Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Integração será
gratuita até eleições

Estado teme que cobrança nos terminais da EMTU
possa influenciar pleito; mudança já gerou protestos


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

04/08/2012 | 07:00


A cobrança pela integração nos terminais da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) em Diadema será iniciada apenas depois que terminar o período eleitoral. O primeiro turno da eleição está marcado para o dia 7 de outubro. Se houver o segundo, a votação será no dia 28. O motivo do adiamento é o temor de que a mudança, que gerou protestos, afete as candidaturas.

No dia 20, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) suspendeu a liminar que mantinha a gratuidade na integração dos ônibus municipais para o Corredor ABD, que liga a cidade a São Bernardo, Santo André e os bairros São Mateus, Jabaquara e Brooklin, na Capital. A baldeação era feita sem custos aos passageiros desde 1991.

O secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirma que ainda não levou a questão ao governador Geraldo Alckmin (PSDB). "Não queremos atropelar tudo em momento eleitoral. Essa atitude pode fazer com que se pense que nós estamos querendo prejudicar candidato A ou ajudar candidato B. Então, estamos tendo essa cautela", avalia.

Na opinião de Jurandir, a cobrança poderia gerar ‘"caos político" no município. "Às vezes fazemos algo justo, notório, que tem de ser feito, mas pode ser usado como um momento de levantar a população (contra o Estado). Vou analisar com muita calma antes de levar essa questão para o governador."

O secretário afirmou também que ainda não foi definido o valor pago pelo usuário para fazer a conexão. A proposta inicial feita pela EMTU à Prefeitura de Diadema, em novembro, era de cobrar R$ 1 em cada sentido de viagem. Em outros terminais onde há esse tipo de baldeação, são cobrados R$ 2,95. O preço total da passagem no corredor é de R$ 3,10. "Estamos reposicionando os valores, já que a discussão ocorreu toda entre o fim do ano passado e o início deste ano."

IMPASSE

O imbróglio entre Diadema e a EMTU teve início em novembro, quando a empresa estatal sinalizou a intenção de acabar com o convênio que mantinha a gratuidade. A argumentação é que o benefício gerava desequilíbrio no sistema financeiro, de até R$ 42,4 milhões ao ano. O Estado anunciou em fevereiro que começaria a efetuar a cobrança no dia 10 de abril. A administração, então, entrou com liminar no Tribunal de Justiça de São Paulo para manter o convênio. A ação foi acatada pelo tribunal, mas acabou derrubada no STJ.

CPTM inicia licitação para compra de 65 trens até 2015

O Estado inicia hoje a licitação para a compra de 65 composições para a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A expectativa do governo é de que os envelopes com as propostas sejam abertos em setembro e a ordem de serviço seja emitida em novembro. A partir daí, as empresas escolhidas terão entre 18 e 36 meses para entregar os trens. A última remessa deve chegar em 2015.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) destaca que os novos trens terão tecnologia mais avançada do que os atuais. "Todos terão ar-condicionado, câmeras internas e externas, além de motorização maior, o que faz com que o trem tenha mais potência, seja mais silencioso e tenha sistema de frenagem melhor", explica.

Cada uma das composições terá oito vagões. Atualmente, na linha 10-Turquesa (Brás - Rio Grande da Serra), os trens têm seis carros cada. Para isso, as estações ao longo do itinerário terão de passar por reforma. O presidente da CPTM, Mário Manuel Bandeira, estima que as primeiras obras sejam contratadas até março.

