Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Arte inspirada na metrópole em degradação

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


26/06/2010 | 07:00


Acostumado a intervir nos subterrâneos e nas áreas degradadas da metrópole, o artista multimídia Zezão transpõe a sensação da arte de rua para a galeria Choque Cultural, a partir de hoje, com a exposição "Vari Ações Urbanas". Obviamente esta não é a primeira vez que Zezão expõe seus trabalhos em ambiente fechado - já participou de mostras coletivas na própria galeria paulistana, em outros locais, como o Masp, e inclusive no Exterior. A diferença é que desta vez ele ocupa sozinho os três andares do espaço.

"Estamos desafiando o artista para ver como ele se coloca num espaço de uma casa inteira", afirma Eduardo Saretta, curador da Choque Cultural. "Nosso espaço expositivo não é usual", completa.

Ao todo, serão exibidos 20 trabalhos do artista, que na quarta-feira, a três dias da abertura, cuidava da montagem da exposição. "Toda hora fico mudando de ideia, de um dia para o outro minha cabeça já mudou, mas como tenho um deadline, tenho que executar", comentou Zezão. Conhecido pelos grafites de tags azuladas feitos em canais de esgoto e galerias pluviais de São Paulo, o artista apresenta pinturas, fotografias, painéis de madeira e videoinstalação, inspirados por suas andanças pela cidade e produzidas especialmente para a "Vari Ações Urbanas". "O nome da exposição surgiu de todas essas informações", diz ele.

Os suportes para algumas das obras são pouco usuais, como o assoalho de alumínio de um ônibus, que serviu de base para uma pintura psicodélica. Há também telas com colagens de madeira e de papel, ironicamente envoltas por uma dourada moldura tradicional.

O diálogo com o espaço urbano característico do trabalho de Zezão também está presente em uma videoinstalação, no subsolo da galeria. No vídeo, o artista registrou a água jorrando de um bueiro de uma rua da Mooca, na Capital, durante uma das enchentes ocorridas na cidade no início deste ano. "Tem tudo a ver com o meu trampo", comenta.

A exposição é uma espécie de continuação do trabalho apresentado pelo artista na mostra De dentro para fora/De fora para dentro, que foi realizada no Masp (Museu de Arte de São Paulo) por ele e outros artistas identificados com a arte de rua.

Vari Ações Urbanas - Exposição. Galeria Choque Cultural - Rua João Moura, 997, São Paulo. Tel.: 3061-4051. Abertura hoje, às 16h. Visitação: de terça-feira a sábado, das 12h às 19h. Entrada franca. Até 7 de agosto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Arte inspirada na metrópole em degradação


26/06/2010 | 07:00


Acostumado a intervir nos subterrâneos e nas áreas degradadas da metrópole, o artista multimídia Zezão transpõe a sensação da arte de rua para a galeria Choque Cultural, a partir de hoje, com a exposição "Vari Ações Urbanas". Obviamente esta não é a primeira vez que Zezão expõe seus trabalhos em ambiente fechado - já participou de mostras coletivas na própria galeria paulistana, em outros locais, como o Masp, e inclusive no Exterior. A diferença é que desta vez ele ocupa sozinho os três andares do espaço.

"Estamos desafiando o artista para ver como ele se coloca num espaço de uma casa inteira", afirma Eduardo Saretta, curador da Choque Cultural. "Nosso espaço expositivo não é usual", completa.

Ao todo, serão exibidos 20 trabalhos do artista, que na quarta-feira, a três dias da abertura, cuidava da montagem da exposição. "Toda hora fico mudando de ideia, de um dia para o outro minha cabeça já mudou, mas como tenho um deadline, tenho que executar", comentou Zezão. Conhecido pelos grafites de tags azuladas feitos em canais de esgoto e galerias pluviais de São Paulo, o artista apresenta pinturas, fotografias, painéis de madeira e videoinstalação, inspirados por suas andanças pela cidade e produzidas especialmente para a "Vari Ações Urbanas". "O nome da exposição surgiu de todas essas informações", diz ele.

Os suportes para algumas das obras são pouco usuais, como o assoalho de alumínio de um ônibus, que serviu de base para uma pintura psicodélica. Há também telas com colagens de madeira e de papel, ironicamente envoltas por uma dourada moldura tradicional.

O diálogo com o espaço urbano característico do trabalho de Zezão também está presente em uma videoinstalação, no subsolo da galeria. No vídeo, o artista registrou a água jorrando de um bueiro de uma rua da Mooca, na Capital, durante uma das enchentes ocorridas na cidade no início deste ano. "Tem tudo a ver com o meu trampo", comenta.

A exposição é uma espécie de continuação do trabalho apresentado pelo artista na mostra De dentro para fora/De fora para dentro, que foi realizada no Masp (Museu de Arte de São Paulo) por ele e outros artistas identificados com a arte de rua.

Vari Ações Urbanas - Exposição. Galeria Choque Cultural - Rua João Moura, 997, São Paulo. Tel.: 3061-4051. Abertura hoje, às 16h. Visitação: de terça-feira a sábado, das 12h às 19h. Entrada franca. Até 7 de agosto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;