Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Rei Roberto em fotografias

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Livro de 384 páginas recheadas com imagens
chega às lojas para registrar carreira do cantor


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

16/11/2014 | 07:00


 O mergulho no baú fotográfico de Roberto Carlos foi profundo. A jornada – que durou quatro anos – contou com muita pesquisa para compreender melhor passagens da história do cantor mais conhecido do Brasil. Roberto acompanhou cada movimento dos profissionais envolvidos em seu primeiro livro oficial. O resultado já pode ser encontrado nas prateleiras.

Apesar de Roberto Carlos (Toriba Editora, 384 páginas, R$ 249 em média) promover passeio pela vida do artista, alguns detalhes foram vetados e legendas cortadas pelo próprio. Com produção de Carlos Ribeiro, a obra, na verdade, acabou sendo coletânea de fotografias, sendo que algumas acompanham versos de canções do Rei.

As páginas mostram Roberto ainda criança e possuem imagens do cantor em sua fase de Jovem Guarda, ao lado de Wanderléa e Erasmo Carlos. Shows recentes e momentos de Roberto ao lado da mãe e da ex-mulher Maria Rita não ficaram de fora. Uma cena que chama a atenção é a do registro da multidão que aguardava o Rei no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Ele vinha da Itália após vencer o festival de música de San Remo, em 1968, com a faixa Canzone Per Te.

O editor Carlos Ribeiro conta que a maior parte das imagens sequer estava digitalizada. “É um material muito antigo. Estava armazenado de forma precária, organizado em pastas comuns e impresso em papel”, diz.Carlos explica que a pesquisa foi feita nos principais bancos de imagem do País e com vários fotógrafos independentes. “Selecionamos grande quantidade de fotos, em torno de 10.000 e, com o passar do tempo, reduzimos o volume para algo em torno de 4.000 imagens”.

Entre as raridades que o livro traz está a letra de Namoradinha de Um Amigo Meu, escrita em uma agenda com data de 4 de fevereiro de 1966. Carlos destaca outro achado: uma foto do primeiro programa de auditório que Roberto participou: o Hoje é Dia de Rock, do Jair de Taumaturgo. “Não sabíamos quão importante era a imagem, que estava muito deteriorada, perdida dentro de uma pasta com centenas de outras fotos, que deve estar no mesmo lugar até hoje. O Roberto foi quem se lembrou daquele dia e nos avisou de sua importância histórica”, conclui.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rei Roberto em fotografias

Livro de 384 páginas recheadas com imagens
chega às lojas para registrar carreira do cantor

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

16/11/2014 | 07:00


 O mergulho no baú fotográfico de Roberto Carlos foi profundo. A jornada – que durou quatro anos – contou com muita pesquisa para compreender melhor passagens da história do cantor mais conhecido do Brasil. Roberto acompanhou cada movimento dos profissionais envolvidos em seu primeiro livro oficial. O resultado já pode ser encontrado nas prateleiras.

Apesar de Roberto Carlos (Toriba Editora, 384 páginas, R$ 249 em média) promover passeio pela vida do artista, alguns detalhes foram vetados e legendas cortadas pelo próprio. Com produção de Carlos Ribeiro, a obra, na verdade, acabou sendo coletânea de fotografias, sendo que algumas acompanham versos de canções do Rei.

As páginas mostram Roberto ainda criança e possuem imagens do cantor em sua fase de Jovem Guarda, ao lado de Wanderléa e Erasmo Carlos. Shows recentes e momentos de Roberto ao lado da mãe e da ex-mulher Maria Rita não ficaram de fora. Uma cena que chama a atenção é a do registro da multidão que aguardava o Rei no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Ele vinha da Itália após vencer o festival de música de San Remo, em 1968, com a faixa Canzone Per Te.

O editor Carlos Ribeiro conta que a maior parte das imagens sequer estava digitalizada. “É um material muito antigo. Estava armazenado de forma precária, organizado em pastas comuns e impresso em papel”, diz.Carlos explica que a pesquisa foi feita nos principais bancos de imagem do País e com vários fotógrafos independentes. “Selecionamos grande quantidade de fotos, em torno de 10.000 e, com o passar do tempo, reduzimos o volume para algo em torno de 4.000 imagens”.

Entre as raridades que o livro traz está a letra de Namoradinha de Um Amigo Meu, escrita em uma agenda com data de 4 de fevereiro de 1966. Carlos destaca outro achado: uma foto do primeiro programa de auditório que Roberto participou: o Hoje é Dia de Rock, do Jair de Taumaturgo. “Não sabíamos quão importante era a imagem, que estava muito deteriorada, perdida dentro de uma pasta com centenas de outras fotos, que deve estar no mesmo lugar até hoje. O Roberto foi quem se lembrou daquele dia e nos avisou de sua importância histórica”, conclui.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;