Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Mona Lisa, 500 anos


Alessandro Soares
Do Diário do Grande ABC

08/02/2003 | 17:32


Um sorriso enigmático foi suficiente para que esta senhora de 500 anos se transformasse em um ícone mundial presente na música, literatura, cinema, publicidade, pop art, cartões postais, psicanálise e camisetas. La Gioconda para os italianos, La Joconde para os franceses e Mona Lisa para os demais é a pintura mais famosa do mundo. Sua mais completa restauração deve ser concluída este ano, no Museu do Louvre, em Paris.

Mona Lisa foi pintada em óleo sobre madeira de álamo, entre 1503 e 1506, data mais aceita, por Leonardo Da Vinci (1452-1519), gênio da Renascença italiana obcecado pela perfeição. É um quadro pequeno (77cm x 53cm) se comparado à grandeza atribuída. Mesmo diante de tanta reverência, somente este ano a tela ganhará uma sala especial no Louvre, onde está há mais de 200 anos provocando estudos e as mais variadas reações.

A composição é simples: mulher sentada em uma cadeira com paisagem imaginária ao fundo, sem jóias, vestes simples de cores suaves, corpo formando um triângulo, olhar expressivo e um sorriso do qual muito se falou e ainda se falará.

O que é exemplar em Mona Lisa é a técnica de Da Vinci, empregada em suas poucas pinturas. O sfumato (fumaça), gradativa e sutil transição de tons, que harmoniza o claro e o escuro dando aspectos de volume delimitados “sem bordas nem linhas, como fumaça”, escreveu Da Vinci. Mona Lisa foi moldada com luz e sombras.

O pintor desenhava diretamente sobre a madeira e aplicava a tinta a óleo, descoberta em Flandres no século XV. De secagem demorada, permitia ao artista refletir sobre a obra e demorar-se sobre detalhes até a precisão. Foi executada com virtuosismo e paciência, seguindo os dois objetivos da pintura definidos por Da Vinci: retratar a personagem e seu estado de espírito, ou os movimentos da mente.

É copiada, imitada, satirizada, criticada, atacada, aclamada, mesmo que sobre suas origens – da obra e da modelo – ainda persistam informações obscuras. Não há certeza sobre quando foi pintada nem se representaria uma dona de casa de 24 anos de Florença ou a mulher universal. Há até quem diga que poderia se tratar do próprio Da Vinci retratado. Enquanto isso, Mona Lisa continua sorrindo jocosamente.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;