Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Torneira fechada

A crise financeira que se instalou há algum tempo na Prefeitura de Mauá parece finalmente ter chegado ao prédio do Legislativo municipal


Do Diário do Grande ABC

14/07/2010 | 00:00


A crise financeira que se instalou há algum tempo na Prefeitura de Mauá parece finalmente ter chegado ao prédio do Legislativo municipal. Na Câmara, nos últimos dias não se fala em outra coisa a não ser redução de gastos. Ontem, a determinação para economizar com tudo o que for possível foi mais explícita. O diretor-geral da Câmara, Clériston Alves Teixeira, reuniu-se com os chefes de gabinetes dos vereadores para dar as novas diretrizes aos servidores da Casa: a partir de agora a ordem é gastar o mínimo possível com papel sulfite, xerox, combustível e tudo mais o que puder ser enxugado. Não há prazo para que a torneira possa ser aberta de novo. A redução de custos atingiu até o quinquênio, prêmio recebido pelos servidores que completam cinco anos de trabalho, que poderia deixar de ser pago. A dura missão a Clériston foi passada pelo presidente da Câmara, Rogério Santana (PT). Do jeito que a coisa está andando, daqui a pouco os vereadores vão ter de acabar fazendo rifa para garantir alguns recursos a mais para o Legislativo.

Bastidores

Fio do bigode

As declarações de bens dos candidatos na eleição de outubro continuam mostrando situações no mínimo curiosas. Uma delas está no patrimônio do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que tenta a reeleição. O ex-prefeito de São Paulo, informa, em seu balanço entregue ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) - no total de R$ 39,4 milhões - crédito referente a pagamento de sinal de uma área em Itapecerica da Serra, no Interior, no valor de módicos R$ 0,68. O documento só não informa se ele pagou o terreno e nem o custo total do local. É... nada como ter confiança na palavra de alguém?

Nada de metas

Ao ver a proposta da Prefeitura de São Caetano, de instituir plano de metas para o funcionalismo, o vereador de Mauá Edgar Grecco (PDT) lembrou que propôs medida semelhante, mas para ser cumprida pelo prefeito Oswaldo Dias (PT). Mesmo tendo sido aprovada, a lei nunca foi cumprida no município.

TV Culinária

A eleição tem sido um ótimo pretexto para a deputada estadual Vanessa Damo (PMDB-Mauá) adotar a linha da alimentação fora de casa. No Twitter, revela que não tem o menor talento na culinária. Em um dos posts, ela confessa: "Acabei de esquecer a panela no fogo e queimar a sopa de saquinho! AHHHHHH." Em outro, diz: "preciso comer alguma coisa que não seja minha comida!" E viva o fast-food!



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Torneira fechada

A crise financeira que se instalou há algum tempo na Prefeitura de Mauá parece finalmente ter chegado ao prédio do Legislativo municipal

Do Diário do Grande ABC

14/07/2010 | 00:00


A crise financeira que se instalou há algum tempo na Prefeitura de Mauá parece finalmente ter chegado ao prédio do Legislativo municipal. Na Câmara, nos últimos dias não se fala em outra coisa a não ser redução de gastos. Ontem, a determinação para economizar com tudo o que for possível foi mais explícita. O diretor-geral da Câmara, Clériston Alves Teixeira, reuniu-se com os chefes de gabinetes dos vereadores para dar as novas diretrizes aos servidores da Casa: a partir de agora a ordem é gastar o mínimo possível com papel sulfite, xerox, combustível e tudo mais o que puder ser enxugado. Não há prazo para que a torneira possa ser aberta de novo. A redução de custos atingiu até o quinquênio, prêmio recebido pelos servidores que completam cinco anos de trabalho, que poderia deixar de ser pago. A dura missão a Clériston foi passada pelo presidente da Câmara, Rogério Santana (PT). Do jeito que a coisa está andando, daqui a pouco os vereadores vão ter de acabar fazendo rifa para garantir alguns recursos a mais para o Legislativo.

Bastidores

Fio do bigode

As declarações de bens dos candidatos na eleição de outubro continuam mostrando situações no mínimo curiosas. Uma delas está no patrimônio do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que tenta a reeleição. O ex-prefeito de São Paulo, informa, em seu balanço entregue ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) - no total de R$ 39,4 milhões - crédito referente a pagamento de sinal de uma área em Itapecerica da Serra, no Interior, no valor de módicos R$ 0,68. O documento só não informa se ele pagou o terreno e nem o custo total do local. É... nada como ter confiança na palavra de alguém?

Nada de metas

Ao ver a proposta da Prefeitura de São Caetano, de instituir plano de metas para o funcionalismo, o vereador de Mauá Edgar Grecco (PDT) lembrou que propôs medida semelhante, mas para ser cumprida pelo prefeito Oswaldo Dias (PT). Mesmo tendo sido aprovada, a lei nunca foi cumprida no município.

TV Culinária

A eleição tem sido um ótimo pretexto para a deputada estadual Vanessa Damo (PMDB-Mauá) adotar a linha da alimentação fora de casa. No Twitter, revela que não tem o menor talento na culinária. Em um dos posts, ela confessa: "Acabei de esquecer a panela no fogo e queimar a sopa de saquinho! AHHHHHH." Em outro, diz: "preciso comer alguma coisa que não seja minha comida!" E viva o fast-food!

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;