Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

De volta à casa dos Lima, ao lado da Matriz da Boa Viagem

Adoro a página Memória, principalmente quando conta coisas da nossa São Bernardo


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

12/08/2009 | 00:00


"Adoro a página Memória, principalmente quando conta coisas da nossa São Bernardo. Mas há uma lacuna: fala-se dos beneditinos e da imigração italiana, que tanto nos honrou: dona Josepha Gerbelli, minha bisavó, era italiana. Falta falar das famílias que aqui já estavam antes da colonização: os Galvão Bueno, os Viana, os Serafim Bueno. Como eram suas terras? Como eles viviam?"
Daniel Serafim Bueno

* * *
São Bernardo, Largo da Matriz da Boa Viagem, esquina com a Rua Santa Filomena, 1929. Reúne-se a família de Antonio Joaquim de Lima. Uma foto é tirada. Oitenta anos depois, José Bueno Lima descobre a imagem nos guardados da família e a divide com Memória.

A chácara dos Serafim Bueno
Texto: José Bueno Lima
Quando esta fotografia foi tirada, Antonio Joaquim de Lima, meu avô, já havia falecido. Pode-se notar a simplicidade da residência pelas portas e piso. Contrastando com esses detalhes, vemos a elegância dos integrantes de minha família.
Em pé: João Cipriano de Lima, Manoel de Lima (Maneco da Vila), Alfredo de Lima, sua filha Mariazinha, Bernardino de Lima (ainda solteiro), Laura (filha do Alfredo que tornou-se freira), Carlos Madela, marido de Elisa e meu pai Antonio de Lima, muito jovem (uns 20 anos) e já com dois filhos.
Sentados: Arnélia de Lima, casada com João, tendo no colo seu filho Enéas; tia Pina com o filho Tito Lima e casada com Manoel; tia Chiquinha, casada com Alfredo; a matriarca avó Laurinda; Elisa de Lima Madela; minha mãe Adelina (como era bonita!) com a filha Guiomar e a irmã de Carlos Madela, cujo nome não tenho.
No chão: Terezinha, filha de Pina e Manoel; Maneco, também filho deles; Oduvaldo, filho de Arnélia e João; João, filho de Pina e Manoel; Alfredinho e Luiz - os dois filhos de Alfredo e, finalmente, meu irmão Waldemar.
A maioria faleceu. Estão vivos: freira Laura, Enéas, Oduvaldo, minha irmã Guiomar e Maneco, este irmão do João e do Tito Lima, jornalista, criador dos Galardões de São Bernardo, promoção social, com baile de gala, promovida pela extinta Folha de São Bernardo.
Eu e meus irmãos Sebastião e Roberto, ambos falecidos, não havíamos nascido. A avó Laurinda era da família Serafim Bueno, cujo reduto ficava onde hoje é a Escola Técnica Lauro Gomes, defronte ao Paço Municipal. Ali era uma grande chácara.
Cheguei a conhecer tio Joaquim, irmão da avó Laurinda. Era criador de porcos. Vejo-o, ainda, em minha memória: grandalhão, sempre com um capote bem comprido e de chapéu, sentado na carroça, fumando cachimbo, seguindo para a feira com seu produto de venda. Uma figura - vamos dizer - bem soturna e mística. Dava medo.
Minha família sempre foi muito festeira. Foram famosas as festas do Divino. A então Vila de São Bernardo era bem pequena, e quase toda ela comparecia à casa dos Lima. Não tive essa felicidade. A festa realizava-se 50 dias após a Páscoa, em comemoração ao Dia de Pentecostes, como homenagem ao Espírito Santo, quando ele desceu sobre os Apóstolos, sob forma de língua de fogo.
Nasci em Santo André. Só fui frequentar São Bernardo bem depois, quando já não mais vivia minha avó. O casarão também já não existia. Era meu passeio domingueiro.
DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Domingo, 12 de agosto de 1979

Manchete - Julgamento de Botelho (Mendes Botelho, vereador de Santo André) será amanhã; vereadores denunciam pressão; acusações em plenário; uma previsão: 40 horas de sessão; policiamento será ostensivo.

Editorial - Vereadores (de Santo André) enfrentam a hora da verdade

Anistia - Hoje tem ato público no Paço de São Bernardo.

Santo André - Instalada ontem a 6ª Vara do Júri, Menores e Execuções Criminais.

São Bernardo - Dersa implodiu ontem o antigo viaduto do Km 16 da Via Anchieta, de acesso à Vila Paulicéia.

Futebol - Ontem, no Estádio Nicolau Alayon, em São Paulo: Nacional 2, Saad, de São Caetano, 1, na abertura do returno da Intermediária.

