Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

37,5% das empresas foram afetadas negativamente pela pandemia, diz IBGE

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


02/09/2020 | 10:20


O País tinha 3,0 milhões de empresas em funcionamento na segunda quinzena de julho, sendo que 37,5% delas informaram que a pandemia do novo coronavírus afetou negativamente suas atividades. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para 36,3% das empresas em funcionamento, o efeito da pandemia sobre os negócios foi pequeno ou inexistente, enquanto outros 26,1% relataram ter observado um impacto positivo.

As empresas do setor de Serviços foram as que mais sentiram impactos negativos da covid-19: 42,9% das companhias do setor se queixaram dos reflexos da pandemia. No segmento de Serviços profissionais, administrativos e complementares, 53,8% das empresas foram negativamente afetadas.

No Comércio, 36,1% das companhias relataram efeitos negativos nos negócios. Na Construção, 21,4% foram afetados negativamente.

No setor industrial, 30,6% das empresas destacaram impacto negativo, enquanto 35,8% relataram efeito pequeno ou inexistente, e 33,6% afirmaram que o impacto foi positivo na segunda quinzena de julho.

Os efeitos negativos foram percebidos por 37,6% das empresas de pequeno porte, 34,4% das companhias intermediárias e 37,8% das grandes empresas.

Entre as regiões, a pandemia impactou negativamente 49,6% das empresas no Nordeste, 44,7% no Centro-Oeste, 36,7% no Sul, 33,3% no Sudeste e 29,4% no Norte.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

37,5% das empresas foram afetadas negativamente pela pandemia, diz IBGE


02/09/2020 | 10:20


O País tinha 3,0 milhões de empresas em funcionamento na segunda quinzena de julho, sendo que 37,5% delas informaram que a pandemia do novo coronavírus afetou negativamente suas atividades. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para 36,3% das empresas em funcionamento, o efeito da pandemia sobre os negócios foi pequeno ou inexistente, enquanto outros 26,1% relataram ter observado um impacto positivo.

As empresas do setor de Serviços foram as que mais sentiram impactos negativos da covid-19: 42,9% das companhias do setor se queixaram dos reflexos da pandemia. No segmento de Serviços profissionais, administrativos e complementares, 53,8% das empresas foram negativamente afetadas.

No Comércio, 36,1% das companhias relataram efeitos negativos nos negócios. Na Construção, 21,4% foram afetados negativamente.

No setor industrial, 30,6% das empresas destacaram impacto negativo, enquanto 35,8% relataram efeito pequeno ou inexistente, e 33,6% afirmaram que o impacto foi positivo na segunda quinzena de julho.

Os efeitos negativos foram percebidos por 37,6% das empresas de pequeno porte, 34,4% das companhias intermediárias e 37,8% das grandes empresas.

Entre as regiões, a pandemia impactou negativamente 49,6% das empresas no Nordeste, 44,7% no Centro-Oeste, 36,7% no Sul, 33,3% no Sudeste e 29,4% no Norte.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;