Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Deputado eleito na Turquia tem ordem internacional de prisão


Da AFP

04/11/2002 | 08:30


O candidato independente turco Fadil Akgunduz, acusado pela justiça turca de fraude fiscal e vítima de uma ordem internacional de prisão por roubo, foi eleito nas legislativas deste domingo na Turquia, segundo resultados divulgados esta segunda-feira pela agência Anatolia.

Fadil Akgunduz, 44 anos, era dono da Jetpa, uma empresa com sede em Zurique (norte da Suíça), foge da polícia há dois anos e não apareceu na Turquia para fazer campanha, nem em sua cidade natal, Siirt (sudeste). Apesar de sua ausência, ele foi eleito deputado com 13,7% dos votos e, com isso, a lei lhe garante o direito à impunidade.

Recentemente, o jornal suíco SonntagsZeitung indicou que ele havia roubado milhares de pequenos investidores na Suíça, na Alemanha e na Áustria pelo valor total de 2,4 bilhões de francos suíços (1,64 bilhão de euros) vendendo ações de uma fictícia empresa turca.

Engenheiro mecânico, ele vendeu ações sem valor depois de anunciar a 18 mil emigrantes, turcos em sua maioria, que sua empresa fabricaria o primeiro carro turco.

Dois projetos do carro, o "Imza (empresa em turco), foram expostos no Salão do Automóvel de Genebra em 2000.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Deputado eleito na Turquia tem ordem internacional de prisão

Da AFP

04/11/2002 | 08:30


O candidato independente turco Fadil Akgunduz, acusado pela justiça turca de fraude fiscal e vítima de uma ordem internacional de prisão por roubo, foi eleito nas legislativas deste domingo na Turquia, segundo resultados divulgados esta segunda-feira pela agência Anatolia.

Fadil Akgunduz, 44 anos, era dono da Jetpa, uma empresa com sede em Zurique (norte da Suíça), foge da polícia há dois anos e não apareceu na Turquia para fazer campanha, nem em sua cidade natal, Siirt (sudeste). Apesar de sua ausência, ele foi eleito deputado com 13,7% dos votos e, com isso, a lei lhe garante o direito à impunidade.

Recentemente, o jornal suíco SonntagsZeitung indicou que ele havia roubado milhares de pequenos investidores na Suíça, na Alemanha e na Áustria pelo valor total de 2,4 bilhões de francos suíços (1,64 bilhão de euros) vendendo ações de uma fictícia empresa turca.

Engenheiro mecânico, ele vendeu ações sem valor depois de anunciar a 18 mil emigrantes, turcos em sua maioria, que sua empresa fabricaria o primeiro carro turco.

Dois projetos do carro, o "Imza (empresa em turco), foram expostos no Salão do Automóvel de Genebra em 2000.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;