HOJE

Dia do Cortador de Cana, Dia Nacional das Artes e Dia Internacional da Juventude.
EM 12 DE AGOSTO DE...

1904 - Ramiro Colleoni nasce em São Bernardo. Tornou-se figura atuante no comércio de Santo André.

1914 - França e Inglaterra declaram guerra à Áustria-Hungria.

1930 - Inauguradas as instalações da General Motors em São Caetano.

MUNICÍPIO PAULISTA

Em 12 de agosto de 1531 a esquadra de Martim Afonso de Sousa chega a Cananéia. Por isso, hoje, é aniversário local; como município, Cananéia é o quinto mais antigo do Estado, depois de São Vicente, Santos, São Paulo e Itanhaém. Foi criado em 13 de julho de 1600.
Cananéia significa Canahan, ou "terra da promissão". A cidade celebra seu aniversário em 12 de agosto.

SANTOS DO DIA

Beatriz, Euplúsio, Felicíssima, Graciliano, Hilária, Isidoro Bajanka, Joana Francisca de Chantal e Tito de Alencar.
Cursos e eventos
Ortografia
O Teatro Municipal de Santo André recebe amanhã, às 20h30, o debate A Reforma Ortográfica e suas complicações no cotidiano, com participação de Pasquale Cipro Neto e Paulo Ramos. O evento é promovido pelo Colégio Singular e aberto ao público geral. A inscrição, gratuita, deve ser feita pelo site www.singular.com.br. O objetivo do encontro é simplificar a compreensão da nova ortografia da língua portuguesa, em vigor desde janeiro deste ano e fruto da assinatura do acordo ortográfico entre os oito países que integram a CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa): Brasil, Portugal, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Timor-Leste.
Artesanato
O Parque Escola de Santo André terá uma série de cursos gratuitos de artesanato, jardinagem e sobre consumo consciente durante este mês. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas até dois dias antes do início das atividades. Há cursos de cultivo de orquídeas, jardinagem básica, plantas condimentares, ornamentais e daninhas, tinta de terra, compostagem, aquecimento global e suas consequências, animais em extinção, consumo consciente, oficina de papel reciclado, biscuit e modelagem de cerâmica. Para se inscrever é preciso ligar nos telefones 0800-019-1944 (moradores de Santo André) ou 4438-5008 (outras cidades).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

De volta à casa dos Lima, ao lado da Matriz da Boa Viagem

Adoro a página Memória, principalmente quando conta coisas da nossa São Bernardo

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

12/08/2009 | 00:00


"Adoro a página Memória, principalmente quando conta coisas da nossa São Bernardo. Mas há uma lacuna: fala-se dos beneditinos e da imigração italiana, que tanto nos honrou: dona Josepha Gerbelli, minha bisavó, era italiana. Falta falar das famílias que aqui já estavam antes da colonização: os Galvão Bueno, os Viana, os Serafim Bueno. Como eram suas terras? Como eles viviam?"
Daniel Serafim Bueno

* * *
São Bernardo, Largo da Matriz da Boa Viagem, esquina com a Rua Santa Filomena, 1929. Reúne-se a família de Antonio Joaquim de Lima. Uma foto é tirada. Oitenta anos depois, José Bueno Lima descobre a imagem nos guardados da família e a divide com Memória.

