Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Em Sto.André, PT fica sem comando de principais comissões

Partido tenta tirar vereadores independentes dos setores de Justiça e Finanças na Câmara, porém vê articulação fracassar no Legislativo


Fabio Martins

03/02/2016 | 07:00


A primeira sessão do ano em Santo André, realizada ontem, foi marcada pelo revés da bancada do PT com os demais vereadores na busca por modificar a composição das comissões permanentes da Casa. A formação dos grupos internos era o item na ordem do dia.

A bancada governista buscava alterar a formação, principalmente, das comissões de Finanças, presidida por Toninho de Jesus (PMN), e Justiça, liderada por Roberto Rautenberg (PTB).

“A ideia era conseguir colocar ao menos um integrante em cada ala, mas não avançou”, confirmou Bete Siraque (PT).

A formação dos blocos foi formalizada no começo do ano passado, depois da eleição da presidência da Câmara, vencida pelo vereador bispo Ronaldo de Castro (PRB).

“Não foi possível avançar o debate porque quando foram estabelecidos os nomes das comissões ficou determinado que valeria por dois anos. Ou seja, até o fim deste ano”, comentou Roberto Rautenberg.

O retorno dos trabalhos legislativos em Santo André também foi destacado por reclamação de alguns vereadores a cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Os mais críticos foram Evilásio Santana, o Bahia (DEM), e Almir Cicote (PSB), que consideram abusivas as correções implementadas às taxas deste ano.

“Eu expliquei a todos que não houve aumento. Não foi elevado o valor do IPTU e sim a área construída de alguns lugares. Quem fizer a revisão e constatar erro, será corrigido”, minimizou o líder de governo na Câmara, José de Araújo (PSD).

PAINEL
Depois de quase dois anos, os vereadores de Santo André voltaram a ter os trabalhos registrados pelo painel eletrônico. O novo material teve sua estreia ontem e foi elogiado por muitos parlamentares.

De acordo com bispo Ronaldo de Castro, o equipamento custou R$ 425 mil aos cofres públicos, em processo de licitação vencido pela Visual Sistemas Eletrônicos Ltda.

“No processo foi adicionada a manutenção por um ano do painel, além da aquisição de três computadores para o auxiliar no funcionamento de tudo. Fiquei muito satisfeito e acho que atenderá as necessidade dos trabalhos da Casa. O valor ficou bom, abaixo do que estava previsto”, observou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;