Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Com atraso de um ano, Mauá inicia mapeamento

Convênio com IPT prometia começar trabalhos no município em setembro de 2012


Drielly Gaspar
Especial para o Diário

01/11/2013 | 07:00


Com mais de um ano de atraso, a Prefeitura de Mauá deu início ontem ao mapeamento das árvores localizadas nas calçadas do município, realizado por meio de convênio com o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas). O Plano Diretor de Arborização Urbana prevê vistoriar a saúde das plantas e, assim, garantir a segurança da população.

O primeiro exemplar fiscalizado foi uma guapuruvu que fica no jardim do Fórum. Segundo a secretária do Meio Ambiente Tânia Vieira, ela foi escolhida porque apresenta sinais de infestação por cupins. “A partir das análises técnicas será possível saber o tamanho da infestação e, com isso, decidiremos o que será feito.”

Tânia afirmou que as árvores que apresentarem problemas visíveis passarão por avaliação ao longo dos próximos dois anos, período de duração do mapeamento. “Temos espécies que não são adequadas para a arborização urbana. Diante do levantamento, apontaremos quais plantas têm a saúde comprometida, se será feito o tratamento ou a substituição para evitar a queda.”

O projeto tem investimento do Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos no valor total de R$ 2,5 milhões.

Ao fim das pesquisas, será realizado um seminário sobre o tema.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com atraso de um ano, Mauá inicia mapeamento

Convênio com IPT prometia começar trabalhos no município em setembro de 2012

Drielly Gaspar
Especial para o Diário

01/11/2013 | 07:00


Com mais de um ano de atraso, a Prefeitura de Mauá deu início ontem ao mapeamento das árvores localizadas nas calçadas do município, realizado por meio de convênio com o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas). O Plano Diretor de Arborização Urbana prevê vistoriar a saúde das plantas e, assim, garantir a segurança da população.

O primeiro exemplar fiscalizado foi uma guapuruvu que fica no jardim do Fórum. Segundo a secretária do Meio Ambiente Tânia Vieira, ela foi escolhida porque apresenta sinais de infestação por cupins. “A partir das análises técnicas será possível saber o tamanho da infestação e, com isso, decidiremos o que será feito.”

Tânia afirmou que as árvores que apresentarem problemas visíveis passarão por avaliação ao longo dos próximos dois anos, período de duração do mapeamento. “Temos espécies que não são adequadas para a arborização urbana. Diante do levantamento, apontaremos quais plantas têm a saúde comprometida, se será feito o tratamento ou a substituição para evitar a queda.”

O projeto tem investimento do Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos no valor total de R$ 2,5 milhões.

Ao fim das pesquisas, será realizado um seminário sobre o tema.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;