Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ramadã inspira ação social


Camila Brunelli
Do Diário do Grande ABC

06/09/2010 | 07:09


A UNI (União Nacional das Entidades Islâmicas) organizou e promoveu ontem, em parceria com a Prefeitura de São Bernardo, ação comunitária, no clube da Ford, no bairro Alvarenga. Durante o evento, os moradores contaram com serviços assistenciais em diversas áreas como Saúde, estética, cidadania e lazer.

O motivo do envolvimento da comunidade islâmica é o período sagrado pelo qual passam: o Ramadã, um dos mais importantes. "O período é de introspecção e de fortalecimento da alma, assim nos sentimos mais solidários aos problemas dos necessitados", explicou o sheikh Jihad Hassan, presidente do Conselho de Ética da UNI e do Centro Islâmico de São Bernardo.

"Por meio da ação, decidimos, além de sentir, fazer algo concreto por essas pessoas e mostrar que se cada um fizer um pouquinho dá para construir uma sociedade melhor."

Nos três domingos anteriores, a ação comunitária foi realizada no Grajaú (Zona Sul da Capital), Cidade Tiradentes (Zona Leste) e em Guarulhos. "Essa última foi no Grande ABC, a pedido do secretário de Relações Internacionais de São Bernardo, Marcello Alexandre", explicou o organizador do evento, Jamel Ali El Bacha.

"Nosso intuito é que na próxima vez seja em alguma praça da região, como nas edições paulistanas. Quanto mais próximo estivermos da comunidade, melhor para nós". Em 2009, houve quatro ações sociais também, mas nenhuma no Grande ABC. Na época foram atendidas 50 mil pessoas.

A estimativa é de que 20 mil pessoas tenham sido atendidas ontem no clube da Ford. Somente no estande em que as dentistas Nagila Mustafá e Mariam El Hayek estavam atendendo, elas registraram a passagem de 950 pessoas.

"Nós tínhamos 1.000 kits de escovação, com escova e pasta, e só sobraram 50. Isso porque nós estávamos entregando o kit só para as crianças, depois da avaliação bucal e das orientações de técnicas de escovação", explicou Nagila.

Moradora da Capital, Nagila, 26 anos, trabalha e participa da comunidade islâmica de Santo Amaro, mas ontem veio ao Grande ABC. "Vim pelo próprio objetivo do Ramadã e porque tenho prazer em atender."

Ontem ela não participou das cinco tradicionais orações islâmicas que os muçulmanos fazem todos os dias voltados para Meca. "Há um período do mês em que as mulheres não fazem suas orações", explicou o sheikh Jihad. "Nem posso ficar perguntando o motivo de ela não ter feito." Ele se referia aos dias em que a mulher está menstruada - período em que são consideradas impuras.

Período é marcado por jejum e rezas

O Ramadã é considerado um dos períodos mais importantes do calendário muçulmano. Trata-se do nono mês do calendário islâmico (neste ano, comemorado no início de agosto do calendário cristão), quando o Alcorão foi revelado ao profeta Muhammad em Meca. "Neste mês, Deus ordenou que os muçulmanos jejuassem da alvorada até o pôr do sol", diz o sheikh Jihad Hassan, presidente do Conselho de Ética da UNI.

Os muçulmanos acreditam que, assim, se tornarão mais solidários à dor dos necessitados e o enfraquecimento do corpo levaria ao fortalecimento da alma.

A noite mais importante é celebrada na passagem do dia 26 para o 27 do Ramadã. Na Noite do Decreto, eles relembram que Profeta Muhammad recebeu a primeira revelação do Alcorão.

Ao final do período de jejum os muçulmanos costumam comemorar com grande festa e banquete.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ramadã inspira ação social

Camila Brunelli
Do Diário do Grande ABC

06/09/2010 | 07:09


A UNI (União Nacional das Entidades Islâmicas) organizou e promoveu ontem, em parceria com a Prefeitura de São Bernardo, ação comunitária, no clube da Ford, no bairro Alvarenga. Durante o evento, os moradores contaram com serviços assistenciais em diversas áreas como Saúde, estética, cidadania e lazer.

O motivo do envolvimento da comunidade islâmica é o período sagrado pelo qual passam: o Ramadã, um dos mais importantes. "O período é de introspecção e de fortalecimento da alma, assim nos sentimos mais solidários aos problemas dos necessitados", explicou o sheikh Jihad Hassan, presidente do Conselho de Ética da UNI e do Centro Islâmico de São Bernardo.

"Por meio da ação, decidimos, além de sentir, fazer algo concreto por essas pessoas e mostrar que se cada um fizer um pouquinho dá para construir uma sociedade melhor."

Nos três domingos anteriores, a ação comunitária foi realizada no Grajaú (Zona Sul da Capital), Cidade Tiradentes (Zona Leste) e em Guarulhos. "Essa última foi no Grande ABC, a pedido do secretário de Relações Internacionais de São Bernardo, Marcello Alexandre", explicou o organizador do evento, Jamel Ali El Bacha.

"Nosso intuito é que na próxima vez seja em alguma praça da região, como nas edições paulistanas. Quanto mais próximo estivermos da comunidade, melhor para nós". Em 2009, houve quatro ações sociais também, mas nenhuma no Grande ABC. Na época foram atendidas 50 mil pessoas.

A estimativa é de que 20 mil pessoas tenham sido atendidas ontem no clube da Ford. Somente no estande em que as dentistas Nagila Mustafá e Mariam El Hayek estavam atendendo, elas registraram a passagem de 950 pessoas.

"Nós tínhamos 1.000 kits de escovação, com escova e pasta, e só sobraram 50. Isso porque nós estávamos entregando o kit só para as crianças, depois da avaliação bucal e das orientações de técnicas de escovação", explicou Nagila.

Moradora da Capital, Nagila, 26 anos, trabalha e participa da comunidade islâmica de Santo Amaro, mas ontem veio ao Grande ABC. "Vim pelo próprio objetivo do Ramadã e porque tenho prazer em atender."

Ontem ela não participou das cinco tradicionais orações islâmicas que os muçulmanos fazem todos os dias voltados para Meca. "Há um período do mês em que as mulheres não fazem suas orações", explicou o sheikh Jihad. "Nem posso ficar perguntando o motivo de ela não ter feito." Ele se referia aos dias em que a mulher está menstruada - período em que são consideradas impuras.

Período é marcado por jejum e rezas

O Ramadã é considerado um dos períodos mais importantes do calendário muçulmano. Trata-se do nono mês do calendário islâmico (neste ano, comemorado no início de agosto do calendário cristão), quando o Alcorão foi revelado ao profeta Muhammad em Meca. "Neste mês, Deus ordenou que os muçulmanos jejuassem da alvorada até o pôr do sol", diz o sheikh Jihad Hassan, presidente do Conselho de Ética da UNI.

Os muçulmanos acreditam que, assim, se tornarão mais solidários à dor dos necessitados e o enfraquecimento do corpo levaria ao fortalecimento da alma.

A noite mais importante é celebrada na passagem do dia 26 para o 27 do Ramadã. Na Noite do Decreto, eles relembram que Profeta Muhammad recebeu a primeira revelação do Alcorão.

Ao final do período de jejum os muçulmanos costumam comemorar com grande festa e banquete.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;