A chácara dos Serafim Bueno
Texto: José Bueno Lima
Quando esta fotografia foi tirada, Antonio Joaquim de Lima, meu avô, já havia falecido. Pode-se notar a simplicidade da residência pelas portas e piso. Contrastando com esses detalhes, vemos a elegância dos integrantes de minha família.
Em pé: João Cipriano de Lima, Manoel de Lima (Maneco da Vila), Alfredo de Lima, sua filha Mariazinha, Bernardino de Lima (ainda solteiro), Laura (filha do Alfredo que tornou-se freira), Carlos Madela, marido de Elisa e meu pai Antonio de Lima, muito jovem (uns 20 anos) e já com dois filhos.
Sentados: Arnélia de Lima, casada com João, tendo no colo seu filho Enéas; tia Pina com o filho Tito Lima e casada com Manoel; tia Chiquinha, casada com Alfredo; a matriarca avó Laurinda; Elisa de Lima Madela; minha mãe Adelina (como era bonita!) com a filha Guiomar e a irmã de Carlos Madela, cujo nome não tenho.
No chão: Terezinha, filha de Pina e Manoel; Maneco, também filho deles; Oduvaldo, filho de Arnélia e João; João, filho de Pina e Manoel; Alfredinho e Luiz - os dois filhos de Alfredo e, finalmente, meu irmão Waldemar.
A maioria faleceu. Estão vivos: freira Laura, Enéas, Oduvaldo, minha irmã Guiomar e Maneco, este irmão do João e do Tito Lima, jornalista, criador dos Galardões de São Bernardo, promoção social, com baile de gala, promovida pela extinta Folha de São Bernardo.
Eu e meus irmãos Sebastião e Roberto, ambos falecidos, não havíamos nascido. A avó Laurinda era da família Serafim Bueno, cujo reduto ficava onde hoje é a Escola Técnica Lauro Gomes, defronte ao Paço Municipal. Ali era uma grande chácara.
Cheguei a conhecer tio Joaquim, irmão da avó Laurinda. Era criador de porcos. Vejo-o, ainda, em minha memória: grandalhão, sempre com um capote bem comprido e de chapéu, sentado na carroça, fumando cachimbo, seguindo para a feira com seu produto de venda. Uma figura - vamos dizer - bem soturna e mística. Dava medo.
Minha família sempre foi muito festeira. Foram famosas as festas do Divino. A então Vila de São Bernardo era bem pequena, e quase toda ela comparecia à casa dos Lima. Não tive essa felicidade. A festa realizava-se 50 dias após a Páscoa, em comemoração ao Dia de Pentecostes, como homenagem ao Espírito Santo, quando ele desceu sobre os Apóstolos, sob forma de língua de fogo.
Nasci em Santo André. Só fui frequentar São Bernardo bem depois, quando já não mais vivia minha avó. O casarão também já não existia. Era meu passeio domingueiro.
DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Domingo, 12 de agosto de 1979

Manchete - Julgamento de Botelho (Mendes Botelho, vereador de Santo André) será amanhã; vereadores denunciam pressão; acusações em plenário; uma previsão: 40 horas de sessão; policiamento será ostensivo.

Editorial - Vereadores (de Santo André) enfrentam a hora da verdade

Anistia - Hoje tem ato público no Paço de São Bernardo.

Santo André - Instalada ontem a 6ª Vara do Júri, Menores e Execuções Criminais.

São Bernardo - Dersa implodiu ontem o antigo viaduto do Km 16 da Via Anchieta, de acesso à Vila Paulicéia.

Futebol - Ontem, no Estádio Nicolau Alayon, em São Paulo: Nacional 2, Saad, de São Caetano, 1, na abertura do returno da Intermediária.

HOJE

Dia do Cortador de Cana, Dia Nacional das Artes e Dia Internacional da Juventude.
EM 12 DE AGOSTO DE...

1904 - Ramiro Colleoni nasce em São Bernardo. Tornou-se figura atuante no comércio de Santo André.

1914 - França e Inglaterra declaram guerra à Áustria-Hungria.

1930 - Inauguradas as instalações da General Motors em São Caetano.

MUNICÍPIO PAULISTA

Em 12 de agosto de 1531 a esquadra de Martim Afonso de Sousa chega a Cananéia. Por isso, hoje, é aniversário local; como município, Cananéia é o quinto mais antigo do Estado, depois de São Vicente, Santos, São Paulo e Itanhaém. Foi criado em 13 de julho de 1600.
Cananéia significa Canahan, ou "terra da promissão". A cidade celebra seu aniversário em 12 de agosto.

SANTOS DO DIA

Beatriz, Euplúsio, Felicíssima, Graciliano, Hilária, Isidoro Bajanka, Joana Francisca de Chantal e Tito de Alencar.
Cursos e eventos
Ortografia
O Teatro Municipal de Santo André recebe amanhã, às 20h30, o debate A Reforma Ortográfica e suas complicações no cotidiano, com participação de Pasquale Cipro Neto e Paulo Ramos. O evento é promovido pelo Colégio Singular e aberto ao público geral. A inscrição, gratuita, deve ser feita pelo site www.singular.com.br. O objetivo do encontro é simplificar a compreensão da nova ortografia da língua portuguesa, em vigor desde janeiro deste ano e fruto da assinatura do acordo ortográfico entre os oito países que integram a CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa): Brasil, Portugal, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Timor-Leste.
Artesanato
O Parque Escola de Santo André terá uma série de cursos gratuitos de artesanato, jardinagem e sobre consumo consciente durante este mês. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas até dois dias antes do início das atividades. Há cursos de cultivo de orquídeas, jardinagem básica, plantas condimentares, ornamentais e daninhas, tinta de terra, compostagem, aquecimento global e suas consequências, animais em extinção, consumo consciente, oficina de papel reciclado, biscuit e modelagem de cerâmica. Para se inscrever é preciso ligar nos telefones 0800-019-1944 (moradores de Santo André) ou 4438-5008 (outras cidades).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;