por parte de sua defesa. “Sou julgado pela construção de um Power Point mentiroso, aquilo é ilação pura”, esbravejou, ao falar sobre material publicado por promotores para basear a denúncia de que ele havia recebido o triplex como propina da OAS.

Lula mostrou irritação ao ser questionado por Moro sobre reuniões com a diretoria da Petrobras – que, para o MPF, controlava os desvios de recursos públicos da estatal. Na semana passada, por exemplo, o ex-diretor de serviços da companhia Renato Duque revelou que se encontrou com o ex-presidente para falar sobre possíveis contas no Exterior. Lula disse que conversou com Duque porque ouviu “boatos” a respeito do caso. “Fiquei p... e pedi ao Vaccari (João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT) que chamasse o Duque para uma conversa. Perguntei ao Duque se ele tinha conta no Exterior e ele disse que não. Para mim, o assunto acabou aí.”

O processo agora se encaminha para fase final. Moro não revelou data de quando vai dar sua decisão sobre o caso. (com Estadão Conteúdo) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Não tenho nenhum triplex, afirma Lula

A Moro, ex-chefe da Nação nega recebimento de imóvel no Guarujá e cita ser vítima de ‘ilações puras’

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

11/05/2017 | 07:00


No primeiro dia em que ficou frente a frente com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) negou ser dono de triplex no Guarujá, Litoral de São Paulo.

O MPF (Ministério Público Federal) acusa o petista de receber, como propina, o imóvel que pertencia à OAS. Ainda de acordo com o MPF, a propriedade teria sido repassada ao político como contrapartida aos contratos obtidos pela empreiteira junto à Petrobras.

Em depoimento a Moro na sede da Justiça Federal em Curitiba, no Paraná, Lula confirmou que visitou o apartamento em fevereiro de 2014, mas negou ter comprado o imóvel. “A verdade é a seguinte: não solicitei, não recebi, não paguei e não tenho nenhum triplex”, declarou ele em sua oitiva, que durou quase cinco horas.

Lula argumentou que a ex-primeira-dama Marisa Letícia estava interessada no apartamento, como investimento. Ele disse que não sabia que sua mulher havia visitado o prédio uma segunda vez. “Ela nunca gostou de praia (...) O que eu sei que, no dia que eu fui, houve muitos defeitos mostrados no prédio, defeitos de escada, defeitos de cozinha. Eu não ia ficar com o apartamento, mas eu não sei se a dona Marisa iria ficar para fazer negócio ou não.”

O petista revelou que conversou com o presidente da OAS, Leo Pinheiro, a respeito do triplex. “O Leo disse que depois ia voltar a conversar comigo, depois de todos os defeitos que eu disse, falou: ‘Vou te fazer uma proposta’. E nunca mais conversei com o Leo”. A OAS reformou o apartamento. Moro indagou a Lula se Marisa Letícia havia comentado sobre as intervenções no local. “Não, não relatou, querido. Lamentavelmente, ela não está viva para perguntar”. Marisa Letícia morreu em fevereiro, após AVC (Acidente Vascular Cerebral).

O depoimento foi recheado de críticas ao Ministério Público e à imprensa. Lula reclamou bastante de vazamento de informações e de dificuldades de acesso aos processos por parte de sua defesa. “Sou julgado pela construção de um Power Point mentiroso, aquilo é ilação pura”, esbravejou, ao falar sobre material publicado por promotores para basear a denúncia de que ele havia recebido o triplex como propina da OAS.

Lula mostrou irritação ao ser questionado por Moro sobre reuniões com a diretoria da Petrobras – que, para o MPF, controlava os desvios de recursos públicos da estatal. Na semana passada, por exemplo, o ex-diretor de serviços da companhia Renato Duque revelou que se encontrou com o ex-presidente para falar sobre possíveis contas no Exterior. Lula disse que conversou com Duque porque ouviu “boatos” a respeito do caso. “Fiquei p... e pedi ao Vaccari (João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT) que chamasse o Duque para uma conversa. Perguntei ao Duque se ele tinha conta no Exterior e ele disse que não. Para mim, o assunto acabou aí.”

O processo agora se encaminha para fase final. Moro não revelou data de quando vai dar sua decisão sobre o caso. (com Estadão Conteúdo) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;