Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Reforma do PS do Nardini só ficará pronta em dezembro

Nario Barbosa/DGABC:  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

04/06/2016 | 07:00


As obras de readequação do PS (Pronto-Socorro) do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, em Mauá, deveriam ter sido concluídas neste mês. No entanto, os trabalhos iniciados em meados de 2015 com verba do governo do Estado – R$ 6,7 milhões – ainda não estão prontos. A nova promessa da administração do prefeito Donisete Braga (PT) é de que o equipamento de Saúde esteja completo até o fim do ano.

A principal justificativa da Prefeitura para a prorrogação do prazo de obras é a “alta demanda registrada no PS no início deste ano, o que inviabilizou o contingenciamento de leitos e outros procedimentos programados previamente para permitir o avanço contínuo da reforma”. Conforme a administração, a alta de 32% nos atendimentos de pediatria (325 para 428), 28% em cirurgia geral (2.593 para 3.330) e 23% na emergência (1.365 para 1.680) entre 2015 e 2016 “atrasou o remanejamento interno dos setores para desocupação do andar”.

Enquanto isso, a população reclama dos transtornos causados pelas obras e também do atendimento prestado pela unidade de Saúde. “Já cheguei a esperar mais de três horas para ser atendida”, conta a dona de casa Rosana Pereira da Silva, 40 anos, que estava no local para fazer exames de rotina na manhã de ontem. “Essas obras, além de atrasadas, atrapalham muito”, considera. Já Osanita Alves, 65, dona de casa, revela que o marido já chegou a passar mal porque ficou muito tempo em jejum aguardando o atendimento. “Tive de voltar para casa para buscar roupa limpa para ele”, lembra a moradora.

Ainda segundo o Executivo, as obras estão concentradas, atualmente, na construção da área verde do Pronto Socorro, que contará com 23 poltronas para pacientes menos graves e “apesar das intercorrências, a Prefeitura reafirma o compromisso de conclusão dos trabalhos até o fim de 2016”.

No local, são atendidas psiquiatria, ortopedia, cirurgia geral e ginecologia/obstetrícia (porta aberta), além de pediatria e clínica médica – casos graves (demanda referenciada da rede). A partir da readequação, o hospital passará a contar com Unidade de Internação de Retaguarda Clínica de Urgência, com 20 leitos. No total, o equipamento passará a ofertar 215 leitos, sendo dez de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reforma do PS do Nardini só ficará pronta em dezembro

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

04/06/2016 | 07:00


As obras de readequação do PS (Pronto-Socorro) do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, em Mauá, deveriam ter sido concluídas neste mês. No entanto, os trabalhos iniciados em meados de 2015 com verba do governo do Estado – R$ 6,7 milhões – ainda não estão prontos. A nova promessa da administração do prefeito Donisete Braga (PT) é de que o equipamento de Saúde esteja completo até o fim do ano.

A principal justificativa da Prefeitura para a prorrogação do prazo de obras é a “alta demanda registrada no PS no início deste ano, o que inviabilizou o contingenciamento de leitos e outros procedimentos programados previamente para permitir o avanço contínuo da reforma”. Conforme a administração, a alta de 32% nos atendimentos de pediatria (325 para 428), 28% em cirurgia geral (2.593 para 3.330) e 23% na emergência (1.365 para 1.680) entre 2015 e 2016 “atrasou o remanejamento interno dos setores para desocupação do andar”.

Enquanto isso, a população reclama dos transtornos causados pelas obras e também do atendimento prestado pela unidade de Saúde. “Já cheguei a esperar mais de três horas para ser atendida”, conta a dona de casa Rosana Pereira da Silva, 40 anos, que estava no local para fazer exames de rotina na manhã de ontem. “Essas obras, além de atrasadas, atrapalham muito”, considera. Já Osanita Alves, 65, dona de casa, revela que o marido já chegou a passar mal porque ficou muito tempo em jejum aguardando o atendimento. “Tive de voltar para casa para buscar roupa limpa para ele”, lembra a moradora.

Ainda segundo o Executivo, as obras estão concentradas, atualmente, na construção da área verde do Pronto Socorro, que contará com 23 poltronas para pacientes menos graves e “apesar das intercorrências, a Prefeitura reafirma o compromisso de conclusão dos trabalhos até o fim de 2016”.

No local, são atendidas psiquiatria, ortopedia, cirurgia geral e ginecologia/obstetrícia (porta aberta), além de pediatria e clínica médica – casos graves (demanda referenciada da rede). A partir da readequação, o hospital passará a contar com Unidade de Internação de Retaguarda Clínica de Urgência, com 20 leitos. No total, o equipamento passará a ofertar 215 leitos, sendo dez de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;