Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 10 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Coalizão do Japão aprova Exército mais influente



01/07/2014 | 03:30


A coalizão governista do Japão concedeu aprovação formal para reinterpretar a Constituição e permitir que o Exército defenda outras nações com base no que é conhecido como "autodefesa coletiva".

O gabinete de ministros deve endossar a decisão ainda nesta terça-feira, constituindo uma das maiores mudanças à política de segurança do Japão desde a 2ª Guerra Mundial. O texto foi escrito após a guerra, durante a ocupação por forças norte-americanas, como um modo de evitar uma nova invasão e ocupação japonesa na Ásia.

O primeiro-ministro Shinzo Abe tem citado um ambiente mais desafiador na segurança, incluindo a ascensão da China e as ameaças nucleares da Coreia do Norte, para aprovar a mudança. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Coalizão do Japão aprova Exército mais influente


01/07/2014 | 03:30


A coalizão governista do Japão concedeu aprovação formal para reinterpretar a Constituição e permitir que o Exército defenda outras nações com base no que é conhecido como "autodefesa coletiva".

O gabinete de ministros deve endossar a decisão ainda nesta terça-feira, constituindo uma das maiores mudanças à política de segurança do Japão desde a 2ª Guerra Mundial. O texto foi escrito após a guerra, durante a ocupação por forças norte-americanas, como um modo de evitar uma nova invasão e ocupação japonesa na Ásia.

O primeiro-ministro Shinzo Abe tem citado um ambiente mais desafiador na segurança, incluindo a ascensão da China e as ameaças nucleares da Coreia do Norte, para aprovar a mudança. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;