Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Onda de ataques no Twitter afeta Obama, Gates e Bezos

Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden também teve seu perfil afetado



16/07/2020 | 07:08


Uma série de perfis do Twitter pertencentes a celebridades, políticos e empresários foi invadida na tarde de ontem, em uma das maiores falhas de segurança já ocorridas na rede social, Entre os perfis afetados, estão o do ex-presidente americano Barack Obama e o dos bilionários Bill Gates, Jeff Bezos e Elon Musk. Candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden também teve seu perfil afetado.

Em todos os casos, as contas publicaram mensagens pedindo doações em bitcoin para uma carteira específica - segundo dados públicos da rede de criptomoedas, os criminosos conseguiram levantar mais de US$ 100 mil com os ataques.

A causa da falha ainda não está clara, mas sua escala e escopo sugerem que o problema não está limitado a uma única conta ou serviço. Com os ataques, as ações do Twitter caíram 5% após o fechamento do mercado. Em um tuíte, a equipe de suporte do Twitter disse que está investigando o assunto e agindo, mas não esclareceu a causa da falha até o fechamento desta edição.

Alguns dos tuítes foram deletados instantaneamente após sua publicação, mas a luta pelo controle das contas não foi simples - no caso de Elon Musk, por exemplo, um tuíte pedindo bitcoins foi rapidamente deletado, mas outro apareceu no lugar logo na sequência. Entre os perfis afetados, há também contas corporativas de Uber e Apple, em como de serviços e empresários ligados ao universo das criptomoedas.

Para evitar problemas e tentar solucionar a questão, a equipe do Twitter chegou a tomar providências drásticas durante o início da noite de ontem. Uma delas foi não permitir que usuários trocassem suas senhas durante um período determinado. Além disso, usuários que têm contas verificadas - um selo de aprovação da rede social - não puderam publicar mensagens durante boa parte da noite de ontem - o que inclui, além das celebridades, políticos e empresários afetados, contas de empresas e veículos de imprensa. A restrição impede que hackers vejam mensagens privadas desses usuários.

"Este parece ser o pior ataque a uma rede social da história", disse Dmitri Alperovitch, cofundador da empresa de cibersegurança CrowdStrike, à agência de notícias Reuters.

Não é a primeira vez que o Twitter sofre um ataque de magnitude: em 2019, o CEO da rede social, Jack Dorsey, teve seu perfil hackeado - na ocasião, mensagens publicadas na conta fizeram apologia ao nazismo. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Onda de ataques no Twitter afeta Obama, Gates e Bezos

Candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden também teve seu perfil afetado


16/07/2020 | 07:08


Uma série de perfis do Twitter pertencentes a celebridades, políticos e empresários foi invadida na tarde de ontem, em uma das maiores falhas de segurança já ocorridas na rede social, Entre os perfis afetados, estão o do ex-presidente americano Barack Obama e o dos bilionários Bill Gates, Jeff Bezos e Elon Musk. Candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden também teve seu perfil afetado.

Em todos os casos, as contas publicaram mensagens pedindo doações em bitcoin para uma carteira específica - segundo dados públicos da rede de criptomoedas, os criminosos conseguiram levantar mais de US$ 100 mil com os ataques.

A causa da falha ainda não está clara, mas sua escala e escopo sugerem que o problema não está limitado a uma única conta ou serviço. Com os ataques, as ações do Twitter caíram 5% após o fechamento do mercado. Em um tuíte, a equipe de suporte do Twitter disse que está investigando o assunto e agindo, mas não esclareceu a causa da falha até o fechamento desta edição.

Alguns dos tuítes foram deletados instantaneamente após sua publicação, mas a luta pelo controle das contas não foi simples - no caso de Elon Musk, por exemplo, um tuíte pedindo bitcoins foi rapidamente deletado, mas outro apareceu no lugar logo na sequência. Entre os perfis afetados, há também contas corporativas de Uber e Apple, em como de serviços e empresários ligados ao universo das criptomoedas.

Para evitar problemas e tentar solucionar a questão, a equipe do Twitter chegou a tomar providências drásticas durante o início da noite de ontem. Uma delas foi não permitir que usuários trocassem suas senhas durante um período determinado. Além disso, usuários que têm contas verificadas - um selo de aprovação da rede social - não puderam publicar mensagens durante boa parte da noite de ontem - o que inclui, além das celebridades, políticos e empresários afetados, contas de empresas e veículos de imprensa. A restrição impede que hackers vejam mensagens privadas desses usuários.

"Este parece ser o pior ataque a uma rede social da história", disse Dmitri Alperovitch, cofundador da empresa de cibersegurança CrowdStrike, à agência de notícias Reuters.

Não é a primeira vez que o Twitter sofre um ataque de magnitude: em 2019, o CEO da rede social, Jack Dorsey, teve seu perfil hackeado - na ocasião, mensagens publicadas na conta fizeram apologia ao nazismo. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;