Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Meta inflacionária do Japão é ambiciosa, diz Kuroda



25/11/2013 | 04:24


O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse que a meta de inflação de 2% é um plano "muito ambicioso", uma vez que o país tem uma história de 15 anos de deflação. Kuroda reconheceu que há um longo caminho a percorrer, mas disse que o ritmo deve aumentar.

Em discurso no Fórum Financeiro da Paris Europlace, em Tóquio, Kuroda disse esperar que a meta de inflação seja alcançada em algum momento no fim do ano fiscal de 2014 e início do ano fiscal de 2015. O ano fiscal de 2014 se encerra em março de 2015, e o ano fiscal de 2015 se inicia em abril daquele ano.

O presidente do BoJ reiterou que o banco central fará ajustes à política caso seja necessário para garantir a meta de inflação. Ele enfatizou que o programa de compra de ativos lançado em abril tem mostrado um impacto positivo na economia e nos mercados financeiros. Kuroda também lembrou que as flutuações nos mercados financeiros diminuíram desde setembro de 2012.

Os estímulos mostraram progresso ao ajudar o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) a subir 0,7% em setembro, mas alguns críticos dizem que a autoridade monetária terá que anunciar novos estímulos no próximo ano. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Meta inflacionária do Japão é ambiciosa, diz Kuroda


25/11/2013 | 04:24


O presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse que a meta de inflação de 2% é um plano "muito ambicioso", uma vez que o país tem uma história de 15 anos de deflação. Kuroda reconheceu que há um longo caminho a percorrer, mas disse que o ritmo deve aumentar.

Em discurso no Fórum Financeiro da Paris Europlace, em Tóquio, Kuroda disse esperar que a meta de inflação seja alcançada em algum momento no fim do ano fiscal de 2014 e início do ano fiscal de 2015. O ano fiscal de 2014 se encerra em março de 2015, e o ano fiscal de 2015 se inicia em abril daquele ano.

O presidente do BoJ reiterou que o banco central fará ajustes à política caso seja necessário para garantir a meta de inflação. Ele enfatizou que o programa de compra de ativos lançado em abril tem mostrado um impacto positivo na economia e nos mercados financeiros. Kuroda também lembrou que as flutuações nos mercados financeiros diminuíram desde setembro de 2012.

Os estímulos mostraram progresso ao ajudar o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) a subir 0,7% em setembro, mas alguns críticos dizem que a autoridade monetária terá que anunciar novos estímulos no próximo ano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;