Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Torcida faz pacto com Gallo no Sto.André

Organizadas prometem apoio ao Ramalhão, porém, exigem a recuperação na Série A do Campeonato Brasileiro


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

12/08/2009 | 07:00


As torcidas organizadas do Santo André, Tuda e Fúria, reuniram-se com o técnico Alexandre Gallo e alguns jogadores antes do embarque do elenco para Águas de Lindóia. Entre os assuntos, cobraram a volta dos resultados positivos, questionaram problemas internos e deram sugestões. Em vez de protestar, preferiram fechar com o grupo para o time sair da má fase no Brasileiro - é o 16º colocado com 18 pontos.

"Nos reunimos com eles e dissemos que não torcemos pelo Gallo, pelo Marcelinho (Carioca) ou pelo Ronan (Maria Pinto, presidente da Gestão Empresarial), mas, sim, pelo Santo André. Não vamos vangloriar nomes. Pelo que pudemos apurar, não há problema de salário atrasado ou interferência da diretoria no trabalho da comissão técnica. Assim, queremos resultados", comentou o presidente da Fúria Andreense, Renato Ramos.

"Deixamos claro que estamos aqui para apoiar e queremos o rendimento do começo do campeonato de volta", emendou o representante da Tuda, Ovídio Simpionato, que destacou a não participação das organizadas no protesto da madrugada de domingo no Bruno Daniel, que teve o muro pichado com críticas à diretoria e ao meia Marcelinho Carioca - a parede já foi repintada.

"A equipe está em situação difícil. Se a torcida e a cidade não se movimentarem, vamos voltar à Série B e não é o que queremos", concluiu Ramos.

INGRESSOS - Estão à venda nos tradicionais postos de venda e com os habituais preços (R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia) os bilhetes para o jogo contra o Inter, sábado (18h30), no Brunão.

Os valores geraram protestos dos torcedores. De acordo com Alessandro Gonçalves, gerente administrativo da Saged (Santo André Gestão Desportiva), está em estudo a mudança nos preços por meio da criação de um setor para os andreenses na arquibancada.

"Não temos muitos locais, como outros estádios. Por isso, temos de criar uma opção. Dá para fazer na arquibancada descoberta, mas a Polícia Militar não autorizou. Acredito que com um pouco mais de conversa conseguiremos viabilizar", disse Gonçalves.

A sugestão da torcida é que o setor tenha preços entre R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). A cadeira coberta permaneceria com os preços atuais. "Vamos tentar agir em conjunto com a torcida, em prol do Santo André", finalizou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Torcida faz pacto com Gallo no Sto.André

Organizadas prometem apoio ao Ramalhão, porém, exigem a recuperação na Série A do Campeonato Brasileiro

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

12/08/2009 | 07:00


As torcidas organizadas do Santo André, Tuda e Fúria, reuniram-se com o técnico Alexandre Gallo e alguns jogadores antes do embarque do elenco para Águas de Lindóia. Entre os assuntos, cobraram a volta dos resultados positivos, questionaram problemas internos e deram sugestões. Em vez de protestar, preferiram fechar com o grupo para o time sair da má fase no Brasileiro - é o 16º colocado com 18 pontos.

"Nos reunimos com eles e dissemos que não torcemos pelo Gallo, pelo Marcelinho (Carioca) ou pelo Ronan (Maria Pinto, presidente da Gestão Empresarial), mas, sim, pelo Santo André. Não vamos vangloriar nomes. Pelo que pudemos apurar, não há problema de salário atrasado ou interferência da diretoria no trabalho da comissão técnica. Assim, queremos resultados", comentou o presidente da Fúria Andreense, Renato Ramos.

"Deixamos claro que estamos aqui para apoiar e queremos o rendimento do começo do campeonato de volta", emendou o representante da Tuda, Ovídio Simpionato, que destacou a não participação das organizadas no protesto da madrugada de domingo no Bruno Daniel, que teve o muro pichado com críticas à diretoria e ao meia Marcelinho Carioca - a parede já foi repintada.

"A equipe está em situação difícil. Se a torcida e a cidade não se movimentarem, vamos voltar à Série B e não é o que queremos", concluiu Ramos.

INGRESSOS - Estão à venda nos tradicionais postos de venda e com os habituais preços (R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia) os bilhetes para o jogo contra o Inter, sábado (18h30), no Brunão.

Os valores geraram protestos dos torcedores. De acordo com Alessandro Gonçalves, gerente administrativo da Saged (Santo André Gestão Desportiva), está em estudo a mudança nos preços por meio da criação de um setor para os andreenses na arquibancada.

"Não temos muitos locais, como outros estádios. Por isso, temos de criar uma opção. Dá para fazer na arquibancada descoberta, mas a Polícia Militar não autorizou. Acredito que com um pouco mais de conversa conseguiremos viabilizar", disse Gonçalves.

A sugestão da torcida é que o setor tenha preços entre R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). A cadeira coberta permaneceria com os preços atuais. "Vamos tentar agir em conjunto com a torcida, em prol do Santo André", finalizou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;