Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

São Bernardo abrigará laboratório de estudo do diesel


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

04/08/2009 | 07:00


A partir de uma ação judicial que o Ministério Público do Estado de São Paulo moveu contra o próprio governo estadual, a Petrobras, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos) e todas os fabricantes de veículos movidos a diesel e fabricantes desses motores, será desenvolvido um laboratório de emissões a diesel. O centro de estudo da poluição gerada a partir da queima do combustível, orçado em R$ 12 milhões - montante financiado pelas montadoras -, ficará em São Bernardo. A previsão é que ele fique pronto em um ano e meio.

A questão toda surgiu porque os envolvidos estavam trabalhando com o diesel com nível de enxofre superior ao permitido pela ANP (Agência Nacional do Petróleo). Desde o final do ano passado, uma resolução da agência reduziu o teor de enxofre do diesel utilizado pelos veículos.

A partir de janeiro, eles teriam de utilizar o chamado S50 - com no máximo 50 ppm (partes por milhão) de enxofre - porém não foi o que ocorreu e a multa foi aplicada.

A situação ampliou o leque de análises da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), que até hoje analisa apenas as emissões de poluentes de automóveis leves.

De acordo com informações da Diretoria de Tecnologia, Qualidade e Avaliação Ambiental, lá serão feitos testes em esteiras com todos os veículos pesados, testando sua emissão em diferentes velocidades, subida e descida. Cada montadora terá de levar seus modelos para serem avaliados.

O laboratório será constituído na rua dos Vianas, sem número, bairro Baeta Neves. A reportagem do Diário visitou o terreno, onde seria construída a Febem, e percebeu que o local ainda não começou a ter suas obras iniciadas. Segundo a Anfavea, no entanto, a licença para a construção já foi concedida.

O terreno foi concedido à estes pela Prefeitura de São Bernardo. Futuramente, abrigará a Agência Ambiental. Questionadas sobre alguma possível licitação para as obras no local, construtoras tradicionais na região, como a M. Bigucci e Piagentini, sequer faziam ideia da existência do centro.

A Anfavea será responsável por comprar os equipamentos todos e deixar o laboratório pronto para os testes. A Petrobrás e os fabricantes de motores e veículos movidos à diesel terão de fornecer e instalar o retrofit, que reduz a produção de poluentes e o excesso de enxofre na fumaça, sem custo extra.

E a partir de sexta, entrará em vigor sanção do governo estadual que determina a Cetesb como o único órgão licenciador do Estado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo abrigará laboratório de estudo do diesel

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

04/08/2009 | 07:00


A partir de uma ação judicial que o Ministério Público do Estado de São Paulo moveu contra o próprio governo estadual, a Petrobras, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos) e todas os fabricantes de veículos movidos a diesel e fabricantes desses motores, será desenvolvido um laboratório de emissões a diesel. O centro de estudo da poluição gerada a partir da queima do combustível, orçado em R$ 12 milhões - montante financiado pelas montadoras -, ficará em São Bernardo. A previsão é que ele fique pronto em um ano e meio.

A questão toda surgiu porque os envolvidos estavam trabalhando com o diesel com nível de enxofre superior ao permitido pela ANP (Agência Nacional do Petróleo). Desde o final do ano passado, uma resolução da agência reduziu o teor de enxofre do diesel utilizado pelos veículos.

A partir de janeiro, eles teriam de utilizar o chamado S50 - com no máximo 50 ppm (partes por milhão) de enxofre - porém não foi o que ocorreu e a multa foi aplicada.

A situação ampliou o leque de análises da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), que até hoje analisa apenas as emissões de poluentes de automóveis leves.

De acordo com informações da Diretoria de Tecnologia, Qualidade e Avaliação Ambiental, lá serão feitos testes em esteiras com todos os veículos pesados, testando sua emissão em diferentes velocidades, subida e descida. Cada montadora terá de levar seus modelos para serem avaliados.

O laboratório será constituído na rua dos Vianas, sem número, bairro Baeta Neves. A reportagem do Diário visitou o terreno, onde seria construída a Febem, e percebeu que o local ainda não começou a ter suas obras iniciadas. Segundo a Anfavea, no entanto, a licença para a construção já foi concedida.

O terreno foi concedido à estes pela Prefeitura de São Bernardo. Futuramente, abrigará a Agência Ambiental. Questionadas sobre alguma possível licitação para as obras no local, construtoras tradicionais na região, como a M. Bigucci e Piagentini, sequer faziam ideia da existência do centro.

A Anfavea será responsável por comprar os equipamentos todos e deixar o laboratório pronto para os testes. A Petrobrás e os fabricantes de motores e veículos movidos à diesel terão de fornecer e instalar o retrofit, que reduz a produção de poluentes e o excesso de enxofre na fumaça, sem custo extra.

E a partir de sexta, entrará em vigor sanção do governo estadual que determina a Cetesb como o único órgão licenciador do Estado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;