Não há definição de quantas composições atenderão à Linha 10-Turquesa. "Esses trens não são dedicados a uma linha específica, podem circular em todas as linhas", explica o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Isso será possível porque os veículos terão equipamentos de bordo para operar tanto no sistema antigo quanto no mais moderno, chamado CBTC (controle de trens baseado na comunicação, na tradução para o português). O sistema também possibilitará  a redução do intervalo dos trens nos horários de pico, dos atuais cinco minutos para três.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Integração será
gratuita até eleições

Estado teme que cobrança nos terminais da EMTU
possa influenciar pleito; mudança já gerou protestos

Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

04/08/2012 | 07:00


A cobrança pela integração nos terminais da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) em Diadema será iniciada apenas depois que terminar o período eleitoral. O primeiro turno da eleição está marcado para o dia 7 de outubro. Se houver o segundo, a votação será no dia 28. O motivo do adiamento é o temor de que a mudança, que gerou protestos, afete as candidaturas.

No dia 20, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) suspendeu a liminar que mantinha a gratuidade na integração dos ônibus municipais para o Corredor ABD, que liga a cidade a São Bernardo, Santo André e os bairros São Mateus, Jabaquara e Brooklin, na Capital. A baldeação era feita sem custos aos passageiros desde 1991.

O secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirma que ainda não levou a questão ao governador Geraldo Alckmin (PSDB). "Não queremos atropelar tudo em momento eleitoral. Essa atitude pode fazer com que se pense que nós estamos querendo prejudicar candidato A ou ajudar candidato B. Então, estamos tendo essa cautela", avalia.

Na opinião de Jurandir, a cobrança poderia gerar ‘"caos político" no município. "Às vezes fazemos algo justo, notório, que tem de ser feito, mas pode ser usado como um momento de levantar a população (contra o Estado). Vou analisar com muita calma antes de levar essa questão para o governador."

O secretário afirmou também que ainda não foi definido o valor pago pelo usuário para fazer a conexão. A proposta inicial feita pela EMTU à Prefeitura de Diadema, em novembro, era de cobrar R$ 1 em cada sentido de viagem. Em outros terminais onde há esse tipo de baldeação, são cobrados R$ 2,95. O preço total da passagem no corredor é de R$ 3,10. "Estamos reposicionando os valores, já que a discussão ocorreu toda entre o fim do ano passado e o início deste ano."

IMPASSE

O imbróglio entre Diadema e a EMTU teve início em novembro, quando a empresa estatal sinalizou a intenção de acabar com o convênio que mantinha a gratuidade. A argumentação é que o benefício gerava desequilíbrio no sistema financeiro, de até R$ 42,4 milhões ao ano. O Estado anunciou em fevereiro que começaria a efetuar a cobrança no dia 10 de abril. A administração, então, entrou com liminar no Tribunal de Justiça de São Paulo para manter o convênio. A ação foi acatada pelo tribunal, mas acabou derrubada no STJ.

CPTM inicia licitação para compra de 65 trens até 2015

O Estado inicia hoje a licitação para a compra de 65 composições para a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). A expectativa do governo é de que os envelopes com as propostas sejam abertos em setembro e a ordem de serviço seja emitida em novembro. A partir daí, as empresas escolhidas terão entre 18 e 36 meses para entregar os trens. A última remessa deve chegar em 2015.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) destaca que os novos trens terão tecnologia mais avançada do que os atuais. "Todos terão ar-condicionado, câmeras internas e externas, além de motorização maior, o que faz com que o trem tenha mais potência, seja mais silencioso e tenha sistema de frenagem melhor", explica.

Cada uma das composições terá oito vagões. Atualmente, na linha 10-Turquesa (Brás - Rio Grande da Serra), os trens têm seis carros cada. Para isso, as estações ao longo do itinerário terão de passar por reforma. O presidente da CPTM, Mário Manuel Bandeira, estima que as primeiras obras sejam contratadas até março.

Não há definição de quantas composições atenderão à Linha 10-Turquesa. "Esses trens não são dedicados a uma linha específica, podem circular em todas as linhas", explica o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Isso será possível porque os veículos terão equipamentos de bordo para operar tanto no sistema antigo quanto no mais moderno, chamado CBTC (controle de trens baseado na comunicação, na tradução para o português). O sistema também possibilitará  a redução do intervalo dos trens nos horários de pico, dos atuais cinco minutos para três.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;